segunda-feira, 8 de abril de 2013

O Pequeno Príncipe - 70 anos



"Livro de criança? Com certeza! Livro de adulto também, pois todo homem traz dentro de si o menino que foi. 'O Pequeno Príncipe' devolve a cada um o mistério da infância. De repente retorna os sonhos. Reaparece a lembrança de questionamentos, desvelam-se incoerências acomodadas, quase já imperceptíveis na pressa do dia a dia. Voltam ao coraçãi escondidas recordações. O reencontro, o homem-menino." (Sinopse postada no Skoob).

O último dia 6 marcou 70 anos da primeira publicação desse livro, que vem encantado gerações desde o seu lançamento. Escrito e ilustrado por Antoine de Saint-Exupéry, um piloto francês com habilidades de escritor, esse pequeno livro, que muitas vezes é considerado literatura infantil, pode e deve ser lido por pessoas de qualquer idade, pela maturidade contida em seus ensinamentos e suas belas citações que se tornaram eternas, como a frase: "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas".

Publicada em 150 idiomas diferentes, "O Pequeno Príncipe" conta a estória de um piloto de aviões que sofre um acidente e cai no deserto do Saara, e lá ele encontra um príncipe que o guia numa viagem filosófica e poética, por vários planetas. Em cada um deles, o piloto vai encontrando conflitos e solidão, e conhecendo personagens diferentes, como um vaidoso que só consegue ouvir elogios, um acendedor de ampiões totalmente fiel a regulamentos, um bêbado que bebia por que tinha vergonha de beber, um homem de negócios que contava as estrelas e pensava possuí-las, e continuava contando-as desenfreadamente, sem conseguir conter sua ambição, a serpente enigmática e a flor que despertou nele um amor imenso.


Durante a viagem, o princepezinho vai fazendo inúmeras perguntas às pessoas, e essa sua vontade de conhecer o porquê das coisas, mostra a curiosidade natural que todas as crianças têm de buscar conhecimento, da única forma que eles sabem fazer: perguntando. E as vezes a resposta à essas perguntas pode ser tão simples, que a maioria dos adultos se complicam na explicação, o que comprova que a maioria das pessoas faz apenas por fazer, age apenas por agir, maquinalmente e sem pensar no real motivo do que está fazendo ou da importância que seus atos têm no mundo. Daí surge a óbvia conclusão do príncipe, que nada mais é do que um reflexo das atitudes que assumimos quando mais velhos: "Os adultos são criaturas difíceis".

A mensagem que fica dessa leitura é que nunca devemos deixar morrer nossa criança interior. Conforme vamos crescendo, passamos a pensar e a agir como adultos, deixando de lado a leveza e a inocência que tínhamos quando criança, e passamos a ser chatos e limitados, a vida perde um pouco da graça e da diversão. O que o autor quis mostrar aqui, de forma sútil e que ao mesmo tempo é um tapa na cara, é que devemos deixar aquela criança de antes nos mostrar alguns caminhos, mudando nossos pensamentos e nossas atitudes. Talvez por isso alguns adultos demorem para encontrar essa mensagem durante a leitura do livro: sua criança interior está tão adormecida, que ele pode não enxergar as entrelinhas do que está escrito, vendo apenas com seus olhos de "adulto sério e responsável" algo que ele deveria estar encarando como apenas mais uma aventura de infância. Muitas vezes esse olhar infantil torna as coisas mais fáceis.

No site 'Livros só mudam pessoas" tem umpost especial sobre a comemoração dos 70 anos da obra, com várias informações interessantes sobre o autor, outras obras escritas por ele, e detalhes sobre esse clássico da literatura. Vocês podem acessar clicando aqui.  

Eu só li "O Pequeno Princípe" no começo de 2012, depois de uma amiga fazer uma propaganda incrível e me convencer de que a leitura valia a pena. Nessa época estava aberta uma exposição sobre a obra num shopping da cidade, e ambas queríamos visitar o evento. Então comecei a leitura, já que não queria chegar à exposição leiga no assunto, e gostei muito do livro. Ele é todo bonitinho, cheio de desenhos que parecem ter sido feitos por uma criança, e que nos aproximam ainda mais do enredo, nos envolvendo e quase que nos transportando para os mesmo lugares que o príncipe passava. Leitura mais que indicada para todo mundo, como dizem por aí, dos 8 aos 80 anos, rs.

Abaixo, algumas fotos da visita que fiz à exposição:





4 comentários:

  1. "Se queres um amigo, CATIVA-ME"
    Amo esse livro, já li várias vezes e já decorei páginas inteiras.
    Adorei o post, parabéns!
    http://www.coracaodetinta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Realmente o pessoal tem falado bastante desse livro O Pequeno Principe, mas nunca tive interesse de ler a história, até porque quando era pequena eu via o desenho meio que picado, mas nem me lembro muito. Só sei que ele cuidava de uma rosa seila...

    Agora o livro parece ser bem interessante e deve nos dar uma lição de vida também. Pelo menos é o que eu acho. Porque não sei como é a historia, mas pretendo descobrir quem sabe mais pra frente, pois minha cota de compra pelo amorrrrrr hehehehe

    Adorei sua postagem
    beijinhos

    lovereadmybook.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Esse é meu livro preferido, acho que todo mundo deveria ler :)

    xx

    beafreebird.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. ai que lindo o post!!! tenho uma tattoo do Pequeno Principe e sou meio suspeita para falar..rsrsrss.

    Ah! essa semana comecei um blog novo, se quiser dar uma passada para conhecer, ficarei mto feliz!

    beijos beijos
    http://manualdosvinte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!