terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Fui uma boa menina? - resenha






"Nestas páginas de diário, uma adolescente fora do comum escreve sobre seus dramas e conflitos familiares ao mesmo tempo corriqueiros e excepcionais, em uma narrativa envolvente, cheia de suspense e, claro, com o toque de fantasia característico de Carolina Munhóz."

O conto é curtinho, como um bom conto deve ser, e em poucas páginas consegue criar um universo interessante: no início da leitura não fica claro a verdadeira identidade de quem está escrevendo no diário, mas é possível notar sua decepção com a família e a vontade que essa pessoa tem de ser normal.

Até ai nada de estranho, todo adolescente que escreve em diários quer ser normal, quer que sua família o entenda e desabafa no papel seus mais profundos desejos e frustrações.

Mas, passadas algumas páginas, a menina que escreve se revela bem diferente dos jovens 'normais', com uma família muito característica, mas que talvez não fosse a ideal para ela até então.

Depois de perder a mãe numa noite que deveria ser especial para todos, a jovem se revolta e sai de casa, deixando para trás toda uma tradição familiar, da qual ela teoricamente deveria fazer parte, e tenta viver uma vida tranquila longe de tudo. Mas o passado sempre volta a seu pensamento, e a falta que ela sente da mãe a faz lembrar de tudo o que quer esquecer. 

Ela vai repassando as lembranças dos últimos momentos que teve com a mãe, e não consegue entender o que ela estava tentando fazer enquanto revirava seu armário em busca de alguma coisa, e tentava fazer com que a menina aceitasse a sua condição de pertencer a uma família muito especial.

O único detalhe que pode insinuar algo sobre a jovem e a família é sua descrição física: muito branca e com cabelos da mesma cor. Mais a frente, o ambiente em que ela vive também dá pistas sobre sua origem, descrito como um lugar muito frio e com neve, onde todos trabalham o ano inteiro para satisfazer os desejos de muitas crianças numa única noite do ano.

Agora ficou fácil ambientar o enredo, e o leitor começa a entender o motivo de toda a revolta da menina, que queria apenas ser mais uma dessas crianças que recebem uma gratificação por terem se comportado bem durante o ano todo.

O desfecho é bem emocionante, quando o pai se aproxima da menina e explica a ela como foi que a mãe morreu, e por quê a família é tão especial para o mundo. A menina reluta a aceitar a herança familiar, mas no final, tudo acaba bem.

Como diz a sinopse do conto, ele tem o toque especial de Carolina Munhoz. Todo o texto é repleto de fantasia, e a autora inseriu no universo fantástico um pequeno drama cotidiano, desmistificando um dos seres mais amados por todos nós, nos aproximando dele mais um pouquinho, mesmo que não sejamos mais crianças para acreditar.

"Fui uma boa menina?"
Carolina Munhoz
editora Rocco
16 páginas
nota do blog: 4
nota do Skoob: 3.4

Um comentário:

  1. Adorei a resenha. Acho que tenho esse conto no meu app kindle e acho que vou deixar para ler no final do ano. ^^

    Beijos. ;*

    http://viajandocomnideck.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!