segunda-feira, 10 de junho de 2013

Um pouquinho de...



Olá leitores! Iniciando mais uma novidade aqui no blog! Um dia na semana vou postar para vocês alguns dos quotes mais legais que eu vou marcando durante as minhas leituras.

Para começar em grande estilo, hoje vou transcrever um trecho de "O temor do sábio", de Patrick Rathfuss, que está consumindo todo o meu tempo de leitura diária há quase um mês. Está um pouco grande, mas são parágrafos tão cheios de significado, que achei bacana compartilhar com vocês:

"Num capítulo posterior, menos debatido e menos conhecido, Teccam explica que há dois tipos de segredos: os da boca e os do coração. A maioria deles é da boca. Boatos compartilhados e pequenos escândalos sussurrados. Há segredos que anseiam por se largar no mundo. Um segredo da boca é como uma pedra na bota. No começo, mal se tem consciência dela. Depois, torna-se irritante e, mais tarde, intolerável. Os segredos da boca vão crescendo à medida que são guardados, inchando até pressionar os lábios. Lutam para se soltar.
Os segredos do coração são diferentes. São privados e dolorosos e não há nada que se deseje mais do que escondê-los do mundo. Eles não inflam nem pressionam a boca. Vivem no coração e, quanto mais são guardados, mais pesados se tornam.
Diz Teccam que é melhor ter a boca cheia de veneno que um segredo no coração. Qualquer idiota é capaz de cuspir o veneno, diz ele, mas nós guardamos esses tesouros dolorosos. Engolimos em seco todos os dias para contê-los, empurrando-os para baixo, para nossas entranhas mais recônditas. Lá eles permanecem, ganhando peso, supurando. Como tempo, não há como deixarem de esmagar o coração que os contém."

(página 591, capítulo 73)

2 comentários:

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!