segunda-feira, 31 de março de 2014

Promoção Jogos Vorazes

" Cidadãos de Panem, vocês estão preparados? Sei que aguardaram o ano inteiro e, mais uma vez, é chegada a hora... Bem vindos à Septuagésima quarta edição dos Jogos Vorazes!" 


Olá, leitores. 

Quem está animado para participar da promoção Jogos Vorazes?

A trilogia conquistou milhares de fãs por todo o mundo e agora pode ser sua. Em parceria com blogs amigos iremos sortear a trilogia, guias e alguns mimos dessa famosa história. 

Serão dois ganhadores que irão faturar prêmios distintos, já que consideramos que premiar apenas uma pessoa seria justo com os participantes. Sendo assim você terá duas chances de ganhar.

O primeiro kit será composto pelos livros da trilogia. Já o segundo sorteado irá levar para casa os dois guias dos filmes, um tordo, três bottons e marcadores personalizados. 

Quem irá participar?



a Rafflecopter giveaway



Regras gerais:


  •  Deixar um comentário com e-mail na postagem da promoção.
  •  Ter endereço de entrega no Brasil. 
  •  A promoção começa hoje, dia 31/03 e vai até o dia 30/04.
  •  O sorteado terá até 72 horas para responder ao e-mail.
  •  O prêmio será enviado pelos blog em, aproximadamente, 30 dias. Não nos responsabilizamos por extravio, roubo ou perda por parte dos correios. Nem mesmo reenvio da encomenda. 
  
 Feliz Jogos Vorazes! E que a sorte esteja sempre a seu favor.

Um pouquinho de...

"A sala foi encolhendo sem parar, até que a menina que roubava livros pôde tocar nas estantes, a poucos passinhos de distância. Correu o dorso da mão pela primeira prateleira, ouvindo o arrastar de suas unhas deslizar pela espinha dorsal de cada livro. Soava como um instrumento, ou como as notas de pés em correria. Ela usou as duas mãos. Passou-as correndo. Uma estante encostada em outra. E riu. Sua voz se espalhava, aguçada na garganta, e quando ela enfim parou e ficou postada no meio do cômodo, passou vários minutos olhando das estantes para os dedos, e de novo para as prateleiras.
Em quantos livros tinha tocado?
Quantos havia sentido?
Andou até o começo e fez tudo de novo, dessa vez muito mais devagar, com a mão virada para a frente, deixando a palma sentir o pequeno obstáculo de cada livro. Parecia magia, parecia beleza, enquanto as linhas vivas de luz brilhavam de um lustre. Em vários momentos, Liesel quase puxou um título do lugar, mas não se atreveu a perturbá-los. Eram perfeitos demais."

(página 123, parte três)

domingo, 30 de março de 2014

Relembrando: As terríveis aventuras de Billy & Mandy

Vocês conhecem o desenho "As terríveis aventuras de Billy & Mandy"? Com certeza ele está entre os meu preferidos de todos os tempos, e hoje vamos relembrar um pouquinho da estória, personagens e rever alguns episódios ;) 


Exibido pelo Cartoon Network desde 2001, esse é um desenho meio maluco que conta as aventuras da dupla de amigos Billy e Mandy (claro!), junto com o ceifador sinistro, Puro Osso, que acaba entrando na vida das crianças depois de uma aposta que eles fizeram com a morte para trazer de volta à vida o hamster de estimação de Billy. Como perdeu a aposta, Puro Osso foi obrigado a servir as crianças eternamente.


Só que o problema (ou a graça do desenho) é que todo mundo ali é totalmente pirado! Billy é um menino tão idiota que beira ao retardo mental. Seu cérebro fica dentro de seu nariz, que ele cutuca mais do que deveria para tirar meleca. Além de ser hiperativo, ele tem alguns acessos de raiva e muitas vezes tem atitudes exageradas com relação a acontecimentos do dia a dia. Um dos episódios que eu mais me lembro de Billy é quando ele fica tão apavorado com o aparecimento de um palhaço que fica durante vários minutos gritando a mesma frase: destruir legal!


Já Mandy tem uma personalidade totalmente contrária à de Billy: pra começar, ela não tem nariz (o que rende um episódio muito engraçado sobre o assunto) é cruel e rude o tempo todo, e aproveita da inocência do amigo para se aproveita dele. Ela não sente medo nem amor e raramente sorri. Quando o faz, usa o sorriso como forma de expressar ironia. A única vez que sorriu de verdade, o equilíbrio do universo foi afetado e eles foram parar no desenho "As meninas super poderosas".




Mandy aparece logo depois da abertura dos episódios com uma frase sarcástica dirigida direto ao público. Algumas dessas aparições trazem frases conhecidas, como a de Aleister Crowley, "Faça o que fizer, será tudo da lei", ou "Se dá valor a sua saúde a sua razão, fique longe do pântano" de "O cão dos Baskervilles" de Arthur Conan Doyle. Certa vez ela também lançou a maldição imperius nos telespectadores. 

O ceifador sinistro, que é a personificação da morte, já viveu milhares de anos e, quando criança, recebeu uma maldição de uma bruxa, que disse que ele seria escravo de duas crianças mortais. A predição se realizou e ele foi condenado a ser o melhor amigo de Billy e Mandy, que o obrigam a usar seus poderes mágicos para tirá-los de confusões. Em alguns episódios aparecem personagens que já conheciam Puro Osso antes, por ter feito parte da infância dele ou terem estudado juntos no colégio ou na faculdade.




Outros personagens que aparecem no desenho são: Irwin, um nerd apaixonado por Mandy que é filho de uma múmia e neto do Conde Drácula; Bicho Papão, rival de Puro Osso desde a infância que quer roubar os poderes sua foice para ter poderes mágicos; Fred Fredburger, um elefante muito irritante que adora iogurte gelado; Harold, pai de Billy e ainda mais burro que o filho; Gladys, mãe de Billy, doida de pedra; Mindy, ex-amiga e agora rival de Mandy; Pudim, amigo de Billy; Sperg, valentão da escola e também um idiota; Saliva, cachorro babão da Mandy; Milk Shake é o gato do Billy; General Cicatriz, ex-militar que tem apenas um olho, vizinho de Billy; Hoss Delgado, caçador de monstros que tem uma mão biônica que se transforma em diversos tipos de armas. Ele já se apaixonou por Eris, a deusa do caos, que por sua vez é uma antiga paixão de Puro Osso; ela sonha em dominar o mundo e instaurar o caos completo. Seu poder vem de uma maçã dourada chamada O Pomo da Discórdia.



Como todo o bom desenho adulto, "As terríveis aventuras de Billy & Mandy" traz inúmeras referências de outros sucessos da TV e do cinema, além de citações literárias importantes e participações em outros desenhos famosos: Billy já chamou um chocolate de precioso, assim como o personagem Smeagol; a mãe de Billy disse ao final de um episódio: "eu teria conseguido se não fossem essas crianças intrometidas", exatamente como os vilões de Scooby Doo fazem; Billy pediu a uma caveira que realiza desejos que queria que sua vida fosse parecida com o desenho clássico Jhonny Quest; Puro Osso chora ao ver o filme E.T; em outro episódio, ele também faz referência clara ao filme "O clube da luta" quando repete a frase: "estou em terras geladas... e vejo agora um pinguim"; um dos episódios da série leva o título de "Druída, cadê meu carro?", fazendo uma paródia ao clássico filme "Cara, cadê meu carro?"; Mandy já pilotou uma moto vermelha como a personagem do anime Akira, e vestiu uma roupa amarela idêntica a que Uma Thurman usou em "Kill Bill"; Billy encontrou Pinóquio e Gepetto dentro de uma baleia no episódio "Billy Oceano"; o fantasma de Lord Byron já encarnou em Billy para o ajudar a ser um cara legal; além de já terem feito paródias de Dragon Ball, Yu-gi-oh! e Harry Potter.


O trio já participou dos desenhos "A turma do bairro", "Mansão Foster para amigos imaginários" e "As meninas super poderosas".



O desenho também ganhou sua versão longa-metragem, "Billy e Mandy vs. o Bicho Papão", que também foi exibido pelo canal pago Cartoon Network

Uma curiosidade sobre o desenho é que o dublador brasileiro do Puro Osso é Orlando Drummond, que também faz as vozes de Alf, o ETeimoso, Popeye, Pepe Legal e Gargamel, nos Smurfs. Outro fato interessante é que brinquedos dos personagens já foram distribuídos pelo McDonalds em seu Mclanche Feliz (eu os tenho, mas essa foto não é minha):



Vou deixar aqui para vocês alguns episódios do desenho, espero que curtam e, se quiserem saber mais sobre Billy e Mandy, basta acessar o link do Wikipédia.

















Gostou? Então que tal estender a experiência com alguns jogos de Billy & Mandy? Clicando aqui você terá acesso a diversos jogos online e divertidos com os personagens do desenho, podendo num deles, inclusive, tirar meleca do nariz do Billy! 

sexta-feira, 28 de março de 2014

Sexta de música #61

No dia 27 de março de de 1960 nascia um dos poetas da música brasileira, que, apesar de já ter nos deixado em 1996, até hoje é lembrado e cultuado por gerações de fãs. Renato Russo deixou um legado de músicas incríveis e capazes de conquistar a admiração de pessoas de todos os segmentos da sociedade.


Aproveitando o dia do aniversário do cantor, o filho dele, Giuliano Manfredini, colocou no ar um site sobre a obra de Renato Russo, que, nas palavras dele, chega para mostrar o que os fãs ainda não sabem sobre o astro: "Ele era artista plástico, tinha talento para os negócios e escreveu roteiros de cinema e teatro, além de me buscar na escola". Acesse o site clicando aqui.

É nesse clima de comemoração e saudosismo que a playlist de hoje traz algumas de minhas músicas mais queridas de Renato Russo, em carreira solo ou com a Legião.

Vamos curtir? 



1. Cherish
2. Lettera
3. Acrilic on canvas
4. Andrea Doria
5. Depois do começo
6. Eu era um lobisomem juvenil
7. Sereníssima
8. Metal contra as nuvens
9. Os barcos
10. La nuova gioventú

quinta-feira, 27 de março de 2014

Espíritos de gelo - resenha


"Um homem acorda acorrentado, com os braços para cima, em uma sala escura, com dois torturadores vestidos com detalhes masoquistas ao lado e um interrogador baixinho, vestido com roupas sociais e uma camisa surrada do Black Sabbath. Eles o informam que ele acordou em uma banheira sem um rim e sofreu um choque amnésico, que o impede de lembrar os detalhes. Assim sendo, eles partem do princípio de que  outros choques traumáticos podem desbloquear essas memórias, se necessários. E se iniciam as piores partes. O livro faz referências à lenda urbana da banheira de gelo, às lendas ao redor da história do rock'n'roll e até às motivações e psicologia ao redor da criação das lendas urbanas."

Esse foi o primeiro livro do Draccon que li e já me encantei! A escrita dele é moderna e a leitura flui muito bem.

Sem nenhuma explicação, um homem acorda num lugar estranho, amarrado, e com três pessoas que ele nunca viu, uma lhe fazendo perguntas e as outras duas lhe espancando a cada resposta que eles julgam incompleta ou irônica. O torturador quer que ele conte o desfecho de uma história da qual ele não consegue se lembrar, e usa as mais diversas formar de causar dor, dizendo que isso o ajudará a recordar tudo o que aconteceu. Eles estão numa sala escura, quente, abafada, fedida e com chão úmido, que me lembrou bastante o quarto de torturas do livro "1984".

"Lá dentro daquela sala se escutavam gritos que vinham de fora e, por mais longe que as outras salas estivessem, pareciam vir de dentro; porque pareciam vir de nós mesmos."

Aos poucos o método realmente vai fazendo efeito e o homem preso começa a narrar sua história desde que conheceu uma linda mulher chamada Mariana Slaviero até o momento em que foi encontrado numa banheira cheia de gelo com apenas um rim. Não é spoiler dizer que o protagonista se lembra de como acabou naquela situação, já que a história narrada por ele é muito mais intrincada do que podemos imaginar.

Nosso protagonista se envolve com Mariana e descobre que a moça faz parte de um tipo de seita, para onde ela quer levá-lo também: o grupo de participantes, guiados por um guru esquisito, se encontra no templo em busca de prazer sexual profundo, além do normal alcançado pelas pessoas. Ali praticam sexo transcendental e esperam atingir um nível de satisfação quase espiritual. Quase todo o foco da trama está nas atividades desse grupo, e é ali que acontece o fato principal que leva o protagonista a perder um rim e não se lembrar de como aconteceu.

É interessante a forma como o autor conduz a narrativa, usando como linha temporal os lugares onde cada fato aconteceu (cativeiro, mansão, motel, ponte etc), deixando implícito para o leitor quando a cena está acontecendo no tempo presente e quando o narrador está contando algo do passado.

Além disso, o livro é muito atual, cheio de citações de filmes, livros e, principalmente, bandas de rock contemporâneas; diferente de outros autores, Raphael Draccon fala claramente sobre essas referências, e não as usa de forma metafórica, exigindo que o leitor as decifre pelo contexto da estória. Ele cita Neil Gaiman, Irmãos Grimm, O Senhor do Anéis, Eu sei o que vocês fizeram no verão passado, Rolling Stones, Black Sabbath, Rain Man, Beatles, Sr. Miyaghi e até Edward Cullen, e essas referências não ficam forçadas. Elas se encaixam no enredo de forma natural e, muitas vezes, dão um toque descontraído à narrativa.

Alguns dos diálogos entre o protagonista e seu torturador são muito interessantes, quando eles debatem de forma divertida temas sérios e profundos, e isso contribui para que a leitura seja dinâmica e prazerosa.

O final do livro é muito bacana: além de fechar a estória com acontecimentos totalmente plausíveis, o autor ainda disserta sobre lendas urbanas e a forma como elas se espalham. E também dá para tirar uma lição do desfecho da trama.

Draccon conseguiu me convencer com sua escrita atual e sua forma inteligente de contar uma boa estória. Em alguns momentos seu estilo me lembrou um pouco o de Tony Bellotto, e isso me fez gostar ainda mais da leitura. O ponto forte da narrativa com certeza são as referências, mas a estória como um todo é muito boa, e é totalmente possível terminar a leitura em apenas um ou dois dias, já que o enredo prende a atenção do leitor, que fica, a cada capítulo, esperando descobrir como se resolve o mistério que nem o próprio protagonista consegue lembrar.

Espíritos de gelo
Raphael Draccon
editora Leya
176 páginas
nota do blog: 4.7
nota do Skoob: 3.8
compre pelos links: Cultura, Submarino, Saraiva ou Americanas

terça-feira, 25 de março de 2014

Sei Que Eu Sei News #11


John Green sempre rende boas notícias: hoje ele publicou em sua página no Facebook a data oficial do lançamento do filme "A culpa é das estrelas" em diversos países, entre eles, o Brasil, onde - pasmem! - a estreia foi antecipada para 5 de junho, ou seja, 1 dia antes dos EUA!!!! 


E mais um livro de John Green será adaptado para os cinemas: "Cidades de papel" teve seus direitos adquiridos pelos estúdios Fox, que vai contar com alguns profissionais que fizeram parte das filmagens de "A culpa é das estrelas", como os produtores Marty Bowen e Wyck Godfrey e os roteiristas Scott Neustadter e Michael H. Weber.

Também já foi escolhido o ator que viverá o personagem Quentin nas telonas: Nat Wolff, que também interpretou Isac em ACEDE.


Ainda não existe previsão para o lançamento de "Cidades de papel".


O escritor Roger Mello ganhou o prêmio Hans Christian Andersen, considerado o Nobel da literatura infantojuvenil, na categoria ilustrador, que lhe será entregue em setembro durante o Congresso IBBY (International Board on Books for Young People), na Cidade do México.

Roger Mello é autor dos livros "Todo cuidado é pouco!" e "Meninos do mangue" e tem livros publicados na China, França Bélgica, México e Argentina. Essa foi a terceira vez que Roger figurou entre os finalistas do prêmio e também foi a terceira vitória de um escritor brasileiro: em 1982 quem levou foi Lygia Bojunga e em 2000, Ana Maria Machado, ambas na categoria escritor.

Abaixo, algumas capas de livros ilustradas pelo próprio autor:

segunda-feira, 24 de março de 2014

Um pouquinho de...


"As pessoas só observam as cores do dia no começo e no fim, mas para mim está muito claro que o dia se funde através de uma multidão de matizes e gradações, a cada momento que passa. Uma só hora pode consistir em milhares de cores diferentes. Amarelos céreos, azuis borrifados de nuvens. Escuridões enevoadas. No meu ramo de atividade, faço questão de notá-los."

(página 10 - prólogo)

sábado, 22 de março de 2014

1, 2, 3... PIN!


Estou lendo "A menina que roubava livros", e essa imagem que vi no Pinterest sintetizou todo o enredo do livro: uma estória narrada pela morte.


Existe coisa mais verdadeira que essa frase? Palavras são vida

sexta-feira, 21 de março de 2014

Sexta de música #60 - Lego

No site Tenho mais discos que amigos saiu uma notícia sobre o trabalho do artista Adly Syairi Ramly, que fez uma homenagem a 20 bandas de rock, usando peças de Lego para retratá-las (clique no link do site para ver todas as imagens).


E aproveitando as fotos que Adly criou, vou selecionar músicas de algumas daquelas bandas para a playlist de hoje, assim, quem não as conhece vai conhecer e, quem já é fã as bandas vai curtir as músicas escolhidas. Enjoy!



1. Bagboy - Pixies
2. N'Sync - Bye, bye, bye
3. Pearl Jam - Given to fly
4. Sex Pistols - Bodies
5. Muse - Plug in baby
6. Foo Fighters - All my life
7. Green Day - Minority
8. Red Hot Chilli Peppers - Can't stop
9. Beastie Boys - Body movin'
10. No Doubt - Hey baby


quinta-feira, 20 de março de 2014

The walking Dead, O caminho para Woodbury - resenha



"Há alguns meses que Philip Blake, o temido e ao mesmo tempo adorado Governador, organizou Woodbury para que a cidade murada fosse um local seguro no qual as pessoas pudessem viver em paz em meio ao apocalipse zumbi. e paz e segurança é tudo o que Lilly Caul, que tenta desesperadamente sobreviver a cada dia que nasce, quer. Porém, mal sabe ela que seguir em direção a Woodbury é estar a um passo do perigo. Uma horda de errantes famintos não é nada perto do que se pode encontrar por lá."

Depois de tomar à força o poder da cidade conhecida como Woodbury, Philip Blake administra friamente seu espaço, aliciando alguns homens e formando um exército fiel a ele, capaz de lutar até o fim para proteger o Governador e sua cidade.

Nesse livro temos a entrada de novos personagens: Lilly, Bob, Megan e Josh, que inicialmente estão com outras pessoas num acampamento, onde tentam se defender dos ataques dos zumbis e levar uma vida boa na medida do possível. Alguns incidentes acabam forçando o grupo a se afastar do acampamento, e eles caem na estrada em busca de um lugar seguro para ficar.

No meio do caminho, são encontrados por alguns homens de Woodbury, que os convencem a ir até a cidade com eles, dizendo que lá é vão encontrar a segurança que procuram. Lilly e seus amigos aceitam a oferta mas, ao chegarem ao local, percebem que nem tudo são flores.

Na cidade paira um falso clima de tranquilidade, mas, na verdade, algumas pessoas tiram proveito da insegurança da maioria dos moradores e abusam do pouco poder que têm. E o próprio Governador prefere usar a violência como principal recurso para manter a ordem dentro dos muros da cidade.

Insatisfeita com o rumo que as coisas vão tomando, Lilly planeja derrubar o Governador, acreditando que ele é o principal problema do local e que, sem Philip por perto, todos vão poder reconstruir Woodbury juntos e democraticamente.

Lutando contra o medo que sentiu a vida toda, Lilly decide por em prática seu plano para tirar Philip de cena, acreditando que assim vai conseguir aplacar um pouco do sofrimento pelas perdas que sofreu, além de proporcionar uma vida melhor para todos os moradores de Woodbury. Mas talvez sua vontade não seja o suficiente para operar tantas mudanças.

O livro é bastante intenso, repleto de encontros terríveis com hordas de zumbis e tentativas de fuga, além de alguns momentos de romance. A personagem Lilly é muito passiva no começo da estória, e em alguns momentos me fez desejar que algo bem ruim acontecesse com ela. Aos poucos ela vai crescendo e ficando mais forte, mas nem isso conseguiu me fazer criar uma empatia com ela. Mesmo depois de tudo o que ela passou, a dor que ela sofreu e as perdas que ela teve, não consegui sentir pena ou afeição por ela.

Megan, amiga de infância de Lilly, é o oposto da mocinha: ela aproveita cada minuto de sua vida como se não houvesse amanhã, e na maioria das vezes até exagera, fazendo sexo com qualquer um em troca de roupa, comida e drogas. Mas não é possível julgá-la, diante da situação horrível em que ela se encontra.

Já Bob, o médico do exército que vive sempre bêbado, acaba se apaixonando por Megan mas sabe que ela jamais vai corresponder a esse amor, e acaba se tornado um aliado do Governador logo que chegam a Woodbury. E Josh se envolve com Lilly, faz planos para um futuro juntos, mas v~e tudo desmoronar quando a moça revela que não se sente da mesma forma em relação a ele.

Em paralelo aos conflitos pessoais, o Governador cria uma arena onde põe para lutar alguns homens que estão há tempos presos nos porões da cidade com zumbis capturados por ele e seus capangas. Essas disputas, segundo Philip, servirão para alegrar e entorpecer o povo, criando ao mesmo tempo uma distração e uma ligação entre a população da cidade e seu Governador.

Assim como na série, o Governador é cruel e implacável, passa por cima de qualquer um que o desafie para manter o poder. A única coisa capaz de mostrar algum traço de carinho em Philip é sua filha, que foi transformada em zumbi, mas ainda é mantida por ele escondida em seu quarto.

Sabendo que o livro tem continuação, não é necessário falar que a estória não se encerra aqui, e o final cria um suspense para o próximo livro, aumentando a ansiedade do leitor.

The walking Dead, O caminho para Woodbury
Robert Kirkman, Jay Bonansinga
editora Galera Record
331 páginas
nota do blog: 4,5
nota do Skoob: 3,9
compre pelos links: Americanas ou Submarino

quarta-feira, 19 de março de 2014

TAG Versatile Blogger

Olá leitores! O blog foi indicado pelo Hendrio do Leitura Adentro (thanks!) para responder à TAG Versatile Blogger, então, vamos a ela:


Para participar é preciso cumprir algumas regrinhas básicas: agradecer a pessoa que me indicou colando o link do blog nessa postagem; escolher 15 blogs com menos de 200 seguidores para responder à TAG (e confesso que foi uma tarefa árdua, pois todos os blogs que eu visitava já tinham muito mais seguidores); avisar a esses blogs sobre a indicação; e, por fim, escrever 7 coisas que eu goste.

1. Gosto de música e não sei se conseguiria viver sem elas;
2. Adoro sorvete;
3. Gosto de novelas;
4. Gosto de ouvir pessoas falando;
5. Gosto de ficar em silêncio;
6. Gosto de cabelos vermelhos;
7. Gosto de fazer analogias com o algo estou falando e frases de filmes da Disney Pixar.

E os blogs escolhidos para perpetuar essa TAG pela blogosfera foram:

Sem gênero
Garotas de papel
I eat and books
Cada livro uma viagem
Estante de livros da Marie
Estante paralela
Universo paralelo
E nas páginas de um livro
Get a life
Book is the answer
Can you imagine
Ourives das palavras
Mundo silencioso
Live and learning
Aproveito o livro

Espero que todos os blogs possam responder, e, se mais alguém quiser participar e não foi indicado aqui, fique à vontade.

terça-feira, 18 de março de 2014

Desafio literário 2014

Olá leitores! Hoje venho compartilhar com vocês um grupo do Skoob que tem por objetivo promover desafios literários entre seus participantes, e eu resolvi encarar essa empreitada.


Quem me indicou o desafio foi minha amiga Carol Parducci, que também está participando. O objetivo do grupo é estimular a leitura: cada participante tem que ler 1 livro por mês e, depois, publicar a resenha num tópico exclusivo para elas. As regras estão bem claras no próprio grupo, e é importante fazer a lista dos livros que serão lidos ao longo do ano e postar no tópico correspondente. A lista pode ser alterada ao longo do desafio, mas o interessante é tentar cumprir a meta pré-determinada.

É uma pena que eu só tenha entrado no desafio agora em março, e por isso tenha perdido 2 meses de leitura, mas está valendo. A minha lista ficou assim:



- Março - suspense: The walking dead - o caminho para Woodbury (Robert Kirkman)

- Abril - livro escrito por mulher: Assassinato no expresso oriente (Agatha Christie)

- Maio - biografia: Stephen King - a biografia (Lisa Rogak)

- Junho - autor brasileiro: A batalha do apocalipse (Eduardo Sphor)

- Julho - livro que você não leria, indicado por um amigo (quem me indicou foi a Carol ^^): Alice no país das maravilhas (Lewis Carrol)

- Agosto - livro sobre bruxas: As brumas de Avalon (Marion Zimmer Bradley)

- Setembro - livro de série: Sussurro (Becca Fitzpatrick)

- Outubro - ficção científica: Blecaute (Marcelo Rubens Paiva)

- Novembro - infanto-juvenil: Como treinar seu dragão (Cressida Cowell)

- Dezembro - lançamento para 2015: a definir na época

Se você se interessaram ainda dá tempo, entrem no grupo e façam parte desse desafio.

No final do ano volto aqui para fazer o balanço das leituras e contar para vocês se tudo deu certo (espero que sim!)

segunda-feira, 17 de março de 2014

Um pouquinho de...

"Os ruídos molhados e indistintos da alimentação de Penny desaparecem em seus ouvidos, flutuam para muito longe, e Philip toma o primeiro gole de champanhe. A bebida queima sua garganta enquanto desce fria e adstringente. O gosto o faz lembrar de dias melhores. Lembra comemorações de datas festivas, reuniões em família, entes queridos se reencontrando depois de uma longa separação. Dilacera-o por dentro. Ele sabe quem é: ele é o Governador, ele é Philip Blake, o homem que resolve as coisas."

(página 262, capítulo 14)

sexta-feira, 14 de março de 2014

Sexta de música #59 - Dia nacional da poesia


O dia nacional da poesia é hoje! *______* Ano passado teve post comemorativo, que vocês podem reler aqui.

Esse ano, na coluna musical, vou montar uma playlist com algumas canções que foram inspiradas em belíssimos poemas, de grandes autores. Entre os nomes mais conhecidos estão Chico Buarque, Cecília Meireles e, claro, Vinícius de Moraes.


Como disse Goethe: uma poesia que não nasceu para ser musicada, errou de profissão. Então, vamos ouvir os poemas que viraram canções e aproximam ainda mais pessoas da poesia.

1. E agora, José? - Paulo Diniz (poema de Carlos Drummond de Andrade)
2. Canção amiga - Milton Nascimento (poema de Carlos Drummond de Andrade)
3. Fanatismo - Fagner e Zeca Baleiro (poema de Florbela Espanca)
4. Morte e vida severina - Chico Buarque (auto de João Cabral de Melo Neto)
5. Rosa de Hiroshima - Secos e Molhados (poema de Vinícius de Moraes)
6. Canteiros - Fagner (Cecília Meireles)
7. Monte Castelo - Legião Urbana (trechos do soneto de Luís Vaz de Camões)
8. Amor pra recomeçar - Frejat (inspirada no poema "Desejo", de Victor Hugo)
9. Eu sei que vou te amar - Tim Maia (poema de Vinícius de Moraes)
10. Motivo - Fagner (poema de Cecília Meireles)

quinta-feira, 13 de março de 2014

Animais fantásticos e onde habitam - resenha


"Em 'Animais fantásticos e onde habitam' o leitor pode encontrar descrições sobre todos os animais do mundo bruxo, em detalhes, descobrindo, inclusive, se ele é pode conviver pacificamente com humanos. Escrito por Newt Scamander e com prefácio de Alvo Dumbledore, o livro tem sido adotado pelos professores da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts e é considerado como a principal razão dos bons resultados obtidos pelos alunos de Trato das Criaturas Mágicas. A obra não é restrita aos estudantes e diz-se que nenhuma casa bruxa está completa se não possuir um exemplar."

Mais uma vez, J. K. Rowling escreve sobre o universo Harry Potter e aproveita para ajudar a quem precisa: a escritora cedeu todos os direitos de publicação desse livro para a Comic Relief, organização humanitária criada por comediantes britânicos para ajudar crianças carentes.

Aqui, sob o pseudônimo de Newt Scamander, Rowling cria um guia com mais de 80 espécie de animais mágicos, e descreve seus hábitos, costumes e origens. Como se fosse uma duplicata do livro utilizado pelo próprio Harry em sala de aula, o livro trás diversas anotações feitas por ele seus amigos nos rodapés das páginas, e mesmo alguns comentários irônicos sobre o as características de alguns animais, de acordo com as aventuras que viveram na escola, como no caso do Diabrete da Cornualha, que está classificado como "XXX = bruxo competente pode enfrentar", e Roni escreveu ao lado "mas XXXXXXX se você for o Lockhart".
 
Na 52ª edição, o manual tem explicações sobre o que significa cada animal para a comunidade mágica e a percepção dos trouxas sobre eles, além de ensinar por que os bruxos devem mantê-los ocultos em habitats seguros. Newt apresenta para os leitores as normas impostas pelo Departamento de Regulamentação e Controle das Criaturas Mágicas do Ministério da Magia, que visam preservar os animais fantásticos, e proporcionar aos bruxos a chance de apreciar os poderes e a beleza de todos eles.

No início do livro há uma breve descrição do autor, onde os meninos aproveitaram para fazer mais uma observação engraçada, e um prefácio escrito por Dumbledore falando sobre como se sentiu honrado em fazê-lo e também ressaltando a importância da Comic Relief e da ajuda às crianças carentes. Ele também ressalta que o autor tem se sentido ofendido com as constantes pichações feitas em seu livro por alunos de Hogwarts ao longo dos anos.




Hagrid é citado pelas notas de rodapé de Harry em vários momentos, como na parte que fala sobre a venda e a criação de criaturas mágicas, e a proibição da criação experimental, dizendo que Hagrid não foi avisado disso ou na classificação de periculosidade dos animais com "XXXXX = mata bruxos/impossível domesticar", onde eles rabiscaram: "ou qualquer coisa que Hagrid goste".


Os animais estão classificados em ordem alfabética, mas Rowling pediu que, na tradução do livro, fossem mantidos os nomes originais em inglês e escritos em português entre parênteses. Alguns têm desenho.



Assim como "Contos de Beedle, o bardo", aqui também vemos na primeira página um espaço para colocar o nome do dono do livro, e é claro que Harry, Ron e Hermione fizeram suas próprias notações na página inteira, implicando um  com o outro:



O livro é bem organizado, e parece realmente ser um livro didático usado por um estudante. Só por ter relação com Harry Potter já seria obrigatório para todos os fãs, ainda mais por se tratar de um livro que vai ajudar crianças carentes com toda a renda conseguida com suas vendas. Isso garante a Rowling mais um sucesso.

Animais fantásticos & onde habitam
Newt Scarmander (J. K. Rowling)
editora Rocco
64 páginas
nota do blog: 3.5
nota do Skoob: 3.9
compre pelos links: Submarino, Cultura, Saraiva ou Americanas 

quarta-feira, 12 de março de 2014

Sei Que Eu Sei News #10


Anne Rice, a autora de "Entrevista com vampiro" revelou essa semana que está escrevendo a continuação da estória de Lestat, um de seus personagens mais interessantes. 


No podcast The Dinner Party Show, do qual seu filho Christopher Rice é um dos apresentadores, a escritora disse que estava escrevendo recentemente o livro "Principe Lestat", que tem previsão de lançamento para o próximo dia 28 de outubro.

Esse livro é parte das Crônicas Vampirescas, que não tinham uma nova estória desde 2003, e é uma sequência direta de "A rainha dos condenados".


Anne Rice disse no podcast: "A última vez que mantive  um segredo por tanto tempo foi sobre a minha própria sexualidade e acabei com um monte de namoradas infelizes… A sério, nós estamos planejando este anúncio há quase um ano e estou muito feliz que ele foi feito como tinha que ser. Eu acho Príncipe Lestat um romance magnífico e delicioso, não posso esperar a hora de mostrar ao público… É tudo sobre Lestat e tudo sobre os vampiros e o que eles estão fazendo agora, como eles são chegando a um acordo diante de tudo que aconteceu a eles, como Lestat vai lidar com a demanda de todos os lados que ele avança e se tornar uma espécie de líder da tribo."

Para quem quiser ouvir toda a entrevista que Anne Rice concedeu ao The Dinner Party Show, basta clicar aqui (em inglês).

A editora Galera Record postou ontem em seus perfis no Twitter e no Facebook a capa do novo livro de Colleen Hoover, que será lançado por eles aqui no Brasil ainda esse semestre. Para quem não se lembra, essa é a mesma autora da trilogia Slammed, que no português virou "Métrica".
"Um caso perdido" não faz parte da mesma estória, e o final de "Métrica" só chega às livrarias na segunda metade desse ano.
Para quem se tornou fã do estilo de Hoover, essa é uma boa notícia, pois poderão continuar acompanhando o trabalho da autora.

terça-feira, 11 de março de 2014

Cheiro de livro novo #16

Gente! Quanta comprinha linda de bonita!




Mais um para a coleção Marcelo Rubens Paiva: "Da segunda vez que te conheci, vai ser o próximo na minha meta de leitura, logo após "Psicose".









Também adquiri meu diário para ser destruído, só não sei se vou ter coragem de fazer tudo o que está pedindo... ainda não me acostumei com a ideia de detonar um livro, rs.
Já fiz algumas coisas e estou registrando tudo em vídeo para mostrar pra vocês depois ;)


Quando eu falava pra alguém que ainda não tinha "O pequeno príncipe" a reação era de espanto: Como assim???
Então aproveitei uma promoção do Submarino e comprei-o.
Já tinha lido esse livro em PDF, mas agora vou ter que reler para postar a resenha aqui.


Meu primeiro livro do Rapahel Draccon tem essa capa linda e eu adorei! Não vejo a hora de começar a ler. Eu venho paquerando a coleção "Dragões de Éter" há meses, quem sabe rola uma promoção bacana no Submarino e eu compre também.













 E o "Branca dos mortos e os sete zumbis" do Fábio Yabu, que eu já li e até postei a resenha. Não viu? Clique aqui e leia.
















 Um box com os livros do John Green em inglês estava em promoção na Amazon, e, de acordo com um  vídeo que vi no Youtube, eles vinham autografados, o que me deixou com muita vontade de tê-los. Então descobri que o mesmo box estava sendo vendido no Submarino por um preço mais baixo, mas não falava nada sobre autógrafo. Eu comprei, mas não alimentei nenhuma esperança de que os livros viessem assinados por John, ainda bem, pois eles realmente não vieram. Tudo bem, o box é lindo e vale muito a pena comprar:


Olhem só, os quatro livros de John Green, em inglês, com capa original e uma luva linda para mantê-los sempre juntinhos. Nas próximas imagens vocês poderão ver todos os lados da caixa, que é linda:



E a frente de todas as capas:


 É isso. Gostaram das novidades? Comentem e alimentem esse blog ;)

segunda-feira, 10 de março de 2014

Um pouquinho de...


"Contudo, foi naquela manhã que joguei a verdade ao vento. Como fui idiota! Essa era a minha parte da culpa. Falei aos berros que não era o filho tão desejado por eles. Eu sabia o segredo da família. Ninguém nunca quis uma menina. O sonho daquele homem era passar seus ensinamentos para um garoto, não para mim. Então por que eu precisava aprender? Ele realizava os sonhos de todas as crianças do mundo.
E eu apenas desejava algum dia ser uma delas."

sábado, 8 de março de 2014

Li até a página 100 e... #21


*** lembrando que esse post foi inspirado na ideia original do blog Eu leio, eu conto


Primeira frase da página 100:

"Então o homem grande baixa a cabeça e solta um som aterrador - meio soluço, meio risada insana - enquanto as lágrimas descem pelo rosto negro enorme e cinzelado."

Do que se trata o livro?

Nesse livro vemos um grupo de sobreviventes da epidemia zumbi que tenta encontrar um lugar seguro para ficar e acaba chegando a Woodbury, local que foi tomado a força por Philip, que agora se auto proclamou Governador. 

O que você está achando até agora?

Bom, porém lento.  

Melhor quote até aqui:

"Sarah chega até a metade do campo antes que uma horda impenetrável de zumbis a encurrale, bloqueando seu caminho, agarrando-se às suas cistas e subjugando-a. Ela cai com força, de boca, enquanto mais mortos enxameiam ao redor." (página 57 - o parágrafo é bem mais longo, mas seria spoiler transcrevê-lo até o final).

Algum personagem merece destaque?

A Lilly, mas não por que ela seja interessante ou tenha feito algo relevante na estória, mas só por que ela é boazinha demais e tem que acontecer alguma coisa para que ela deixe de ser tão frágil, insegura e dependente. 

Vai continuar lendo?

Sim.

Última frase dessa página:

"Por um instante, Lilly não consegue entender se ele está se referindo ao bosque ou se está falando deles dois."