terça-feira, 28 de agosto de 2012

Leite Derramado



Primeiro livro do Chico que leio, e criei muita expectativa em torno dele. Ao longo da leitura, pensei que me decepcionaria com a história, mas foi apenas uma impressão momentânea. A narrativa de Chico é envolvente, e com a técnica de contar os fatos fora da ordem cronológica, dá um charme especial à história. Em alguns trechos pode parecer confusa, mas aos poucos tudo se encaixa em seu devido lugar, o leitor consegue se situar bem dentro da narrativa, mas, eventualmente, não é possível afirmar com certeza se o personagem está realmente contando uma fato que aconteceu com ele, ou se está apenas divagando. Essa dúvida vai temperando a história e tudo vi ficando mais interessante. O personagem principal, que é quem conta a história, é um senhor idoso que num hospital, e que foi de uma família tradicional e respeitada. Ele narra para a filha, as enfermeiras, ou quem quer que esteja por perto, a história de sua vida, desde seus ancestrais, passando por personalidades importantes da história brasileira, e terminando em seu tataraneto, um malandro carioca que não tem lá uma boa índole. Entre reclamações e lembranças, o personagem vai contando sua história, e registrando o amor que sente pela esposa, mesmo depois de ser abandonado por ela.
O livro mescla costumes da época da Primeira República e dos dias de hoje, sem se tornar maçante ou repetitivo, e Chico demonstra mais uma vez sua habilidade de contar histórias, seja por suas letras ou por seus livros, de uma forma sublime e inteligente.




Leite Derramado
Chico Buarque
Cia. das Letras
200 páginas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!