terça-feira, 26 de março de 2013

Fábulas ao anoitecer - resenha


"Fábulas ao anoitecer é uma seleta de narrativas fantásticas que têm como cenário principal o manto da escuridão, que assume seu reinado após o pôr do sol. Terror, amor, margia, criaturas fantásticas como fadas, bruxos, dragões, elfos e até ficção científica surgem de suas páginas. Mitologia e lendas folclóricas mundiais são revisitadas e conduzem o leitor pelo maravilhoso mundo da Literatura Fantástica Brasileira. Fábulas ao anoitecer é para ser lido debaixo das cobertas, com lanternas acesas, num clima de mistério e segredo. Mas tome cuidado com as janelas. Mantenha-as bem fechadas..."

Conheci a autora Georgette Silen na Bienal do Livro de SP, ano passado. Ela foi super simpática e falou de seus livros com tanto amor que convenceu a mim e ao meu filho a comprarmos dois deles. Não sou fã de literatura fantástica, mas achei que tinha que ler esse livro para saber se tudo o que a autora tinha afirmado sobre ele era verdade.

A sinopse resume bem o que encontrei durante a leitura: estórias com fadas, bruxos, dragões, elfos etc... Apesar de gostar muito desse gênero, achei a leitura muito agradável, em grande parte por se tratar de vários pequenos contos, que podem ser lidos rapidamente, e por isso, são diretos, não enrolam nem têm situações absurdas. Para falar a verdade, gostei do que li.

O primeiro conto, "Até que os anjos nos separem" é um misto de estória de anjo da guarda com aquela brincadeira do copo que todos nós fazíamos quando éramos pré-adolescentes. Ficou interessante essa construção e o desfecho foi muito interessante.

O livro tem outros contos muito bacanas, com destaque para "O anel e a pedra solitária": Moira é uma garota que perdeu a mãe quando ainda era um bebê e durante toda a sua vida ouviu algumas vozes à noite. Seu pai sempre tentou tranquilizá-la dizendo que a noite tem coisas estranhas, mas que também é repleta de surpresas encantadoras. As vozes eram de pequenas fadas, que vigiavam o sono de Moira, mas não posso revelar mais nada sem estragar o final da estória. 

Todos os contos têm final interessante e são construídos de forma inteligente, com uma linguagem simples, mas não pobre. Georgette não estava apenas querendo nos vender seus livros quando fez a propaganda deles; "Fábulas ao anoitecer" é rico em detalhes e com personagens muito interessantes. Posso estar sendo repetitiva, mas esse formato de pequenas estórias deixa a leitura muito mais agradável; a trama começa, tem o desenvolvimento que te prende e um desfecho que não deixa nenhuma ponta solta, e fecha a estória de forma satisfatória. 

Outro ponto forte do livro são as ilustrações: desde a capa (que é roxa!!!) com seu enorme dragão laranja até os desenhos que iniciam cada conto, tudo é muito bem feito e representa exatamente o contexto geral da estória que está começando. As ilustrações parecem ter sido planejadas para dar um mais clima mais sombrio a cada leitura, pois são todas em branco e preto.

Para quem gosta do gênero fantástico, é uma leitura imperdível, e para as pessoas como eu, que torcem o nariz para esse tipo de literatura, é um bom ponto de partida para conhecer melhor e, quem sabe, tomar gosto pela coisa.

Fábulas ao anoitecer
Georgette Silen
Giz Editorial
168 páginas

3 comentários:

  1. Oi!

    Gostei bastante da resenha, e apesar de não gostar muito deste tipo de leitura, achei bem interessante. E me bateu uma vontade de ler! :)

    Parabéns!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá Joana, tudo bem?
    Obrigada pela resenha, ficou muito bonita!
    Bjs para vc e seu filho lindo, e espero vê-los novamente em breve ^^
    Abração!

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!