terça-feira, 4 de dezembro de 2012

As rosas inglesas


"As Rosas Inglesas' fala sobre Nicole, Amy, Charlotte e Grace, quatro a amigas inseparáveis que tratavam muito mal a pobre Binah, uma garota muito bonita, mas que estava sempre sozinha. Só depois de voarem junto com uma fada madrinha para a casa de Binha é que descobrem o quão triste era sua vida."

Quem diria, Madonna escritora! E de histórias infantis! É isso mesmo; "As Rosas Inglesas" é o primeiro livro da cantora que, talvez tomada pelos sentimentos maternos, ou querendo espalhar os ensinamentos da Cabala, resolveu escrever uma pequena história para crianças, cheia de mensagens e de bons exemplos.

As meninas Nicole, Amy, Charlotte e Grace são muito amigas, fazem tudo juntas e não fazem a mínima questão de se relacionar com uma menina que mora nas vizinhanças, mas que é tão bonita, que sempre chama a atenção de todos por onde passa. Quando as quatro amigas inseparáveis conhecidas como "As rosas inglesas" revelam para a mãe de uma delas por que não querem fazer amizade com Binah por que têm um pouco de inveja da beleza dela, e acham que, por ser tão bonita, ela já tem tudo e não precisa de amizades, a mãe lhes pede para pensar no assunto e serem mais tolerantes, já que a menina está sempre sozinha e parece não ter nenhum amigo.

"... o nome dela era Binah, e eis algumas coisas
que você precisa saber a respeito dela: 
Era muito, muito bonita,
Tinha longos cabelos sedosos,
e a pele parecia feita de leite e mel.
Era ótima aluna e muito boa em esportes.
Era sempre gentil com as pessoas.
Era especial.
Mas era triste. Porque apesar de ser a garota
mais bonita que já se viu, eta também muito solitária.
Não tinha amigos e, por onde ia, estava sempre sozinha."

"... o nome dela era Binah, e eis algumas coisas
que você precisa saber a respeito dela: 
Era muito, muito bonita,
Tinha longos cabelos sedosos,
e a pele parecia feita de leite e mel.
Era ótima aluna e muito boa em esportes.
Era sempre gentil com as pessoas.
Era especial.

Mas era triste. Porque apesar de ser a garota
mais bonita que já se viu, eta também muito solitária.
Não tinha amigos e, por onde ia, estava sempre sozinha."


Nessa mesma noite, todas elas têm um sonho exatamente igual: uma fada madrinha aparece e as leva para conhecer a casa de Binah. Lá chegando, elas veem a menina esfregando o chão, fazendo o jantar para o pai e cuidando e todos os afazeres da casa, o que a deixa com um aspecto horrível, como se não penteasse os cabelos há dias. Também descobrem que a mãe da menina morreu quando ela ainda era pequena, e que ela mora só com o pai, que tem que trabalhar duro para manter o sustento da família, por isso ela vive sozinha.

Então, a fada madrinha propõe às meninas que troquem de vida com Binah, pois que acreditam que ela já tem tudo e não precisa de amigas. Prontamente, as Rosas Inglesas pedem para voltar para suas casas, onde têm comida feita pela mãe, as camas quentinhas e nenhum trabalho a fazer, e prometem não mais desprezar a pobre Binah.

A partir daí, elas se tornam uma turma de cinco meninas, sempre juntas onde quer que vão.

É impressionante ver como Madonna escreve bem. O livro é cheio de moralismo, o que é inesperado de alguém que já escandalizou o mundo com suas loucuras e parecia não ter limites ou respeito por sua própria imagem. 

Obviamente, existem outras tantas histórias infantis com esse mesmo teor, que tentam ensinar às crianças a respeitar o próximo, não julgar uma pessoa pela aparência e viver em harmonia com seus amigos, sem distinção. Mas o que chama a atenção no livro de Madonna é que ela usa uma linguagem bem simples, e a narrativa intimista aproxima as crianças das personagens - parece realmente que alguém está lendo em voz alta para uma criança. O texto é leve e divertido, e percebe-se que a autora estava bem à vontade com sua escrita e que sabia exatamente qual a mensagem que queria passar com essa história.

Talvez por que Madonna tenha perdido a mãe muito cedo, e seu pai austero não lia muitas histórias infantis para ela e seus irmãos, ela agora se sinta na obrigação de deixar esse legado para os pais, estimulando-os a lerem para suas crianças e ensinarem, através de pequenas histórias, alguns valores que eles carregarão por toda a vida.

O livro também trás lindas ilustrações, é todo colorido, com letras grandes e perfeito para o manuseio das crianças. 


O intuito de Madonna com esse livro foi mostrar às crianças que a natureza humana é frágil, mas que apesar disso não devemos ceder ao prejulgamento ou a inveja, e fazê-las refletir sobre como agir com as outras pessoas.

Esse é o primeiro livro de uma série de seis escritos pela cantora: "As Rosas Inglesas - bom demais pra ser verdade", "As maçãs do Sr. Peabody", "As aventuras de Abdi", "Enrico de prata" e "Yakov e os sete ladrões", todos eles cheios de ensinamentos e reflexões para a criançada.

As Rosas Inglesas
Madonna
Editora Rocco
48 páginas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!