sexta-feira, 31 de maio de 2013

Sexta de música #24

O filme "Faroeste Caboclo", estreou ontem, e eu só vou assisti-lo amanhã, mas como hoje é dia de música, vamos falar sobre a canção épica que foi base para o longa dirigido por René Sampaio.


Muita gente conhece a música, e tenho certeza que, todo mundo da minha idade sabe cantá-la do início ao fim. Claro que decorar sua letra, com seus longos 9 minutos de duração, não era tarefa fácil na época em que não existia internet por aqui e todos os sites que trazem a letra da música inteirinha, pronta para ser lida e estudada. Para as pessoas que nasceram na década de 90 é necessário explicar que existia vida antes da ineternet (rs). Nos anos 80, nós, adolescentes que estávamos saindo do período da ditadura militar e começávamos a descobrir até onde poderia ir nossa liberdade, nos deparávamos com essas bandas de rock que tinham ótimas canções. com letras revolucionárias e que eram quase hinos para toda a nossa geração. A Legião Urbana fazia parte dessa turma, e Renato Russo praticamente liderava todo mundo. Eis que, da cabeça maluca dele, nasce essa música que, à primeira vista, pode causar estranheza, ou perplexidade, com a estória do casal João do Santo Cristo e Maria Lúcia, mas que, conforme você vai ouvindo e se acostumando com ela, fica impossível não se apaixonar e querer entender cada um de seus versos.


Portanto, para nós a única alternativa era esperar a música tocar na rádio, ficar com uma fita cassete a postos no gravador, com o botão rec já acionado para que, quando ela começasse, pudéssemos gravá-la. E isso não era fácil, já que a canção tem quase 10 minutos e a maioria das rádios tocava só uma parte dela. Feito isso, era só pegar um papel e uma caneta e ir ouvindo, frase por frase, e transcrevendo-as para a folha. Era assim até o final: play, ouvir a frase, pause, escrever a frase, play, ouvir a frase, pause, escrever a frase, play, ouvir a frase, pause, escrever a frase...

Eu passei por isso. Todos os meus amigos passaram por isso, e era incrível: fazíamos apostas para ver quem conseguia decorar a letra toda primeiro, passávamos dias e dias cantando, pedacinho por pedacinho, e vendo quem não tinha entendido essa ou aquela palavra, e era mágico quando tudo se juntava e a música tomava conta daquele grupo de jovens que passava a cantá-la o tempo todo.


Mas, nostalgias a parte, a música é realmente perfeita. A letra conta mesmo uma estória, bem construída, que tem começo, meio e fim, como adoram as professoras de redação. Conta a vida do jovem João do Santo Cristo que sai do sertão nordestino, deixando para trás uma vida miserável, para tentar algo de bom na capital do país. Chegando na cidade, ele tenta viver decentemente, mas não consegue. Ele acha uma saída ao se envolver com a bandidagem de Brasília, e se torna um dos marginais mais respeitados e temidos da região, até que encontra a mocinha e se apaixona. E como todo nós sabemos, e aí que o cara mau se dá muito mal, pois um coração tomado pelo amor já não consegue ser tão perverso quanto antes.

Como a própria letra da música diz, João vai para o inferno após se envolver com Maria Lúcia, mas ele retorna e busca vingança: quer matar seu antigo rival que acabou se casando com sua amada enquanto ele esteve preso. E o faroeste começa!


Não será spoiler se eu disser que tudo acaba tragicamente, quase como num roteiro de Shakespeare, com a morte de João e Maria, depois da batalha entre ele e Jeremias, seu eterno rival, remetendo a Romeu e Julieta, porém, ambientado na aridez de Brasília, já que o desfecho da estória é de conhecimento público. 

Dado Villa-Lobos, guitarrista da "Legião" fez a seguinte explicação sobre a letra da música para o site oficial do filme: "Tudo começa no marasmo da fazenda, no Brasil rural, com uma base de cordel e, conforme a letra vai avançando, conforme João chega à Brasília, ao centro do país e do poder, e os novos personagens vão surgindo, os elementos musicais vão aparecendo e a música vai se transformando. A guitarra, por exemplo, demora a entrar, mas quando aparece, segue até o fim. Ou então, quando surge o 'plano santo' do Santo Cristo, a música faz clara referência ao Reggae, a Bob Marley. É isso... A música - os acordes, o ritmo, a batida, os instrumentos - acompanha a letra e vai num crescente até o fim clássico shakeasperiano, a morte trágica de João do Santo Cristo, Maria Lúcia e Jeremias."

Renato compôs a canção em 1979, quando ainda morava na capital e sentia a repressão da ditadura militar ser confrontada pela doutrina punk rock que vinha de Londres. Ele começou a cantá-la na época em que se apresentava como "O Trovador Solitário", após ter deixado o "Aborto Elétrico" e antes de formar a "Legião Urbana", porém, ela só foi gravada em 1987, no álbum "Que país é este?" e alcançou a grande massa de fãs da banda, que a consideram até hoje como uma das melhores criações do músico.


Há algumas versões para a história que inspirou Renato a escrever "Faroeste": uma delas diz que o cantor certa vez pegou um táxi e o motorista lhe contou o drama vivido por seu irmão, e ele se baseou nela para compor a música; outra conta que o baixista do "Capital Inicial", Flávio Lemos, passava as férias na casa de uma tia de Renato e ficou com uma prima dele, por quem ele era apaixonado. Mas existem também algumas pessoas que dizem que o músico tocou essa música pela primeira vez na casa dessa mesma tia. Renato nunca confirmou nenhuma dessas hipóteses e garantia que a letra da música era totalmente fictícia, e que esses rumores sobre a sua criação só fazia aumentar o mistério acerca da canção.


A música com seus 168 versos chegou a ser censurada por causa dos palavrões, mas foi feita uma edição e colocaram um sinal sonoro sobre eles, permitindo assim que ela fosse executada nas rádios. Hoje isso pode parecer absurdo, mas temos que lembrar da época em que ela foi lançada e que, no início dos anos 80, não era tão comum assim usar abertamente palavras de baixo calão.

Duas curiosidades sobre "Faroeste": ela não é a canção mais longa da banda - eles ainda gravaram "Metal contra as nuvens", que tem 11 minutos e 22 segundos, no álbum "V" e "Clarisse", com 10 minutos e 32 segundos (Uma outra estação), e diz a lenda que a intenção de Renato ao escrever a música era criar a sua própria "Hurricane", se referindo a canção de Bob Dylan que fala sobre os atos de racismos perpetrados contra Carter, um homem que foi acusado de homicídio nos EUA em 1966:

"... e os jornais, todos pegaram uma carona nessa onda
como pode a vida de um homem desses
ficar na palma da mão de algum tolo?
vê-lo obviamente condenado numa armação
não teve outro jeito a não ser me fazer sentir vergonha
de morar numa terra onde a justiça é um jogo.
Agora todos os criminosos em seus paletós e gravatas
estão livres para beber martínis e assistir o sol nascer..."

Acho que ele conseguiu, não? Renato disse numa entrevista que "Faroeste" é uma mistura de "Domingo no parque", de Gilberto Gil com algumas coisas da obra de Raul Seixas e o costume de contar estórias que é comum ao povo brasileiro. E a irmã do cantor revelou que eles costumavam ouvir juntos, quando jovens, a música dos Beatles "Rocky Raccoon", do "Álbum Branco" (1968), e que ela poderia ter sido o pontapé inicial para a criação de seu western trágico. Se analisarmos um pedacinho da letra do quarteto, é totalmente possível que ela realmente tenha inspirado o músico:

"Agora em algum lugar nas montanhas negras da Dakota
vivia um jovem garoto chamado Rocky Raccoon
e um dia sua mulher fugiu com outro cara
e feriu os olhos do jovem Rocky, Rocky não gostou
e disse: 'eu vou pegar aquele cara'
então um dia ele caminhou pela cidade
registrou-se no alambique local...
......................................................
Rocky veio equipado com uma arma
para atirar nas pernas de seu rival
seu rival parece ter acabado com seus sonhos
roubando a garota de seus sonhos...
......................................................
estavam no quarto ao lado no alambique
Rocky arrombou a porta e sorrindo um sorriso
ele disse: 'garoto Danny, é hora de mostrar as cartas'
mas Daniel estava quente, sacou primeiro e atirou
e Rocky caiu no canto..."

imagem: nightmister  

Depois de conhecer um pouco melhor a música, vamos acompanhar a letra de "Faroeste Caboclo", com o vídeo em animação, e entrarmos no clima do filme que está em cartaz:

"Não tinha medo o tal João de Santo Cristo
era o que todos diziam quando ele se perdeu
deixou pra trás todo o marasmo da fazenda
só pra sentir no seu sangue
o ódio que Jesus lhe deu

quando criança só pensava em ser bandido
ainda mais quando com um tiro de soldado o pai morreu
era o terror da sertania onde morava
e na escola até o professor com ele aprendeu

ia pra igreja só pra roubar o dinheiro
que as velhinhas colocavam na caixinha do altar
sentia mesmo que era mesmo diferente
sentia que aquilo ali não era o seu lugar

ele queria sair para ver o mar
e as coisas que ele via na televisão
juntou dinheiro para poder viajar
de escolha própria escolheu a solidão

comia todas as menininhas da cidade
de tanto brincar de médico
aos doze era professor

aos quinze foi mandado pro reformatório
onde aumentou seu ódio diante de tanto terror
não entendia como a vida funcionava
a discriminação por causa da sua classe
e sua cor
ficou cansado de tentar achar resposta
e comprou uma passagem foi direto a Salvador

e lá chegando foi tomar um cafezinho
encontrou um boiadeiro com quem foi falar
e o boiadeiro tinha uma passagem
ia perder a viagem mas João foi lhe salvar

dizia ele: 'estou indo pra Brasília
nesse país lugar melhor não há
to precisando visitar a minha filha
eu fico aqui e você vai no meu lugar'

e João aceitou sua proposta
e num ônibus entrou no Planalto Central
ele ficou bestificado com a cidade
saindo da rodoviária viu as luzes de natal

'meu Deus, mas que cidade linda
no ano novo eu começo a trabalhar'
cortar madeira aprendiz de carpinteiro
ganhava cem mil por mês em Taguatinga

na sexta-feira ia pra zona da cidade
gastar todo o seu dinheiro de rapaz trabalhador
e conhecia muita gente interessante
até um neto bastardo do seu bisavô
um peruano que vivia na Bolívia
e muitas coisas trazia de lá
seu nome era Pablo ele dizia
que um negócio ele ia começar

e o Santo Cristo até a morte trabalhava
mas o dinheiro não dava pra ele se alimentar
e ouvia as sete horas o noticiário
que sempre dizia que o Seu Ministro ia ajudar
mas ele não queria mais conversa
e decidiu que como Pablo ele ia se virar
elaborou mais uma vez seu plano santo 
e sem ser crucificado a plantação foi começar

logo, logo os malucos da cidade
souberam da novidade:
'tem bagulho bom aí'
e João do Santo Cristo ficou rico e acabou
com todos os traficantes dali
fez amigos frequentava a Asa Norte
ia pra festa de rock pra se libertar

mas de repente sob uma má influência
dos boyzinhos da cidade começou a roubar
já no primeiro roubo ele dançou e pro inferno ele foi
pela primeira vez
violência e estupro do seu corpo
vocês vão ver eu vou pegar vocês

agora Santo Cristo era bandido
destemido e temido no Distrito Federal
não tinha nenhum medo de polícia 
capitão ou traficante, playboy ou general 

foi quando conheceu uma  menina
e de todos os seus pecados se arrependeu
Maria Lúcia era uma menina linda
e o coração dele pra ela Santo Cristo prometeu
ele dizia que queria se casar
e carpinteiro ele voltou a ser
'Maria Lúcia para sempre vou te amar
e um filho com você eu quero ter'

O tempo passa e um dia vem na porta da sua casa
um senhor de alta classe com dinheiro na mão
e ele faz uma proposta indecorosa e diz
que espera uma resposta, uma resposta de João

'Não boto bomba em banca de jornal
nem em colégio de criança isso eu não faço não
e não protejo general de dez estrelas
que fica atrás da mesa com o cu na mão
e é melhor senhor sair da minha casa
nunca brinque com um peixes
de ascendente escorpião'

mas antes de sair com ódio no olhar
o velho disse:
'você perdeu sua vida meu irmão
você perdeu sua vida meu irmão
você perdeu sua vida meu irmão'
essas palavras vão entrar no coração
eu vou sofrer as consequências como um cão

não é que Santo cristo estava certo
seu futuro era incerto
e ele não foi trabalhar
se embebedou e no meio da bebedeira
descobriu que tinha outro trabalhando em seu lugar

falou com Pablo que queria um parceiro
e também tinha dinheiro e queria se armar
Pablo trazia o contrabando da Bolívia 
e Santo Cristo revendia em Planaltina

Mas acontece que um tal de Jeremias
traficante de renome apareceu por lá
ficou sabendo dos plano de Santo Cristo
e decidiu que com João ele ia acabar

mas Pablo trouxe um Winchester 22
e Santo Cristo já sabia atirar
e decidiu usar a arma só depois
que Jeremias começasse a brigar

Jeremias maconheiro sem vergonha
organizou a Rockonha e fez todo mundo dançar
desvirginava mocinhas inocentes
e dizia que era crente mas não sabia rezar

e Santo Cristo há muito não ia pra casa
e a saudade começou a apertar
eu vou-me embora, eu vou ver Maria Lúcia
já tá em tempo de a gente se casar

chegando em casa então ele chorou e 
pro inferno ele foi pela segunda vez
com Maria Lúcia Jeremias se casou
e um filho nela ele fez

Santo Cristo era só ódio por dentro
e então o Jeremias pra um duelo ele chamou
amanhã às duas horas na Ceilândia
em frente ao lote 14, é pra lá que eu vou
e você pode escolher as suas armas
que eu acabo mesmo com você
seu porco traidor
e mato também Maria Lúcia
aquela menina falsa pra quem jurei o meu amor

e Santo Cristo não sabia o que fazer
quando viu o repórter na televisão
que deu notícia do duelo na TV
dizendo a hora e o local e a razão

no sábado então às duas horas
todo povo sem demora
foi lá só pra assistir
um homem que atirava pelas costas
e acertou o Santo Cristo
e começou a sorrir

sentindo o sangue na garganta
João olhou pras bandeirinhas
e pro povo a aplaudir
e olhou pro sorveteiro e pras câmeras
e a gente da TV que filmava tudo ali

e se lembrou de quando era uma criança
e de tudo que vivera até ali
e decidiu entrar de vez naquela dança
se a via-crucis virou circo estou aqui

e nisso o sol cegou seus olhos
e então Maria Lúcia ele reconheceu
ela trazia a Winchester 22
a arma que seu primo Pablo lhe deu

'Jeremias, eu sou homem
coisa que você não é
e não atiro pelas costas não
olha pra cá filha da puta sem vergonha
dá uma olhada no meu sangue
vem sentir o teu perdão'

e Santo Cristo com a Winchester 22
deu cinco tiros no bandido traidor
Maria Lúcia se arrependeu depois
e morreu junto com João seu protetor

e o povo declarava que João do Santo Cristo
era santo porque sabia morrer
e a alta burguesia da cidade
não acreditou  na história que eles viram na TV

e João não conseguiu o que queria
quando veio pra Brasília com o diabo ter
ele queria ela falar pro presidente
pra ajudar toda essa gente
que só faz... sofrer!...."


Seja qual for a sua relação com a música, vale a pena procurar conhecer sua história, e ver o filme, pois, quem a conhece, numa mais a esquece. Leva um tempo para decorar a letra, mas vale a pena: cada vez que a ouvimos ele nos dá uma sensação diferente, seja de surpresa, admiração, compaixão ou ódio. Por isso, dá vontade de vontade de ouvir de novo e de novo, vezes sem fim, imaginando sua própria versão para a trajetória épica do personagem João do Santo Cristo. 


4 comentários:

  1. Gente eu amo essa musica, sabe um musica que você escuta desde criança? a minha é essa.

    Beijos
    Pepper Lipstick

    ResponderExcluir
  2. Oi Jo!
    Amei o post!!!!!!
    Claro que amo Legião Urbana e essa é uma das minhas músicas prediletas!!!!
    Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal Mari! Acho que entre os fãs da banda, essa música é unânime né.
      Bjos!

      Excluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!