quarta-feira, 15 de maio de 2013

Ele é o cara #17

Joaquim Cláudio Correia de Mello Júnior, é músico, cantor, compositor. videomaker e até já se aventurou como escritor. Não sabe de quem estou falando? Ele é Branco Mello, o quarto Titã a  ser "o cara" aqui no blog!


Além de assumir o baixo após a saída de Nando Reis, ele compõe e canta com os Titãs. São de sua autoria algumas das músicas mais importantes da banda, como "Tô cansado" (com Arnaldo Antunes), "Tudo o que você quiser" (com Sérgio Britto e Charles Gavin) e a não muito conhecida das grandes massas, mas muito querida por mim pelos fãs, "Ridi pagliaccio", que é cantada em italiano: 

"Ridi pagliaccio
ridi di che?
ridi pagliaccio
ridi di me
ridi-hon c´é diferenza
ridi-a me non me importa
ridi- co munque é lo stesso
ridi-ridi di piu, ridi di piu.
Non me frega tu rispetto
di te sono lontano
no voglio la tua testa
non prendo la tua mano
é meglio che sia cosi
ridi di pi, ridi di piu!
Figurati!"



Para falar de uma fase mais recente dos Titãs, no álbum "A melhor banda de todos os tempos da última semana", de 2001, que saiu depois de algum tempo sem que a banda lançasse trabalhos inéditos (eles haviam gravado o "Acústico MTV" em 1997, "Volume dois" em 1998 e "As dez mais" em 1999), Branco tem várias composições, sozinho ou dividindo com outros membros do grupo, que mostram uma crítica à sociedade, com uma pitada de sarcasmo, como na música que dá nome ao CD (ouça aqui)

"... não importa contradição
o que importa é televisão
dizem que não há nada que você não se acostume
cala a boca e aumenta o volume então.

Os bons meninos de hoje
eram os rebeldes da outra estação
o ilustre desconhecido
é o novo ídolo do próximo verão.

A melhor banda de todos os tempos da última semana
o melhor disco brasileiro de música americana
o melhor disco dos últimos anos de sucessos do passado
o maior sucesso de todos os tempos entre os dez maiores fracassos..."


Ou na canção "Eu não presto", do mesmo álbum (mas num mundo tão sincero, não há lugar pra mim, todos dizem a verdade, só eu sou falso assim...), que você podem ouvir clicando aqui.



Para quem não se lembra, algum tempo antes, no final de 98, o cantor havia sofrido um aneurisma  de aorta, que o levou para a mesa de cirurgia. A operação, apesar de ser muito delicada, foi realizada com sucesso, e Branco se recuperou bem do susto. Mas, aparentemente, essa situação serviu também para influenciar suas criações musicais, que passaram a ser um tanto mais reflexivas e pessoais, demonstrando uma vontade grande de aproveitar a vida, como em "Não fuja da dor" (não tome comprimido, não tome anestesia, não nenhum remédio, não vá pra drogaria...), e "Alma lavada" (... alma lavada, alma lavada, dessa vida não se leva nada, dessa vida não se leva nada...), que você podem curtir clicando aqui, e aqui. 

Livro/CD "Eu e meu guarda-chuva"
editora Globo
60 páginas

Paralelamente ao trabalho com os Titãs, Branco Mello já escreveu um livro infantil: em 2001 ele encarou o desafio de lançar o livro "Eu e meu guarda-chuva" (junto com o CD homônimo)que virou peça de teatro ao estilo ópera-rock, e depois foi adaptado para o cinema em 2010. Branco também escreveu, junto com seu antigo parceiro de banda, Ciro Pessoa, as dez canções que fazem a trilha sonora da estória, e que conta com a participação de cantores renomados em cada uma das músicas: Arnaldo Antunes, Elza Soares, Cássia Eller, Frejat, Toni Garrido e Marcelo D2.



O cinema também é uma paixão do músico, e ele gosta de filmar cada momento que vive com os Titãs: desde 1986, Branco vem gravando vídeos dos amigos com uma câmera portáril, registrando praticamente toda a trajetória dos Titãs. Essas imagens foram selecionadas e compiladas a fim de formar um documentário que foi lançado nos cinemas em 2009, chamado "A vida até parece uma festa", mostrando momentos interessantes dos caras, em situações inusitadas e alguns registros de shows e viagens feitas por eles em 25 anos de banda. O filme foi dirigido por Oscar Rodrigues Alves, o mesmo responsável pelo vídeo da música "Isso".


Em 2004 Branco dirigiu o vídeo da música "Vou duvidar", do álbum "Como estão vocês". Com duas câmeras digitais, uma em sua mão, dentro do palco, e outra na parte de trás, ele captou imagens ao vivo em três shows da turnê, e disse que queria dar um visual pesado e bem rock'n'roll ao vídeo:


Ele também já tinha dirigido outros vídeos da banda: "Cabeça dinossauro", "Nome aos bois", "Massacre" e "Go back".

Atualmente Branco é o responsável pela parte musical do programa diário da Fátima Bernardes, "Encontro" (TV Globo), onde ele apresenta e comenta todo e qualquer tipo de música e artista. Seu quadro vai ao ar todas as quintas-feiras.



Espero que tenham gostado de conhecer um pouco mais sobre a carreira desse grande artista, e até a semana que vem!


2 comentários:

  1. Titãs é Titãs. Uma das melhores bandas que já existiu no Brasil, e todos os integrantes são "Os caras". HAHA
    Amei o post.
    bjs


    http://oicarolina.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Carolina, mas como eles eram muitos, vou fazer um post para cada um deles, até o fim, rsrs.
      Obrigada pela visita!

      Excluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!