terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Os contos de Beedle, o bardo - resenha


"Os contos de Beedle, o bardo" são cinco histórias de fadas diferentes entre si. Cada uma delas é dotada de um caráter mágico próprio e proporcionarão, a seu turno, prazer, riso e emoção do perigo mortal. Trouxas e bruxos vão apreciar os comentários de autoria do professor Alvo Dumbledore, nos quais ele reflete sobre a moral ilustrada pelos contos e dá breves notícias sobre a vida em Hogwarts. Um volume mágico, ilustrado pela autora, J. K. Rowling, e que ficará guardado na lembrança por muitos anos."

Rowling realmente sabe como agradar seus fãs. Nesse livro ela nos apresenta cinco contos infantis, que todos os bruxos contam para suas crianças, assim como os filhos dos trouxas conhecem as estórias dos irmãos Grimm. Todas as estórias são permeadas de lições de moral e têm a intenção de colaborar na formação do caráter do jovem bruxo. Assim como nas fábulas passadas de geração para geração no mundo trouxa, esses contos são carregados de conselhos e situações que mostram que a maldade, a trapaça e o egoísmo podem trazer vantagens momentâneas, mas no final a pessoa sempre acaba pagando pelos seus erros (como a própria autora explicou: "a virtude é normalmente premiada e o vício castigado").

No primeiro conto, "O bruxo e o caldeirão saltitante", a moral da estória é que a bondade está acima de qualquer outro sentimento: o filho de um bruxo muito caridoso que compartilhava seus poderes mágicos com todas as pessoas que precisavam, herda do pai esse poder, mas se recusa a atender a todos que o procuram com problemas para resolver, doenças para curar, lamentações a fazer. A fim de obrigá-lo a continuar os trabalhos do pai, o velho caldeirão passa a segui-lo por todos os lugares, além de começar a ganhar um aspecto terrível, cheio de verrugas, que envergonha o jovem bruxo publicamente. A pressão é tanta que ele acaba cedendo e volta a atender as pessoas necessitadas, assim,, o velho caldeirão volta a ser o que era antes.

Talvez a parte mais conhecida desse livro seja "Os contos dos três irmãos", amplamente citados no último livro da série "Harry Potter", e que narra um encontro de três rapazes com a morte, onde eles aparentemente conseguiram ludibriá-la e por isso, ela lhes ofereceu um pedido cada: o primeiro pediu a varinha mais poderosa do mundo, o segundo queria o poder de ressuscitar as pessoas que amava e o terceiro só desejava algo para se esconder. Eis que a morte os presenteou com a varinha das varinhas, a pedra filosofal e a capa da invisibilidade, dando, assim, origem a lenda de que esses três objetos realmente existiram e que, se uma única pessoa os possuísse, se tornaria o senhor da morte.

O mais interessante nesse pequeno livro são os comentários de Dumbledore ao final de cada conto: ele explica a possível origem da lenda e dá sua opinião sobre a influência que aquela história teve nas pessoas ao longo dos séculos em que vem sendo passada de pai para filho. Como se o diretor de Hogwarts realmente existisse, J.K. quase que psicografa as observações dele para o livro, satisfazendo mais uma vez o fã de suas estórias.

Também é muito interessante o comentário escrito por Rowling  na introdução do livro, que ambienta as anotações de Dumbledore a fim de deixar o livro mais verossímil: "Apesar das coincidências nos pontos de vista, foi uma surpresa descobrir uma coleção de notas sobre 'Os contos de Beedle, o bardo', entre os  muitos documentos que Dumbledore legou em testamento aos Arquivos de Hogwarts. Se tais notas foram escritas para seu próprio prazer ou para futura publicação, jamais saberemos; recebemos, contudo, a gentil permissão da professora Minerva McGonagall, hoje diretora de Hogwarts, para incluí-las, com uma novíssima tradução dos contos feita por Hermione Granger. Esperamos que as impressões do professor Dumblredore, que incluem comentários sobre a história bruxa, reminiscências pessoais e informações reveladoras sobre elementos-chave de cada história, possam contribuir para que uma nova geração de leitores bruxos e trouxas aprecie 'Os contos de Beedle, o bardo'." 

É muito interessante  conhecer essa extensão dos livros de "Harry Potter" e se sentir um pouquinho mais próximo do mundo mágico criado por Rowling. Sem contar que o livro é uma graça: cheio de detalhes que o valorizam, como pequenos desenhos no inicio de cada conto e algumas folhas emolduradas por galhos e flores, iguais aos da capa, deixando a leitura mais agradável e descontraída.


Os contos de Beedle, o bardo
J. K. Rowling
editora Rocco
107 páginas

2 comentários:

  1. Estou adiando para ler Harry Potter, depois vou ler os livrinhos agregados à saga. Esses mundos mágicos me prendem.
    Beijo!

    www.readerscompany.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Como assim adiando, Alana? Leia hoje! Leia agora! rsrsrsrs
    Tenho certeza que vc tbm vai adorar esse universo.
    Bjos!

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!