domingo, 20 de janeiro de 2013

Filmando #3

O Hobbit


Com essa singela seleção dos posteres do filme que mais me chamaram a atenção, começo a passar para vocês as minhas impressões sobre essa adaptação de mais uma obra de J.R.R.Tolkien para os cinemas: "O Hobbit".

O livro foi publicado originalmente em setembro de 1937, e vem se mantendo popular até hoje, sendo considerado um clássico da literatura infantil.

Peter Jackson, um diretor maluco que já tinha sido responsável pela adaptação dos 3 volumes de "O senhor dos anéis", também responde pela direção desse filme, e, brilhantemente, conseguiu levar às telonas o melhor  da história.

Dividido em outras 3 partes, nessa primeira vemos o início da aventura de Bilbo Bolseiro, que é convidado por Gandalf para ajudar os anões a recuperarem suas terras e seus tesouros que há muito tempo foram tomados pelo dragão Smaug. O grupo de anões é liderado pelo lendário guerreiro Thorin que guia todos os aventureiros por terras traiçoeiras, cheias de goblins, orcs, wargs e aranhas gigantes. É nessa viagem que Bilbo conhece Smeagol e ganha dele o Um Anel, que, mais tarde, seria o responsável pelo destino de toda a Terra Média. 

É incrível ver o trabalho que Jackson realizou nessa adaptação; a obra de Tolkien é extremamente complexa e ainda assim ele consegue transformá-la em um espetáculo visual sem precedentes, um filme que deixa a todos maravilhados e apaixonados pelos seres criados pelo autor. Quem nunca sentiu pena de Smeagol, quando ele tenta fazer o que acha correto mas é derrotado pela criatura-alter-ego que comanda suas ações?

Bilbo, que nos primeiros filmes era nada mais que um velho petulante, aqui se mostra um jovem inseguro e em busca de sua personalidade, que ele vai, aos poucos, definindo, ao mesmo tempo em que tenta provar para o líder de seu grupo que é digno de confiança e que merece estar entre eles.

A fotografia é perfeita e o filme todo é recheado de cenários incríveis. O figurino também chama a atenção por ser quase um fator de identificação de cada personagem. A trilha sonora também não decepciona: composta novamente por Howard Shore (responsável pela trilha da trilogia "Senhor dos anéis"), embala cada cena brilhantemente e dá o ritmo necessário para o espectador acompanhar a história. Aliás, a melhor parte da trilha sonora, para mim, aparece na cena em que Thorin parte para cima de Azog, o Orc albino que ele acreditava ter matado em uma batalha anterior: nessa cena há uma combinação perfeita entre música e fotografia, que deixou o momento emocionante.

Outro ponto interessante do longa é a disputa de charadas entre Bilbo e Smeagol: a criatura quer descobrir o que o hobbit leva em seu bolso e então combinam o seguinte: se Bilbo vencer o duelo, Smeagol mostra a saída daquele lugar, e, se Smeagol ganhar, então ele saberá o que o pequeno tem escondido no bolso. É uma cena divertida e muito fiel ao livro, e Smeagol está muito mais real nesse filme que nos anteriores; cada expressão de seu rosto, cada olhar parece tão real que eu fiquei com vontade de tocá-lo, rs.



O filme todo é mais uma mostra de que Sir Peter Jackson é um ser especial, pois só uma entidade superior seria capaz de traduzir a monotonia da obra de Tolkien para as telas com tanta perfeição, transformando todos os filmes num espetáculo imperdível para quem gosta de cinema. O livro "O Hobbit" é muito bom, gostei muito dele quando o li, ainda antes da primeira trilogia ficar famosa, e aprovo sua adaptação; está tudo lá, os personagens importantes, as situações, as canções, tudo como no original. Já os livros "O senhor dos anéis" confesso que não gostei; estão entre os poucos que abandonei a leitura, por ser muito lento e sem graça, diferente dos filmes, que são muito bons.

Enfim, fico feliz por ser contemporânea de Jackson e poder acompanhar seu trabalho em cima dos livros de Tolkien, pois, se assim não fosse, eu talvez nunca me interessaria por sua obra.

Para quem ainda não viu, corra ao cinema mais próximo, o filme vale todos os elogios que vem recebendo, e acredito que todos os fãs do trabalho de Tolkien esperam ansiosos pelas 2 próximas partes, com lançamentos previstos para 13 de dezembro desse ano e 18 de julho de 2014. Aguardemos.

Um comentário:

  1. Sou suspeita para falar sobre O Hobbit, simplesmente achei incrivel, mesmo com alguns probleminhas.

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!