quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Deixe a neve cair - resenha


"Na noite de Natal, uma inesperada tempestade de neve transforma uma pequena cidade num inusitado refúgio para insuspeitos encontros românticos. Em 'Deixe a neve cair', bem-sucedida pareceria entre três autores de grande sucesso entre os jovens, John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle escrevem três hilários e encantadores contos de amor, com direito a surpreendentes armadilhas do destinos e beijos de tirar o fôlego. Comédia romântica com a assinatura de um dos maiores bestsellers da atualidade, o livro é o presente de natal perfeito para os fãs de John Green e de histórias de amor e aventura."

Esse é um livro fofo! Com suas três estórias individuais e que se complementam, ele fala basicamente sobre o amor e sobre como amar pode ser, algumas vezes, um pouco confuso. Usando como mote uma incomum tempestade de neve que deixa uma pequena cidade totalmente ilhada, forçando as pessoas a ficarem dentro de suas casas e fazendo com que aquelas que porventura ainda estejam em locais abertos, passem pelas mais diversas situações tentando se proteger da neve.

O primeiro conto dá o pontapé inicial à estória, quando uma jovem chamada Jubileu precisa fazer uma viagem de trem na véspera do Natal, e se afastar de seu namorado perfeito. Devido a nevasca, o trem é obrigado a parar no meio do trajeto e não tem previsão de quando poderá seguir viagem. Alguns passageiros resolvem descer e ir até uma lanchonete próxima para se alimentarem e se aquecerem. Jubileu está entre eles e é nessa saída que ela conhece Stuart, um rapaz muito atencioso que a convida para passar a noite de Natal em sua casa, de onde poderá ligar para seu namorado e contar onde está.

A partir daí começa uma série de diálogos interessantes entre eles, que vão levando Jubileu a refletir sobre sua vida no último ano, enquanto esteve com seu namorado super popular, e sobre sua verdadeira personalidade; ela vai descobrindo quem realmente é, e o que ela realmente gostaria de fazer de sua vida. Também vemos o romance entre Stuart e Jubileu surgir e se desenvolver, terminando numa entrega verdadeira de ambos.

No segundo conto as líderes de torcida que estavam no trem fazem a ligação com o primeiro, quando o atendente da lanchonete onde elas estão liga para seus amigos exigindo que eles vão até lá e levem um jogo de tabuleiro para que elas possam se divertir. Os meninos Tobin e JP e sua amiga Duke, que estão em casa, protegidos da nevasca e vendo filmes de James Bond, decidem responder ao chamado do amigo e saem de carro em meio a tempestade. Pelo caminho eles encontram diversas dificuldades, que acabam por fortalecer a amizade deles e mostrar que o amor pode nascer de onde menos se espera.

Já na última estória, vemos uma adolescente chateada por ter cometido um grande erro que a fez perder o namorado, e seu desejo de concertar as coisas. Tendo como pano de fundo esse romance, o conto explora o autoconhecimento: enquanto Addie se lamenta por ter perdido Jeb, ela não percebe que outras pessoas também têm seus dilemas e, mesmo depois de suas amigas tentarem alertá-la de seu egoísmo, ela ainda custa a admitir que por pensar que suas vontades e necessidades são mais importantes que a dos outros, ela acaba afastando as pessoas que mais gostam dela.

No processo de conhecimento ela descobre que nem todo mundo está contra ela e que até aquele carinha que ela achava que a odiava, não lhe quer tão mal, só ficou magoado por causa de seu egocentrismo.

Os personagens dos contos anteriores se reúnem nesse último e a estória toda se fecha, sem parecer forçado, e isso deu um toque especial ao livro. Aliás, a construção dos personagens é o ponto forte da estória: eles têm detalhes em suas características que lhes concedem certa realidade, e por isso, eles se aproximam muito do leitor, como se cada um deles pudesse ser um amigo ou um vizinho nosso.

Claro que ter o nome de John Green num livro já chama a atenção para ele naturalmente, mas aqui ele escreve com outras duas autoras que não deixam nada a desejar em seu estilo de escrita e criatividade. Todos os autores conseguiram ligar suas estórias de forma sutil, mas com a importância necessária para que essa ligação não parecesse uma inserção forçada.

O livro é bastante interessante, e como eu disse no começo, é fofo. Com uma linguagem simples, o enredo é voltado para o público jovem, mas, por se tão bem construído e muito inteligente, cheio de momentos engraçados, e com um romance puro e cativante, "Deixe a neve cair" está super indicado a todos. 

Deixe a neve cair
John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle
editora Rocco
335 páginas
nota: 4
nota no Skoob: 4,4
onde comprar: Americanas e Submarino

2 comentários:

  1. Todos falam que os livros de John Green são ótimos, pena que nunca li uma obra dele!
    Este livro parece ótimo!
    Boa-sorte com o blog!
    Beijos
    eujaliesselivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então vc precisa ler, para ver se gosta. Comece por "A culpa é das estrelas", o melhor, na minha opinião. ;)

      Excluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!