sexta-feira, 28 de junho de 2013

Sexta de música #27

Durante essa semana muitas pessoas prestaram suas homenagens ao cantor Michael Jackson, relembrando a data de seu falecimento há 4 anos. Também vou relembrar um pouco do trabalho do cantor aqui, no dia de música do blog, postando para vocês os meus vídeos preferidos dele.

Na década de 80 aqui no Brasil não tínhamos MTV e nem sonhávamos com a internet, portanto, as coisas de fora chegavam lentamente pela TV aberta. Foi assim com o vídeo de "Thriller", que nos EUA foi um dos maiores responsáveis pelo crescimento da MTV americana e é considerado até hoje como o melhor videoclipe de todos os tempos.

Com mais de 13 minutos de duração e uma forma inovadora de produzir um vídeo, ele conta uma estória de terror que começa com um casal de jovens conversando tranquilamente num lugar escuro e deserto, quando, de repente, o menino, que no caso é Michael, se transforma em lobisomem. Nesse momento a cena muda para uma sala de cinema onde o casal está, na verdade, assistindo a um filme de Vincent Price, o mestre do horror, chamado "Thriller": 


Para os anos 80, os efeitos especiais usados são incríveis, e foi isso que ajudou a chamar a atenção para o vídeo e alavancar a popularidade da música. Mesmo já tendo lançado os vídeo de "Beat it" e "Billie  Jean", foi com "Thriller" que Michael conseguiu chamar a atenção mundial para seu trabalho.

"Smooth Criminal" é um single do terceiro álbum de Michael e seu vídeo é parte do filme "Moonwalker". Nele, Michael está de terno branco e chapéu num bar cheio de mafiosos e faz, outra vez, passos de dança incríveis que se tornariam uma de suas marcas. Gosto dessa música mas tenho uma admiração especial pelo vídeo. Foi nele que vi pela primeira vez Michael fazer o "The lean", aquele passo em que ele inclina o corpo a 45 graus:


Já no início da década de 90, Michael lançou o inovador vídeo de "Black or white", que parou o Brasil na noite de seu lançamento no "Fantástico". Quem não se lembra do burburinho causado pelo vídeo, que trazia o que havia de mais moderno em tecnologia e manipulação de imagens e retratava exatamente a mensagem que o cantor queria passar com a música, a de que, independente da cor, somos todos iguais:

"... it's a turf war on a global scale
I'd rater hear both sides of the tale
See, it's not about races
just places, faces
where your blood comes from
is where your space is
I've seen the bright get duller
I'm not going to spend my life being a color..."

"... é uma guerra de territótios numa escala global
eu preferiria ouvir os dois lados dessa história
veja, não se trata de raças
apenas lugares, rostos
de onde seu sangue vem,
é onde fica o seu lugar
eu já vi o brilhante ficar mais opaco
eu nãovou passar a minha vida sendo uma cor..."

Além dessa mensagem, a letra também faz clara referência a alteração na cor da pele de Michael, que vinha levantando muita polêmica na época.

O vídeo ainda conta a participação do astro (ainda mirim) Macaulay Culkin: logo na abertura, ele está ouvindo rock com o som bem alto, e seu pai entra no quarto e começa a gritar com ele para desligar. O menino num momento de rebeldia pega uma caixa de som imensa, leva até a sala onde estão os pais, conecta nela uma guitarra e toca uma nota num volume ensurdecedor, o que faz a poltrona do pai sair voando pelo teto e cair na África, onde ele encontra Michael e a música começa:


Outro vídeo de Michael que sempre me chamou a atenção foi "Remember the time", pela fotografia impecável e a sequência de dança em grupo, além das participações de Eddie Murphy (que fazia muito sucesso nos cinemas) e Magic Johnson, astro do basquete americano. O vídeo se passa no Egito antigo e também conta uma estória, fazendo uso dos melhores efeitos especiais disponíveis: a rainha está entediada e pede ao rei que lhe proporcione algo para se divertir, então vários artistas se apresentam e não conseguem satisfazê-la. Até que entra um encapuzado, joga uma areia misteriosa no chão e desaparece sobre ela, e a roupa que fica no chão se transforma em Michael Jackson. O artista conquista a rainha imediatamente. Mas apesar do vídeo ser incrível, eu gosto mesmo é da música, com sua melodia tranquila e que dá vontade de dançar:


Falando em boas músicas, também sou fã de "The way you make me feel", do álbum "Bad", e sua melodia envolvente. O vídeo não é nenhuma superprodução como os outros, mas também é bem interessante, pelo menos pelos passos de dança que ele faz enquanto segue uma bela mulher por ruas escuras e tenta seduzi-la:


Esses são os meus vídeos preferidos, é claro que ficou faltando muita coisa boa, mas a homenagem é válida, e não dá pra falar de todo o trabalho de Michael Jackson num único post. Para finalizar, a performance do cantor no Super Bowl de 1993, ano em que ele lançou o álbum "Dangerous" e foi assistido ao vivo por mais de 100 milhões de pessoas:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!