quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Mr. Bram Stocker


Bram Stoker, autor de "Drácula", foi um escritor irlandês que hoje estaria completando 165 anos. E, mais uma vez, graças ao Google, que homenageou o autor com um doodle em sua página inicial de hoje, podemos relembrar essa figura tao marcante da literatura.


Bram Stoker além de romancista, também foi contista e poeta, mas, sem dúvida sua obra mais conhecida é "Drácula", tendo sido adaptada para o cinema algumas vezes, o que só fez aumentar sua popularidade. O livro foi escrito no ano de 1897, após o autor passar algum tempo estudando o folclore europeu e as histórias mitológicas de vampiros. Conde Drácula foi inspirado num personagem real, Rei Vlad, o empalador, Príncipe da Valáquia, conhecido por ser muito cruel, tanto com seus súditos quanto com seus inimigos, e costumava empalar suas vítimas, exibindo-as nos muros de seu palácio. Para quem não sabe o que é, segue o significado da palavra "empalação"

"Suplício em que o paciente era espetado pelo ânus numa estaca muito aguçada, ficando nela exposto até morrer". (Priberam )

Vlad pertencia à Ordem do Dragão, grupo de cavaleiros cristãos cuja missão era combater a ameaça turca. Em romeno "Drácula" significa "filho do dragão".

A história vampiresca escrita por Stoker é talvez a obra mais significativa do gênero escrita nos últimos séculos, e tem assombrado várias gerações de leitores por todos esses anos. O livro já foi classificado como literatura de vampiros, ficção de horror e romance gótico. Tem a estrutura de um romance epistolar, ou seja, baseado em cartas ou registros de diários. Na época de seu lançamento recebeu muitas críticas positivas, mas não chegou a ser um best seller, tendo se tornado mais significativo para os leitores modernos, e só ganhou status de clássico após sua adaptação para o cinema, já no século 20. 

Aos 16 anos Bram Stocker escreveu seu primeiro ensaio. Tornou-se crítico de teatro, sem remuneração, no jornal "Dublin Eventing Mail", e, mais tarde, já em Londres, passou a trabalhar na "Cia. de Teatro Irving Lyceum", onde ficou por 27 anos, em várias funções diferentes. Durante esse tempo, passou a escrever romances e participou da equipe literária do jornal londrino "Daily Telegraph", escrevendo ficção e outros gêneros diversos.

Duas curiosidades que descobri enquanto pesquisava para esse post: apesar do romance "Drácula" se passar na Europa Oriental, Stocker nunca viajou para lá; e ele foi casado com Florence Dalacombe, que, antes, teve como pretendente o escritor Oscar Wilde, autor de "O retrato de Dorian Gray", livro que eu, a duras penas, estou lendo no momento. =D

Bram morreu aos 64 anos, em Londres, com vários livros publicados, entre romances e contos, deixando como maior legado a obra "Drácula" que o projetou mundialmente como um dos grandes autores do gênero, sendo, inclusive, considerado pelo jornal "Daily Mail" como superior a Mary Shelley e Edgard Allan Poe.


Um comentário:

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!