terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Feios


"Tally está prestes a completar 16 anos, e ela mal pode esperar. Não por sua carteira de motorista, mas para se tornar bonita. No mundo de Tally, o aniversário de 16 anos lhe dá o direito de fazer uma operação que a transforma de uma pessoa feia e sem graça em uma pessoa maravilhosamente linda e perfeita, e ainda a leva para um paraíso de alta tecnologia onde seu único trabalho é se divertir muito. Em apenas algumas semanas Tally estará lá. Mas a sua nova amiga, Shay, não tem certeza se quer se tornar uma perfeita e prefere arriscar sua vida do lado de fora de seu mundo. Quando ela foge, Tally descobre um lado totalmente novo do seu mundo dos sonhos, que não é tão bonito quanto ela imaginava. As autoridades oferecem a Tally apenas uma escolha: encontrar sua amiga e entregar a localização da "Fumaça", ou nunca fará a operação para se tornar bonita. Isso fará sua vida mudar para sempre."

Esse livro me surpreendeu. Eu li várias resenhas e opiniões sobre ele, que me deixaram curiosa, além de achar a capa interessante e o título um tanto quanto sugestivo. Comecei a ler bem devagar, cumulando a leitura com "O morro dos ventos uivantes", mas a uma certa altura, tive que me concentrar apenas nesse, pois ele era diferente de tudo que eu já tinha lido.

Uma história totalmente utópica, mas que acaba sendo um espelho da sociedade atual. O autor faz em "Feios" uma crítica inteligente à imposição de que a beleza é tudo. Todos nós somos vaidosos e nos preocupamos com nossa aparência, mas seguimos uma espécie de ditadura que nos obriga a sermos sempre perfeitos, um sinônimo de beleza.

Aqui, Scott Westerfeld leva essa imposição ao extremo, separando quem é feio de quem é bonito, e os feios são menosprezados pelo restante das pessoas que já passaram pela cirurgia transformadora. Como é a regra da sociedade deles, todos aceitam essa atitude sem maiores problemas, e os feios só vivem em função de completar os 16 anos para ficarem perfeitos.

A partir da operação, os jovens bonitos passam a viver num lugar em que não precisam fazer nada: trabalhar, estudar ou dar satisfações para os pais. Ali eles vivem um mundo de festas e muita bebida alcoólica, sem ter que se preocupar com seu futuro. Isso também é uma visão extremada do autor das ações de alguns adolescentes hoje em dia.

O drama vivido por Tally nessa primeira parte da quadrilogia é escolher entre realizar seu sonho de se tornar perfeita ou ir atrás da amiga Shay, que fugiu para a Fumaça (um lugar selvagem onde as pessoas vivem da natureza e são feios), e trair sua confiança entregando a localização do grupo, que vem sendo procurado há anos pelas autoridades locais, os "Circunstâncias Especiais".

Sem muita opção, Tally parte ao encontro de Shay, e, ao chegar na Fumaça, depois de muitos percalços, ela descobre um mundo inimaginável, e percebe que não é tão ruim assim viver como feio para sempre e aderir aos hábitos daquelas pessoas que a receberam tão bem.

Claro que, estando ali como espiã, Tally fica inicialmente tentada a acionar o localizador e voltar para casa para realizar a cirurgia, podendo assim viver como sempre desejou. Mas ela vai percebendo aos poucos que o que conta realmente não é a aparência das pessoas, mas o que elas têm dentro do coração. 

Para apimentar a trama, rola um romance entre Tally e o enfumaçado David, que nasceu e cresceu ali e só conhece aquela vida de trabalho árduo para sobreviver. Ele não entende por que Tally quer fazer a cirurgia, pois a considera muito bonita, e é a partir dessa relação que a percepção da moça começa a mudar para algumas coisas.

O livro é muito interessante, fácil de ler, e apresenta um mundo irreal, onde todos são controlados por um tipo de "grande irmão", separados por "castas" e vivendo de modo totalmente organizado, sem ousar e sem precisar pensar em nada, já que a vida de todos já está planejada até a sua morte.

O final é emocionante e faz com que o leitor queira começar o segundo volume na mesma hora, para saber o que vai ser da vida de Tally depois da decisão radical que ela toma a fim de proteger aqueles que ama.

Feios 
Scott Westerfeld
Editora Galera Record
415 páginas

6 comentários:

  1. Tenho muita vontade de ler esse livro, adorei a escrita do Scott em Leviatã e a estória desse livro me interessou muito. Espero lê-lo em breve!

    Abraços,
    Laura.
    http://resenhasdalau.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Joana!
    Adorei a sua resenha!
    Confesso que faz tempo que estou com esse livro na fila pra ler, mas ainda faltava vontade.
    O seu texto é muito bom e me fez querer começar o livro agora mesmo... rsrs
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Já estou de olho nesses livros há muito tempo! Acho uma história muito interessante, e sua resenha me fez comparar essa história com a do livro "A Hospedeira". Tem algumas semelhanças. Depois de ler seu texto, "Feios" com certeza está na minha lista de desejos! bjoo

    ResponderExcluir
  4. Oi como disse a Talita ja estou de olho nesse livros a algum tempo so ainda nao tive corragem de ler ele. o.O
    bjs.
    www.resenhasteen.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. oi,
    otima resenha
    eu li esse livro, mas não me empolgou tanto, mas achei bom.

    me visita
    http://www.lostgirlygirl.com

    bjos

    ResponderExcluir
  6. Oieee, então,
    li bastante resenhas sobre a série de livros.
    E achei bem interessante o tema abordado. Querendo ou não é uma boa critica a sociedade de hoje.
    Sua resenha ficou bem legal, uma das melhores que li.

    Beijos
    Helana O'hara
    www.intheskyblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!