domingo, 11 de novembro de 2012

Série a sério #2

A HBO é conhecida por levar ao ar séries produzidas pelo próprio canal, sempre com muito sucesso e reconhecimento de público e crítica. Atualmente está exibindo uma produção brasileira, que não perde para nenhuma série estrangeira: (FDP).


A série conta a história de um árbitro de futebol que vê seu trabalho começar a ser reconhecido no meio, enquanto seu casamento e sua vida pessoal vão de mal a pior: Juarez Gomes da Silva é escalado para apitar a final do Campeonato Paulista, de olho numa vaga no quadro de arbitragem para a Copa Libertadores da América, torneio de maior importância na América Latina. Mas ao tentar atingir seu objetivo, ele percebe que algumas pessoas esperam que ele lhes faça alguns "favores" em prol desse ou daquele time, mas o juiz é muito ético e não cede aos pedidos (nem mesmo do namorado de sua mãe, que é argentino). 

Enquanto ascende na carreira, a esposa descobre que ele a traiu e eles se separam. Manu passa a dificultar as visitas de Juares ao filho, Vini, um menino no mínimo diferente, que em certo momento pede ao pai sapatilhas de balé de presente de aniversário, mas só por que ele estava gostando de uma das meninas que frequentam a aula e queria ficar perto dela... Enfim, Juarez tem problemas como todo cidadão comum tem, apesar de seu trabalho o deixar exposto em alguns momentos, e ele tem que driblar todos esses problemas além de se esforçar para apitar a Libertadores.

A série mostra um lado que o telespectador de futebol não conhece: o lado humano do árbitro, aquela pessoa geralmente odiada pelos torcedores e tão cobrada a cada erro cometido em seu trabalho. A maioria das pessoas não imagina como o árbitro se prepara para uma partida, como é o vestiário onde fica, qual o relacionamento dele com os assistentes, o que conversam durante o intervalo do jogo, e, principalmente, não pensa que ele tem uma vida fora dali. O ator Eucir de Souza, que interpreta Juarez, fez laboratório com o ex-árbitro Sálvio Spínola, aprendendo a se comportar como um juiz de futebol, e acompanhou vários jogos ao vivo, apesar de nunca ter sido fã do esporte.

Todos os episódios começam com um delírio, ou sonho, de Juarez, e terminam invariavelmente com alguém xingando o árbitro de "FDP", ainda que ele tenha se dado bem naquele capítulo. No decorrer da série as coisas mudam, e a carreira que ia de vento em popa começa a degringolar, enquanto o árbitro vai, aos poucos, reconquistando tudo o que havia perdido na vida particular.

Juarez tem sempre a ajuda de seu amigo e companheiro de trabalho, o bandeirinha Carvalhosa, que é um solteirão convicto e trabalha como se fosse a "consciência" do juiz; hora dá bons conselhos e divide o apartamento com o amigo desempregado, hora age de cabeça quente a os coloca em situações difíceis de resolver. Mas a interação entre os dois rende boas risadas, inclusive quando Juarez começa um relacionamento com a também assistente Vitória, que é muito bonita e sabe aproveitar seus atributos para se dar bem na carreira.

O programa também conta com a participação de vários famosos no meio do futebol, como por exemplo Juca Kfouri, como um dono de banca de jornal, Rivelino, como o padre que casa a mãe de Juarez, Dentinho, que vive um repórter e Neymar, que aparece rapidamente como um rapaz responsável por consertar o filtro da casa do presidente da federação, e tem até uma fala! Brincadeiras à parte, essas pontas  enriquecem muito a série.


O roteiro é assinado por nada menos que José Roberto Torero, autor do livro "Dicionário Santista - de A a Z, mas sem X", e colunista do UOL Esportes com o Blog do Torero, entre outras tantas atividades, e é dirigida por Adriano Civita (ex-MTV Brasil), Caio Ortiz ("Motoboys - Vida Loca"), Kátia Lund (roteirista de "Tropa de Elite") e Johnny Araújo (diretor do vídeo "Qual é" - Marcelo D2).

Com muitas cenas de jogos de futebol, com torcidas organizas e gritos de guerra, a série nos deixa mais perto do universo futebolístico, além de nos aproximar da "pessoa" do juiz de futebol, profissional  tão xingado e tão odiado por quem gosta do esporte. Vale a pena acompanhar as aventuras de Juarez em busca do reconhecimento do seu trabalho, seus tropeços e suas conquistas, pois a série é muito bem escrita e divertida.

Para quem se interessou, segue o link do canal HBO, com o primeiro episódio e mais informações sobre a produção: (FDP).


2 comentários:

  1. Series nacionais melhorando a cada dia! Só precisamos dar mais valor ao que temos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como diria Gabriel, O Pensador: "se vc só dá atenção para o q vem de fora, não me dê atenção, me jogue fora..."

      Excluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!