quinta-feira, 18 de abril de 2013

O jogo da minha vida - resenha


"Num país onde parte considerável da população acredita poder comandar a seleção brasileira de futebol, este livro é um convite à reflexão sobre a realidade dos jogadores brasileiros - uma realidade bem diferente da que nós, torcedores, imaginamos. Corajoso, Paulo André oferece a sua história - e o seu rosto - como exemplo de uma profissão que, para os que acompanham de longe, parece muito glamurosa, mas que é extremamente competitiva, difícil e solitária para aqueles que decidem enfrentar o desafio."

Quantos jogadores de futebol vocês conhecem que escreveram livros? Não biografias, mas livros com conteúdo, que mostram um lado do esporte que não conhecemos? 

Nesse livro o jogador Paulo André conta um pouco de sua experiência dentro do futebol, e de todas as dificuldades que ele teve que enfrentar para chegar onde está hoje. Em sua narrativa fica claro o abandono em que vivem os garotos que decidem tentar a sorte no futebol, e quantos desafios eles têm que vencer, diariamente, para tentar ganhar algum espaço nesse universo tão cheio de estrelas e glamour. E todo esse brilho engana a marioria dos meninos que saem de casa ainda tão jovens, deixando para trás a família e muitas vezes a própria infância, que acabam desistindo no meio do caminho, sem alcançar a tão sonhada fama.

Desde que saiu da casa dos pais para morar no CT do São Paulo  Futebol Clube, Paulo André percebeu essa dura realidade que teria que enfrentar, junto com os amigos que foi fazendo por onde passava, e que, muitas vezes, iam ficando pelo caminho. Por ser uma pessoa diferenciada (e isso é uma opinião que tive durante a leitura) ele, sozinho, tomou a iniciativa de continuar estudando sempre, mesmo com tantos percalços, para garantir um futuro, ainda que não fosse no mundo da bola. E isso hoje fica evidente em suas entrevistas, onde vemos o oposto da maioria dos jogadores, que têm dificuldade com as palavras e estão sempre dando as mesmas respostas às perguntas.

Paula André deixa claro que passou por maus bocados antes de ser contrato pelo Le Mans, da França, enquanto tentava a sorte em pequenos clubes do interior paulista. Durante a leitura podemos sentir um pouco do sofrimento por quê passam os aspirantes a grandes estrelas do futebol. Mesmo depois que ele foi jogar no exterior e sofreu uma contusão grave no joelho, que o afastou dos gramados por meses, ele pensou em deixar de jogar, duvidando que se recuperaria a contento para voltar a exercer sua Novamente fica claro que ele só passou por tudo pois tinha uma boa base e conseguiu superar a distância da família e as dúvidas, para voltar a atuar bem.

Voltando para o Brasil, ele foi contrato pelo Corinthians, onde está desde 2009, e já ganhou vários títulos, como a Libertadores e o Mundial de Clubes de 2012.

Com uma narrativa inteligente, Paulo consegue expor muitos problemas existentes hoje no futebol profissional, e deixa claro que tem não só ideias, mas também vontade para mudar o quadro que esta aí. Ele sabe que para melhorar a situação de quem quer ser jogador de futebol, tem que se começar de baixo, pelas categorias de base, e tenta fazer a sua parte para isso, conscientizando outras pessoas e brigando pelos direitos dos jogadores. Numa entrevista na ESPN à época do lançamento do livro, ele disse que futuramente gostaria de exercer o cargo de presidente da CBF. Competência para isso ele possui, tomara que chegue lá.

Além de saber mais sobre a vida profissional de Paulo André, o leitor também conhecerá alguns outros talentos dele, como por exemplo, o de artista plástico: ele começou a estudar arte na França e arriscou fazer algumas telas, como hobby, e acabou levando a brincadeira a sério, e, quem viu seus trabalhos depois da final do Mundial, que foram leiloados para ajudar algumas insituições que cuidam de jovens carentes, percebe que ele também leva jeito para a coisa.

O livro é leve e divertido, com fotos de vários momentos diferentes da vida do autor, e tem algumas passagens bem interessantes, como a que ele conta como foi o início de sua passagem pelo time francês, o contato com uma cultura tão diferente, e com a organização do futebol que difere tanto da brasileira.

Recomendo a leitura não apenas para quem gosta de futebol, mas para todos. Vale a pena conhecer um pouco dos bastidores da grande festa que é o futebol, e saber que nem tudo é tão bonito quanto se imagina.  Cada história contada por Paulo André pode ser compreendida como uma lição de vida: lute por seus sonhos, sabendo que passará por momentos difíceis, e nunca deixe de apostar em você mesmo, na sua valorização e no seu crescimento como pessoa. Depois de tudo, o que fica mesmo, é o conhecimento que conseguimento durante a vida, e as experiências, boas e ruins, que serão sempre lembradas.

O jogo da minha vida
Paulo André Benini
editora Leya
275 páginas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!