sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Sexta de Música #4


O mundo inteiro conhece os Beatles, isso é verdade. Mas seria verdade o boato que corre por ai de que Paul McCartney está morto desde 1966, e em seu lugar estaria um sósia até hoje? Essa lenda urbana é conhecida como "Paul is dead" (Paul está morto), e vem se espalhando (principalmente após o advento da internet) durante anos pelo mundo todo.

Após o lançamento do álbum "Revolver", o grupo parou de excursionar por causa da dificuldade de tocar ao vivo os arranjos complexos das músicas. Foi ai, em 9 de novembro, que Paul sofreu um acidente de carro, sem grandes danos ao cantor. A origem do boato é exatamente esse acidente, que teria sido tão violento que chegou a decapitar Paul, e que teria sido, inclusive, noticiado numa emissora de rádio. Mas tudo foi abafado, e esse seria o real motivo para a pausa dos Beatles.



Por sorte (?) Paul tinha um sósia que o foi seu dublê durante as filmagens de "A hard day's night" e "Help", chamado William Campbell (ou Billy Shears), que foi convocado para assumir seu lugar, de forma velada, a partir do lançamento de "Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band", a fim de não quebrar um contrato milionário com a Capitol Records.

As fofocas só fizeram aumentar a evidência da banda e conseguiu mantê-la na mídia por mais tempo e, apesar de os Beatles sempre terem negado o fato, alguns fãs mais crentes dizem que o grupo deixou algumas pistas da morte do companheiro em diversas capas de discos e em algumas letras de músicas. Essas pistas foram, supostamente, deixadas por John Lennon que, irritado com os boatos absurdos sobre a morte do amigo Paul, decidiu se vingar instigando ainda mais a curiosidade sobre o incidente. Uma das pistas está no final da música "Strawberry Fields Forever" onde ouvimos Lennon dizer: "I buried Paul", em português "eu enterrei Paul".

Algumas da evidências realmente parecem apontar para a morte de Paul, mas a maioria delas exige muita imaginação:

Na capa do disco "Rubber soul", todos os Beatles olham para baixo, como se olhassem para uma sepultura, e a foto foi distorcida para que não notassem a troca de um deles. A letra da música "I'm looking through you" diz: "you don't look different but you have changed, I'm lookin through you, you're don't sound different... you ere above me but not today, the only difference is you're down there..." (Você não parece diferente mas você mudou, eu olho através de você, você não é mais o mesmo... a única difenrença é você estar embaixo...) se refere a substituição de Paul e ao fato de o verdadeiro estar em uma sepultura.

Em "Revolver" foi feito, pela primeira vez, um desenho para a capa, ao invés de uma fotografia, supostamente, para evitar que se levantassem suspeitas sobre a aparência do Paul "substituto". Sob a cabeça do beatle foi desenhada uma mão aberta, como se estivesse abençoando o morto. Na letra de "She said she said" vemos o  verso: "she said I know what it's like to be dead" (ela disse que eu sabia como é estar morto).



No famoso disco "Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band" a capa está carregada de mensagens subliminares que nos levam a identificar um funeral em andamento: as flores típicas desses eventos; ao pessoas em volta de um lugar que lembra uma sepultura; um arranjo de flores em forma de um baixo, inclusive virado para a direita, já que Paul era canhoto, e com apenas 3 cordas, representando os membros restantes da banda; a palavra Beatles, escrita com flores, deveria ser na verdade a frase "Be at Leso", em referência ao local onde Paulo teria sido enterrado, a ilha de Leso; sobre a cabeça de Paul vemos novamente a mão aberta; uma boneca segura um carro, que seria o mesmo do acidente, e com o interior em vermelho, representando o sangue da vítima; logo abaixo da letra "T" está uma estátua da deusa Hindú Shiva, a deusa da morte, que aponta para Paul; e na contracapa do álbum todos os Beatles olham para a frente, menos Paul.

Na letra de "A day in the life" ouvimos os versos: "He blew his mind out in a car, he didn't notice that the lights had changed" (Ele estourou sua cabeça no carro, ele não notou que as luzes haviam mudado), e "A crowd of people stood and stared they'd seen his face before, nobody was really sure if he was" (Uma multidão de pessoas parou e assistiu, eles haviam visto seu rosto antes, ninguém tinha certeza se ele era).

Quanto a capa de "Magical Mystery Tour" além de Paul,estar vestido de leão marinho, que seria a representação da morte em algumas culturas, diziam que, se você olhasse seu reflexo num espelho, identificaria os números 2317438, e, ao ligar para esse número ouvia-se uma voz dizendo: "vocês está chegando perto". Depois descobriu-se que era apenas uma brincadeira de uma menina que pegou carona na fama da lenda criada em torno da banda. No encarte do disco vemos uma foto em que, na bateria de Ringo está escrito "Love 3 Beatles", como que para lembrar que agora eles seriam apenas 3. Juntamente com o disco vinha um livro e, em todas as fotos, Paul está descalço, como os mortos que são enterrados assim, e, numa outra foto, todos os integrantes da banda têm rosas vermelhas em suas lapelas, exceto Paul, que tem uma preta.

O "White Album" já marca o início da separação dos Beatles, e tem a capa e a contracapa totalmente brancos, mas, em seu encarte, traz insinuações curiosas: Paul em uma banheira, só com a cabeça para fora, o que deveria sugerir uma possível decapitação; depois, ele está entrando num trem e é possível ver 2 mãos fantasmagóricas tentando pegá-lo e levá-lo para "o outro lado". Na faixa "I'm so tired", se ouvirmos o trecho final ao contrário (quem faz uma coisas dessas?), ouviremos claramente John dizer: 'Paul is dead man, miss him miss him".

Já na capa de "Yellow Submarine" há novamente a mão aberta sobre a cabeça de McCartney, além do submarino lembrar um caixão enterrado sob a montanha.

O próximo disco, "Abbey Road", é, provavelmente, o mais intrigante, junto com "Sgt. Peppers", e que traz as mensagens subliminares mais conhecidas sobre essa lenda em sua capa:


Enquanto os Beatles estão atravessando a rua, Paul está com o passo diferente dos outros, além de ser único que está descalço e segurando um cigarro. Seus olhos parecem estar fechados. Lennon, de branco, seria Deus, Ringo seria o agente funerário e George o coveiro. Paul, claro, seria o cadáver. O verdadeiro Paul era canhoto, e não poderia estar segurando o cigarro com a mão direita, como se vê na foto. O carro branco parado na rua tem a placa 28IF, que seria a idade de Paul (28) IF (se) estivesse vivo. Na Inglaterra o Fusca é conhecido como Beetle (bem conveniente, não?). Na contracapa do disco há uma imagem feita de luzes e sombras de uma caveira, com dois olhos e boca.
Na letra de "Come Togheter" um verso faria referência aos 3 Beatles restantes: "one and one and one is three..." (um mais um mais um são três).

E é com essa música, uma das minhas preferidas da banda britânica, e de autoria da dupla Lennon/Paul, que encerro esse post, apesar de todas as loucuras listadas acima, e daquela pulguinha que fica atrás da orelha depois de ler tudo isso, continuo gostando dos Beatles, e o mundo inteiro continua considerando os quatro rapazes de Liverpool como a maior banda de todos os tempos.





8 comentários:

  1. caracaq ficou muito bom acho que ele morreu mesmo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não dá pra ter certeza de nada... ainda mais com tantas evidências...

      Excluir
  2. Inevitavelmente,toda vez que lemos e relemos estas teorias a pulga volta pra trás da orelha. Mas morto ou não, esse Paul que conhecemos está fazendo um ótimo trabalho. Afinal, não conheço ninguém mais amor que o Paul.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Sandy, melhor nem pensar nessa lenda, e aproveitar ao máximo "eese" Paul, que é um tiozinho muito fofo, rs.

      Excluir
  3. Nossa! Eu já tinha ouvido falar do boato e, como beatlemaniaca, prefiro não acreditar nisso, mas que as "evidências" são bem interessantes não há como negar. Acho que é bem capaz das dicas deixadas por John terem sido por "diversão" e que Paul continua firme e forte, afinal, sofri tanto para ir ao show dele aqui hahaha
    http://trouxesteachave.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal vc ter ido ao show Raíssa, parece ter sido muito bom. Esses boatos só tornam a banda ainda maior do que ela já é, e imortal, já que nunca paramos de falar deles ou de curtir suas músicas.

      Excluir
  4. Adoro teorias malucas assim... mistérios que nunca descobriremos e vamos imaginar mais mil maneiras e fatos por aí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a cada nova descoberta nossa cabeça se confunde mais... melhor nem pensar no assunto.

      Excluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!