domingo, 17 de fevereiro de 2013

Pulando o Carnaval - dia 7

Olá leitores! Sei que o último dia do nosso carnaval deveria ter sido ontem, mas não pude colocar o post no ar, peço desculpas e convido vocês a acompanhar nossos últimos autores britânicos dessa série, alíás, os tops da lista: J.K.Rowling e J.R.R.Tolkien.


Tolkien é o pai da literatura fantástica e conhecido de todos, mundialmente, principalmente depois das adaptações de sua trilogia "O senhor dos anéis" para os cinemas. Suas obras foram traduzidas para mais de 34 idiomas e venderam mais de 200 milhões de cópias.

Nascido na África, ele foi para a Inglaterra com três anos e naturalizou-se britânico. Desde criança se interessava por linguística e formou-se em Letras na Universidade Exeter. Serviu durante a Primeira Guerra Mundial e nesse período começou a escrever os rascunhos do que chamava de "mundo secundário": um lugar chamado Arda, que depois seria o palco de "O Hobbit", "O senhor dos anéis" e "O Silmarillion". Essa última só foi publicada depois de sua morte, e é considerada sua obra principal, apesar de não ser a mais famosa.


Tolkien foi muito amigo de outro escritor famoso, C.S.Lewis, e ambos participaram de um grupo de  discussão informal ligado a Universidade de Oxford, chamado "The Inklings", onde os membros falavam sobre literatura e enfatizavam o valor da narrativa de ficção, além de encorajar a criação de histórias de fantasia. Foi participando de grupos assim que ele se sentiu encorajado a continuar escrevendo e a publicar suas obras, pois lá encontrava pessoas que o encorajavam e prestigiavam suas criações.

A primeira edição de "O Hobbit" saiu em 1937, após Tolkien ser aconselhado por uma bacharel de Oxford a continuar escrevendo. Depois, Tolkien tentou publicar "O Silmarillion", mas o editor não se interessou pelo livro. Assim, o autor aceitou continuar a escrever a saga do hobbit, mas com algumas inovações: isso lhe consumiu ao todo 12 anos de trabalho, mas depois valeu a pena. A saga "O senhor dos anéis" faria de Tolkien um dos autores mais conceituados de todos os tempos.

O livro foi dividido em três partes para baixar os custos de impressão, e o terceiro volume foi publicado em 1955. Mas foi só na década de 60 que "O senhor dos anéis" tornou-se conhecido nos Estados Unidos, após a chegada de uma edição pirata ao país, que fez muito sucesso entre os universitários americanos e se tornou cult entre os jovens.


Mas o que torna esses livros tão geniais? Tolkien realmente criou um mundo secundário ao escrever a estória do "um anel", com seres, lugares e até um idioma único, idealizado pelo próprio autor, que usou seus conhecimento linguísticos e mesclou as línguas finlandesa e galesa para formar as línguas élficas faladas em suas obras. O autor, que falava "só" 16 idiomas, acreditava que primeiro vinha a palavras, depois a estória, e que um idioma só sobrevive se existirem lendas em torno dele que o façam ser lembrado.

Tolkien recebeu o título de Doutor Honoris Causa em Letras da Universidade de Oxfors em 1972, e depois foi condecorado pela Rainha Elizabeth como Sir John Ronald Reuel Tolkien ao receber a Ordem do Império Britânico.

J.R.R.Tolkien morreu em 1973, mas seu legado é eterno e até hoje ainda conquista cada vez mais fãs que conhecem sua obra através dos livros, filmes e até de jogos RPG (como Dungeons & Dragons), além de influenciar diversos gêneros artísticos, como música, histórias em quadrinhos e jogos de computador.

Talvez, a pessoa que melhor conseguiu trabalhar com a obra de Tolkien tenha sido o diretor Peter Jackson, que adaptou seus livros para o cinema e conseguiu reproduzir, se não um mundo exatamente igual ao criado pelo autor, um universo ainda melhor que o dos livros.  Particularmente, eu acho que o único caso em que o filme é melhor que o livro é esse, pois Jackson conseguiu transformar a narrativa monótona e extremamente detalhista do autor num espetáculo visual sem precedentes, tornando a estória mais leve e muito mais interessante. "O senhor dos anéis" está entre os poucos livros que eu não consegui terminar de ler, mas acho os filmes incríveis. 



Diferentemente da trilogia, "O Hobbit" é um livro encantador e de leitura muito mais interessante, que também foi trazido para o cinema peplo mesmo diretor, e, o que já era bom, conseguiu ficar ainda melhor nas mãos de Jackson (agradeço aos deuses por ser contemporânea desse maluco, rs):  



Algumas pessoas acreditam que a autora de "Harry Potter" também tenha buscado inspiração nas obras de Tolkien, da qual ela é grande apreciadora. Mas ela certa vez afirmou que seria incapaz de criar toda uma mitologia, como fez o autor, e que seus livros são bem diferentes, apesar de terem em comum dragões, varinhas mágicas e magos. O autor do livro "O mundo mágico do Senhor dos Anéis", David Colbert, escreveu que ambos os autores criaram estórias de mundos imaginários habitados por magos, mas não existe muita semelhança entre elas. Então vejamos:


Joanne Rowling, autora de "Harry Potter", desde criança gostava de ler contos como "O vento nos salgueiros" e "O cavalinho branco", e isso despertou nela a vontade de ser escritora.


No início, ela escrevia em locais públicos, como cafés em Londres, com sua filha pequena ao lado. Numa viagem de trem ela teve a ideia de criar a estória do menino bruxo, e passou a escrever assim o primeiro livro da série. Seus livros foram traduzidos para 64 línguas e venderam 450 milhões de cópias, fazendo dela a primeira pessoa a se tornar bilionária escrevendo livros. J.K. Também foi nomeada pela revista "Forbes" como a segunda mulher mais rica do mundo, perdendo apenas para a apresentadora Oprah Winfrey.


Depois de muitas recusas, "Harry Potter e a Pedra Filosofal" foi publicado em 1997, com uma pequena tiragem de 1000 exemplares, sendo que metade deles iria para bibliotecas. Mas o livro sempre esteve entre os mais vendidos, e abriu de vez as portas do mercado literário para a autora, que ainda escreveu mais 6 livros da série, ansiosamente aguardados, dia após dia, pelos fãs ao redor do mundo. 


O último livro da série, "Harry Potter e as Relíquias da Morte", foi lançado em 2007, deixando muitos fãs órfãos das aventuras do menino bruxo, crianças que cresceram lendo as estórias criadas por Rowling e que consideravam Potter quase como parte da sua família. Todos os livros foram adaptados para o cinema e o último deles estreou em 2011, finalizando, assim, a saga do menino que sobreviveu. A autora participou da escolha do elenco para os filmes e exigiu que todos os atores fossem britânicos, para dar veracidade às atuações. As três crianças escolhidas para representar Harry, Rony e Hermione (Daniel Radcliffe, Rupert Grint e Emma Watson) não poderiam tem sido mais perfeitas e, desde o primeiro filme, eles passaram a ser a personificação dos personagens fictícios já amados por todos.


J.K ainda criou o site "Pottermore", onde os fãs de Harry têm acesso a conteúdos exclusivos como detalhes sobre as estórias e os personagens que não foram publicados e podem participar de experiências interativas: passear pelo Beco Diagonal, serem classificados em  casas, aprenderem feitiços, preparar poções, duelar, coletar objetos e até enviar seus próprios desenhos. Além disso, os usuários competem entre si para ganhar a taça das casas, e podem ler os sete livros da série ou ouvi-los no formato audiobook.

Não é possível fazer uma comparação entre os dois autores, já que são de épocas distintas e suas obras têm o contexto totalmente diferente, apesar do cenário místico onde se desenvolvem os enredos. A verdade é que, cada um a seu modo, contribuiu imensamente para a literatura e conseguiu realizar aquilo que todo o autor deveria fazer: conquistar muitos leitores, fazer com que jovens e adultos leiam suas obras, as discuta e leve para a vida inteiro o gosto pela leitura.

Espero que todos vocês tenham curtido essa semana especial aqui no blog, e vejo vocês por ai.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!