quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Quadribol através dos séculos - resenha


"Se algum dia você quis saber como surgiu o pomo de ouro ou por que o time dos "Vagamundos de Wigton" (Wigton Wanderes) tem a estampa de um cutelo de açougueiro no uniforme, você precisa ler esse livro. Esta edição limitada é uma cópia do exemplar guardado na Biblioteca Escolar de hogwarts e consultado por jovens fãs do quadribol quase diariamente."

A primeira vista esse é apenas mais um livrinho escrito por J. K. Rowling para arrecadar mais dinheiro com sua criação, mas não. Primeiro, toda a renda obtida com esse e outros dois livros derivados da saga Harry Potter é revertida para a Comic Relief, uma instituição inglesa que promove a justiça social e luta para combater a pobreza. E segundo por que ele é realmente muito bem idealizado, ou seja, a autora se esmerou muito na sua concepção, para deixá-lo com cara de um livro que realmente saiu da biblioteca de Hogwarts.

Gosto muito dessas ramificações que algumas estórias proporcionam, e vários autores têm se valido dessa artimanha para trabalhar mais profundamente personagens que, inicialmente, tenham ficado em segundo plano no enredo original, ou mesmo para dar asas à sua imaginação, abrindo um leque infinito de possibilidades que podem variar totalmente da estória de origem. Um escritor que tem feito isso muito bem é George R. R. Martin, que vem pinçando personagens de "Guerra dos tronos" e lançando-os em novos cenários, a fim de revelar aos leitores outras nuances de suas histórias.

Em "Quadribol através dos séculos" é possível conhecer mais a fundo o esporte preferido dos bruxos criados por Rowling: sob a identidade de um estudioso do quadribol, a autora esmiuça os primórdios desse esporte, desde o jogo mais antigo de que se tem registro até sua evolução para o que é hoje.

Dividido em 10 pequenos capítulos, o livro é repleto de curiosidades sobre o quadribol e sobre os bruxos que o praticam. Além disso, há descrições dos principais times ingleses e irlandeses, com um pouco da história de cada um deles, e algumas observações sobre o quadribol em outros países.

Uma das partes mais interessantes é a descrição da evolução da vassoura usada para jogar o quadribol, explicando por que o uso desses objetos e não de tapetes voadores, que já seriam comumente utilizados em alguns países da Ásia.

Tudo o que envolve uma partida de quadribol é citado nesse livro: as regras que regem as partidas, a função de cada jogador e a história de cada posição dentro do campo, o surgimento e a evolução das bolas do jogo e algumas estatísticas como a partida mais demorada, o maior placar e o time com mais números de vitória. 

Para os fãs da série Harry Potter, o livro é imprescindível, pois ele transporta o leitor não só para dentro da história esporte, mas também para o universo de Hogwarts desde a primeira página, onde existe um formulário geralmente usado em bibliotecas para marcar o nome do aluno que emprestou o livro e a data da devolução do mesmo, além de instruções da bibliotecária.

Outra curiosidade sobre o livro é que, exatamente como acontece com os maiores best-sellers do mundo dos trouxas, algumas pessoas de influência deixaram sua opinião sobre ele na contra-capa, com destaque para a frase do professor Gilderoy Lockhart que, como sempre, me fez rir muito:

"O Sr. Whisp é um autor muito promissor. A continuar nesse ritmo, logo será fotografado em minha companhia!"

Para coroar a obra, o prefácio é escrito por Alvo Dumbledore, diretor de Hogwarts, e um trechinho dele está ai em cima, como a sinopse do livro.

O livro é muito interessante, principalmente para os fanáticos pelo universo criado por J. K., e nos deixa ainda mais próximos dele.

Quadribol através dos séculos
Kennilworthy Whisp
editora Rocco
63 páginas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!