quarta-feira, 30 de abril de 2014

Cheiro de livro novo #17



Olá leitores! Há tempos não venho compartilhar com vocês algumas novidades da minha estante! Passei uns dias sem comprar nenhum livro novo :( mas estou de volta!


Achei esse livro fofo na parte infanto-juvenil da Fnac e não consegui sair de lá sem ele:  "Cartas do Papai Noel", escrito por Tolkien, só pode ser coisa boa ;)


Queria algum livro ambientado na época do Rei Arthur e acabei comprando esse, "A espada na pedra", assim que eu o ler, posto a resenha aqui para vocês.


E só para relembrar meus tempos de escola primária, comprei "Caçadas de Pedrinho", do Monteiro Lobato, que foi uma das minhas primeiras leituras da vida. 


E finalizando, um dos livrinhos que vêm junto com o McLanche Feliz. Já falei deles aqui, e, dentre as poucas opções que tinha na loja, acabei escolhendo o de Vinícius de Moraes.

É isso, em breve volto com mais livrinhos novos para a estante.

terça-feira, 29 de abril de 2014

Sei Que Eu Sei News #13


Olá leitores! Alguns autores interessantes já tiveram suas presenças confirmadas para a Bienal de São Paulo desse ano, que ocorre entre os dias  22 e 31 de agosto: entre os mais aguardados estão a dupla que assina a série "Cretino Irresistível", Christina Hobbs e Lauren Bilings, e Sylvia Day, a queridinha dos fãs de literatura erótica, autora da série "Crossfire", que já esteve no país em 2013 para a Bienal do Rio, e agora retorna pela editora Universo dos Livros, responsável pelo lançamento de  "Obstinada", "Desejada", "Possuída", "Incontrolável" e "Dominadas".


A editora Verus adquiriu os diretos de publicação de "Breakable", de Tammara Webber, a continuação de "Easy", que fez grande sucesso no Brasil (resenha aqui).

Nos EUA o livro será lançado em 6 de maio, mas por aqui ainda não temos previsão.


 A autora escreveu a seguinte mensagem em seu blog: "... aqui está a minha promessa: se Breakable for publicado no Brasil, eu irei para o Brasil e farei uma sessão de autógrafos. Eu abraçarei cada um de vocês que eu conseguir abraçar e eu autografarei todas as coisas. Porque, OMG. Obrigada, obrigada, obrigada."

E ontem foi divulgado pela 20th Century Fox um novo trailer, versão estendida, do filme "A culpa é das estrelas", adaptação do livros homônimo de John Green, que vai estrear no Brasil em 5 de junho. Algumas pessoas acharam que o trailer mostra quase o filme todo, mas não! Ele é ainda mais lindo e meigo que o primeiro, e, para quem não conhece a estória do livro, saiba que o filme não é só isso:



O trailer está sem legendas, mas, se vocês já viram o anterior, fica fácil de entender o que está rolando ;)

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Um pouquinho de...

"Eu me senti estranha quando me conectei com o supertablet de Otto mais tarde, naquela noite. Ele ainda usava o sistema do tipo messenger para se comunicar, o que era uma tecnologia ultrapassada, já era antiquada quando eu era criança. Os programas de mensagem instantânea foram substituídos pelos celulares, qua atendiam com um comando de voz e utilizavam pequenos gravadores holográficos que permitiam ver a pessoa enquanto se conversava com ela. Aquilo pareceu tão antiquado para mim quanto uma caneta tinteiro teria parecido para alguém nos tempos de Gates."

(pág. 84, capítulo 8)

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Um pouquinho de...

"Se não houvesse elfos sábios e antigos nem tesouros abandonados, haveria com certeza livros, no mínimo; ouvira Roland falar de como era raro o papel ali, mas toda cidade em que Eddie passara estava abarrotada de livros."

(página 298, capítulo 4)

sábado, 19 de abril de 2014

1, 2, 3... PIN!

Pessoal que curte livros e que costuma frequentar bibliotecas, que tal uma dessas?


Eu quero!

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Sexta de música #63 - A culpa é das estrelas

Olá leitores! Que tal falarmos mais um pouquinho de "A culpa é das estrelas", sim ou com certeza?


No último domingo foi exibido durante o MTV Movie Awards mais um teaser do filme, que estreia aqui no Brasil em junho. A cena é de um dos momentos mais legais do livro, quando Gus explica sua metáfora para Hazel. Confiram:


Também foram divulgadas as músicas que farão parte da trilha sonora do filme, com algumas canções muito boas. A playlist de hoje traz várias delas, para vocês já irem acostumando e entrando no clima do filme:


1. Tom Odell - Long way down
2. Kodaline - All I want
3. Jake Bugg - Simple as this
4. Charli XCX - Boom clap
5. STRFKR - While I'm alive
6. The radio dept. - Strange things will happen
7. Ray Lamontagne - Without words
8. Afasi & Filthy - Bomfallarela
9. Birdy - Not about angels
10. M83 - Wait

Lembrando que a trilha sonora completa está à venda na Amazon, clicando aqui.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

A menina que roubava livros - resenha


"Ao perceber que a pequena Liesel Meminger lhe escapa, a Morte se afeiçoa à menina e começa a seguir seus passos e narrar sua trajetória: desde o momento em que a mãe, perseguida pelo nazismo, tenta entregar Liesel e o irmão para adoção até o fim abrupto de sua convivência com essa família que recebera a menina de braços abertos. O irmão de Liesel morre no meio do caminho e, durante seu enterro, a menina rouba seu primeiro livro, um manual para coveiros. Já na casa dos pais adotivos, a menina é assombrada por pesadelos e a única coisa que a conforta é a convivência com o pai que, mais tarde, vai ajudá-la a aprender a ler e incentivá-la a conhecer novas palavras constantemente. Os roubos de livros vão se tornado mais frequentes e Liesel os lê ou no porão de sua casa ou na biblioteca da esposa do prefeito. Em meio ao culto a Hitler durante a Segunda Guerra, Liesel concilia o medo que paira sob todos com uma infância cheia de aventuras como deveria ser a de qualquer criança, sempre acompanhada por seus livros."

Nunca tinha dado muita bola pra esse livro, até assistir ao filme. Me apaixonei pela personagem principal e decidi que era hora de conhecer a estória completa. Eis que a leitura logo no início me surpreendeu: o  livro é incrível! Desde a diagramação das páginas, passando pelas pequenas observações feitas pelo narrador entre um parágrafo e outro, até a linguagem quase poética usada pelo autor para falar de certos acontecimentos mais pesados, tudo ali é cativante.

A personagem Liesel, inicialmente, parece que vai ser uma menina triste e sofredora, mas logo se mostra apenas uma criança comum, apesar das grandes perdas que já sofrera, e, acima de tudo, uma pessoa determinada e sonhadora.

Ela rouba seu primeiro livro no enterro do irmão, quando o coveiro o deixa cair na neve. Mas o detalhe é que ela não sabe ler, e ainda assim se apaixona por aquele objeto misterioso. Quando o pai de criação, Hans, descobre o livro e percebe que ela não sabe ler, trata logo de ajudá-la a aprender, sem saber ele mesmo ler muito bem. A partir daí cria-se uma relação de cumplicidade e confiança entre os dois, que perdura por toda a narrativa.

O que, inicialmente, me afastou um pouco do livro foi ele ser ambientado durante a Segunda Guerra; esse assunto me entristece e eu realmente não gosto de ler nada sobre ele. Mas foi muito prazeroso descobrir que, apesar do tema ser tão pesado, o autor conseguiu dar leveza à estória, mesmo quando se referia a acontecimentos cruéis e absurdos, como Hans sendo chicoteado por um soldado por ter oferecido um pedaço de pão a um judeu faminto. A linguagem usada por Zusak para contar essa estória deixou tudo muito menos feio, menos denso, e a guerra, apesar de ser quase um personagem, fica meio que ao fundo enquanto tudo vai se desenrolando.

Um ponto importante do livro é a amizade que logo se instaura entre Liesel e seu vizinho de cabelos cor de limão, Rudy. Ele é um menino agitado, que gosta de esportes e que tenta por diversas vezes ganhar um beijo da amiga, mas ela sempre nega. Com certeza merece destaque a parte em que ele se pinta de preto para parecer Jesse Owens, seu ídolo, que ganhou 4 medalhas nas Olimpíadas de Berlim em 1936.

A trajetória como roubadora de livros de Liesel é muito interessante, e fica claro em cada um dos roubos que ela não o faz por maldade, mas por amor e desejo de ter as histórias sempre ao seu redor. Ela acaba conhecendo a biblioteca da casa do Prefeito da cidade e se encanta por aquele universo. Quando ela se vê impedida de entrar na casa pela porta da frente, começa a pular a janela e furtar os livros para ler em casa. Isso acaba se tornando um hábito e, nos momentos em que ela se sente triste, volta lá e rouba mais um exemplar da coleção pessoal da esposa do prefeito.

A Morte é a narradora da estória, e também é um personagem relevante, o que inicialmente pode causar certa surpresa, mas logo de início dá para perceber que ela não vai ser tão sinistra e que sua presença não vi deixar o clima mais fúnebre. Essa escolha do autor de colocar como narrador onisciente uma entidade que amedronta a todos foi muito ousada, mas ele soube usar com perspicácia o ponto de vista dela. Em algumas passagens do livro, a Morte se mostra menos atroz do que imaginamos, e capaz de sentir compaixão por algumas das almas que leva.

Claro que o livro tem momentos tristes, e não poderia deixar de ser assim, já que havia uma guerra em andamento. Apesar de algumas tragédias, há um clima de amor e fraternidade durante toda a narrativa. Acompanhar os acontecimentos desse evento tão triste da história mundial pelos olhos de uma criança inocente é bem interessante, e, por vezes, dá até para esquecer que Hitler estava no poder infligindo tanta maldade contra alguns seres humanos.

Uma dessas pessoas prejudicadas pelo Führer é Max, um judeu filho de um ex-companheiro de guerra de Hans, que busca abrigo em sua casa, e acaba vivendo por muito tempo escondido no porão da casa. Ele se torna um grande amigo de Liesel e, em certo momento, quando ele fica muito doente, a menina passa a roubar livros da casa do Prefeito para ler para Max, tentando tirá-lo do coma.

Os momentos vividos entre Liesel e Max são de ternura e delicadeza: impedido de sair do porão, ele pede à menina que diariamente lhe descreva o clima, e para tanto ela usa várias metáforas que transformam as previsões do tempo em verdadeiros poemas.

Apesar do final triste, o livro é todo lindo. A pequena Liesel conquista o leitor com sua meiguice e com sua devoção aos livros. Além de aprender a lê-los, ela também passa a escrever suas próprias estórias, e nós vamos com ela em toda essa trajetória de perdas e aprendizagem, que a torna uma pessoa boa e consciente de toda a maldade do mundo.

"A menina que roubava livros" com certeza vai entrar para os meus preferidos, e eu recomendo a todos. Além de ser apaixonante, ele também nos faz pensar no valor da vida e no respeito ao próximo.

A menina que roubava livros
Markus Zusak
editora Intrínseca
480 páginas
nota no Skoob: 4.5
nota do blog: 5

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Promoção de aniversário La vie est ailleurs

Olá, leitores.


Criado no dia 16/4/2012 o blog La vie est ailleurs está completando hoje dois anos. Junto com blogueiros amigos estamos comemorando o segundo aniversário do blog, mas quem ganha são vocês!





Para participar você deverá deixar um comentário com nome completo e e-mail para contato, além de preencher os formulários abaixo. Todas as entradas são opcionais, então quanto mais preencher maiores serão as suas chances de ganhar. Ah, será apenas um ganhador por formulário.




FORMULÁRIO 1 - NOVE LIVROS SURPRESA

Blogs participantes:



a Rafflecopter giveaway



FORMULÁRIO 2 - OITO TÍTULOS VARIADOS

Blogs participantes: 

a Rafflecopter giveaway
 


Regras gerais:


  •  Deixar um comentário com e-mail na postagem da promoção em um dos blogs participantes.
  •  Ter endereço de entrega no Brasil. 
  •  A promoção começa hoje, dia 16/04 e vai até o dia 18/05.
  •  O sorteado terá até 72 horas para responder ao e-mail.
  •  O prêmio será enviado pelos blogs em, aproximadamente, 30 dias. Não nos responsabilizamos por extravio, roubo ou perda por parte dos correios. Nem mesmo reenvio da encomenda.


    BOA SORTE!

É livro, vai virar filme


No ano de 2014 muito livros serão adaptados para as telas de cinema. Alguns deles são bastante aguardados pelos fãs, como "Divergente", que estreia amanhã, e "A culpa é das estrelas", que chega no Brasil em junho, como falamos nesse post. 




Entre as muitas estreias desse ano, podemos citar alguns que, provavelmente, serão destaque:



 "Garota exemplar", escrito por Gillian Flynn, tem previsão de estreia nos cinemas em outubro desse ano, com Ben Affleck e Rosamund Pike.

O enredo gira em torno da busca de um homem por sua esposa que desaparece no dia do quinto aniversário de casamento do casal. Com um comportamento estranho, Nick parece ser o principal suspeito pelo desaparecimento da mulher, sendo muitas vezes evasivo e um pouco amargo, levando a polícia e algumas pessoas que gostavam de sua esposa a acreditar em sua culpa.










 "Maze Runner - correr ou morrer", de James Dashner, lançado em 2009, esses suspense caiu nas graças dos leitores brasileiros, e sua versão para os cinemas chegará por aqui em setembro. No elenco o filme traz Dylan O'Brien e Thomas Brodie-Sangster.

Thomas acorda dentro de um elevador escuro em movimento e está quase totalmente sem memória, só conseguindo se lembrar de seu nome. Quando o elevador para, ele chega num lugar cheio de garotos, chamado Clareira, que é cercado por muros gigantes e portas que se abrem de manhã e se fecham a noite. A cada trinta dias um novo garoto chega ao lugar, mas tudo começa a mudar quando uma menina chega ao local.








"Sete dias sem fim", de Jonathan Tropper, chegará aos cinemas em maio desse ano, com Jason Bateman e Tina Fey no elenco.

O protagonista, Judd Foxman viu seu casamento acabar ao descobrir que a  esposa o traía com seu chefe, perdeu o emprego e o pai num curto período de tempo. Para piorar, o último desejo do pai era de que a família se reúna e cumpra sete dias de luto, como manda a religião judaica.  A partir daí a estória se desenvolve com base em sentimentos conflitantes e laços os que unem a família.









"Invencível", da escritora Laura Hillenbrand, ganhou uma adaptação para os cinemas dirigida por Angelina Jolie, previsto para o final desse ano.

O livro conta a história real de Louis Zamperini, atleta olímpico que se tornou piloto da Força Aérea americana durante a Segunda Guerra. Depois que o avião em que ele estava caiu, Louis passou 47 dias naufragado, depois foi capturado pelos japoneses e torturado até o fim da guerra.












"A viagem dos cem passos", de Richard C. Morais tem estreia prevista para agosto de 2014, e contará com Steven Spielberg e Oprah Winfrey na produção.

O livro narra a estória de um jovem indiano que tem muito talento para culinária e monta, com sua família, um restaurante de comida indiana no sul da França. O estabelecimento começa a fazer sucesso e chama a atenção da dona de um restaurante próximo, que já é muito clássico e ganhou vários prêmios. Sua dona praticamente declara guerra contra o concorrente, mas, no meio dessa disputa, o jovem indiano mostra sua paixão pela culinária francesa e acaba conquistando a confiança da chefe, que decide ensinar a ela a arte de cozinhar.







E ai, empolgados? Dessa lista, quais vocês gostariam de assistir? Faltou falar de alguma adaptação importante? Não deixem de opinar nos comentários e curtir e compartilhar a postagem ;)

terça-feira, 15 de abril de 2014

Era livro, virou filme

Olá leitores! Vocês sabiam que alguns de seus filmes preferidos foram baseados em livros? Nem todos obtiveram grande sucesso de bilheteria, mas a maioria deles conquistou seu espaço no coração dos fãs da sétima arte:

"Divã"

O livro: escrito por Martha Medeiros, foi publicado pela primeira vez em 2002 pela Objetiva;

O filme: lançado em abril de 2009, teve em seu elenco grandes nomes como Lilia Cabral, Cauã Reymond, Reynaldo Gianecchini, Paulo Gustavo e José Mayer. Diretor: José Alvarenga Jr.



"O diabo veste Prada"

O livro: de Lauren Weisberger, foi lançado em 2004;

O filme: Lançado em 2006 trazia no papel principal estava 'apenas' Meryl Streep, com a cruel Miranda, chefe da personagem de Anne Hatthaway. Diretor: David Frankel.



"A espera de um milagre"

O livro: sim, muitos filmes que vocês adoram vieram de adaptações de livros do Stephen King. Esse foi lançado em 1996.

O filme: Estrelado por Tom Hanks e filmado em 1999, o longa foi um enorme sucesso, e teve como diretor Frank Darabont.



"Malu de bicicleta"

O livro: de um dos meus autores nacionais preferidos, Marcelo Rubens Paiva, esse livro foi lançado em 2003;

O filme: adaptado em 2010, com Marcelo Serrado e Fernanda de Freitas como protagonistas. Diretor: Flávio Ramos Tambellini. 


"Guerra mundial Z"

O livro: escrito por Max Brooks, foi lançado no ano de 2006;

O filme: blockbuster de 2013, contou com o astro Brad Pitt encabeçando o elenco, que ainda contou com Matthew Fox e James Badge Dale. Diretor: Marc Foster.



A lista é imensa! Mas por esse pequeno resumo deu para ter uma ideia do quanto o cinema se alimente da literatura para manter sua indústria em movimento constante.

E vocês, lembram de mais algum caso interessante de filme que foi baseado em livro? Deixem seus comentários ;)

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Um pouquinho de...

"O rosto calejado de Max camuflara-se entre o material de pintura e os panos. Ele estava sentado ali, com os olhos e lábios perplexos.
Quando todos se aproximaram, voltou a falar.
- Não pude evitar - disse.
Foi Rosa quem respondeu. Agachou-se para fitá-lo.
- De que vocês está falando, Max?
- Eu... - lutou ele para responder. - Quando ficou tudo quieto, subi até o corredor, e havia uma frestinha aberta na cortina da sala... dava para eu ver o lado de fora. Espiei, só por alguns segundos.
Fazia vinte e dois meses que ele não via o mundo lá fora.
Não houve raiva nem censuras.
Foi o pai quem falou.
- E o que lhe pareceu?
Max levantou a cabeça, com enorme tristeza e assombro.
- Havia estrelas - disse. - Elas queimaram meus olhos."

(página 330, parte sete)

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Sexta de música #62 - Arya Stark


Olá leitores! Mais uma vez falaremos sobre "Game of Thrones", saga escrita por George R. R. Martin, e que é adaptada pela HBO para a televisão.

A série tem alguns personagens de destaque e que são consenso entre a maioria dos fãs: Rob Stark, John Snow, Daenerys, Tyrion Lannister e Arya Stark, a pequenina que conquistou a todos com sua força e coragem.


Já falamos de Arya aqui essa semana, num post todinho dedicado a personagem e a atriz que a interpreta. Maisie Williams deu vida a essa figura importante na trama de Martin.


E quais seriam as músicas do Ipod da Arya? Uma pessoa com tantos planos de vingança e que perdeu a família tão cedo deve ter em sua playlist interessante, tanto com músicas para praticar seus 5 minutos de ódio quanto algumas para relaxar a tensão - se é que ela consegue relaxar em algum momento.

Então, viajando bastante no perfil da personagem, em tudo o que ela já teve que enfrentar e no que ainda poderá viver na saga, montamos essa playlist especial para Arya Stark. 


1. Take a look around - Limp Bizkit (letra e tradução aqui)
2. Bad - Michael Jackson (letra e tradução aqui)
3. Empire - Shakira (letra e tradução aqui)
4. Down - The Kooks (letra e tradução aqui)
5. Live and let die - Guns'n'roses (letra e tradução aqui)
6. Psicopata - Capital Inicial (letra aqui)
7. Die another day - Madonna (letra e tradução aqui)
8. Minor threat - Silverchair (letra e tradução aqui)
9. The age of worry - John Mayer (letra e tradução aqui)
10. Notion - Kings of leon (letra e tradução aqui)

E ai, curtiram? Então deixem sua opinião nos comentário abaixo e alimentem o blog ;)


quinta-feira, 10 de abril de 2014

Protocolo Bluehand: zumbis - resenha


"Este é um guia definitivo contra os mortos e os vivos. Suas páginas têm como objetivo não apenas preparar o leitor para o iminente apocalipse zumbi, mas também ajudá-lo a sobreviver nos difíceis anos do porvir. As regras que compõem o guia foram compiladas com a ajuda de especialistas nas mais diversas disciplinas: biólogos, engenheiros, professores, escritores e cientistas, todos mestres em suas áreas de atuação, e, mais do que isso, verdadeiros representantes do que é ser um bluehand."

Organizado por Fabio Yabu, Jovem Nerd e Azaghal, esse é um guia de sobrevivência para um possível ataque zumbi. Mas o "Protocolo bluehand" não se resume apenas a instruir seus leitores a se defenderem de mortos-vivos; ele também orienta como agir com os as pessoas que sobreviverem ao apocalipse.

Com regras muito bem estabelecidas, o guia pretende diminuir o risco de ataque por zumbis, e o número de mortos por esses seres durante um ataque. É possível encontrar aqui descrições de todos os tipos de situações que poderão acontecer durante o apocalipse zumbi, e orientações para quem quer escapar de ataques, encontrar comida, água, abrigo e até um grupo de pessoas onde possa se fortalecer e sobreviver.

Logo no início os autores já esclarecem que, diante de um apocalipse zumbi, nenhuma técnica descrita no livro tem 100% de garantia, mas que ainda assim seu conteúdo deve ser incorporado ao dia a dia do maior número possível de pessoas que queiram investir em sua própria sobrevivência.

Muito bem estruturado, o guia se divide em capítulos temáticos que começam explicando o que é um zumbi, como a pessoa se transforma num deles, passando por orientações de como o leitor deve se adaptar a nova realidade do mundo dominado por zumbis e dissertando até sobre os direitos jurídicos dos mortos-vivos, mostrando que eles são bem diferentes daqueles que estamos acostumados a ver em filmes e séries de TV.

Apesar do tema assustador, o livro é cheio de momentos engraçados, que quebram um pouco o clima de fim de mundo e conseguem arrancar algumas risadas do leitor, como algumas entrevistas e depoimentos dados por 'profissionais' que na verdade são alguns dos participantes dos podcasts do site Jovem Nerd, bastante conhecidos do público.

Um exemplo claro dessas participações é quando explicam como agir com as crianças e os adolescentes durante o levante zumbi e usam como base o livro fictício "Meio termo: nem merda, nem psicopata - uma nova visão na educação dos filhos", de um psicólogo chamado Frederick K - que na verdade é o Sr. K, um dos participantes preferidos dos ouvintes do Nerdcast:

"Hoje em dia, tudo na vida dos jovens é fácil. O filho fala 'eu quero', o pai fala 'toma'.... Acontece que, se deixar ele fazer tudo e não disser 'não' para seu filho, ele vai virar um merda... E se você só disser 'não', ele vai virar um psicopata. Precisamos de um meio termo: nem merda, nem psicopata." (página 98) Até que faz sentido, não?

O guia é muito interessante e, caindo em mãos de leitores que tendem a acreditar em teorias absurdas, ele pode se tornar uma arma fatal, já que todo o seu conteúdo é baseado em fatos concretos, usados da maneira correta para convencer quem o lê de que o apocalipse zumbi já está em andamento. Os autores usam acontecimentos reais para embasar suas teorias, o que deixa tudo muito crível.

Durante a leitura é comum encontrar partes que falam sobre a Copa de 2014 que será no Brasil, ou outros fatos passados que marcaram a história do mundo, como acidentes nucleares e até o ataque de 11 de setembro. É fácil se deixar envolver pelas teorias e até acreditar que tudo pode ser verdade.


O ponto alto do livro é com certeza seu projeto gráfico: desde a capa, que vem com marca de dentes num canto, até as páginas sujas de sangue, como se ele tivesse sido espirrado de um crânio explodido, tudo contribui para envolver o leitor na atmosfera criada pelos autores. Algumas páginas vêm com anotações feitas à mão, como se alguém quisesse fazer uma observação importante depois de ter lido determinadas partes, ou ainda, trechos grifados para chamar a atenção do leitor para algo mais relevante.


Com todas as ilustrações, gráficos, pedacinhos de papel que foram colados depois da impressão, como lembretes, o livro remete a um dossiê, um conjunto de documentos secretos ou algo do tipo. É muito legal acompanhar o desdobramento das ideias no decorrer dos capítulos e esses pontos em destaque, como se tivessem sido colocados ali com urgência para não deixar passar nenhum tipo de dúvida do leitor.



Depois de 250 páginas de orientações, exemplos e conselhos de como sobreviver ao apocalipse zumbi, o epílogo vem para fechar com maestria esse guia, deixando para o último momento a parte mais divertida e que, certamente, vai surpreender a todos os leitores.

Como descrito na própria capa do livro, estar preparado é sobreviver, por isso, é necessário que todas as pessoas leiam esse Protocolo Bluehand. Só assim saberemos como agir e como nos defender dos mortos-vivos que já estão por aí e só tendem a se multiplicar com o passar do tempo.

"Protocolo bluehand: zumbis"
Abu Fobya, Alexandre Ottoni e Deive Pazos
editora Nerdbooks
262 páginas
nota do blog: 5
nota do Skoob: 4.3
compre pelo link: Nerdstore

Sei Que Eu Sei News #12


Olá leitores! Venho compartilhar com vocês hoje uma notícia que me deixou mega empolgada. =)

"Florbela", filme baseado na vida da poeta portuguesa Florbela Espanca será lançado no Brasil em 1º de maio.

Dirigido por Vicente de Alves Ó, que também produziu uma série de 3 episódios para a TV RTP baseados na vida da poeta, o filme foi o mais visto em Portugal no ano de 2012.


O longa narra a vida de Florbela Espanca no ano de 1920: por ser uma mulher muito à frente de seu tempo, ela começa a se sentir entediada com a vida de casada, e acaba indo com seu irmão para Lisboa, a fim de aproveitar a vida de uma maneira mais frenética e agitada. Quando o irmão morre, ela entra numa fase de bloqueio criativo e percebe que só conseguirá seguir sua vida se continuar a escrever.


Teve apenas duas obras publicadas em vida: "Livro de mágoas" em 1919 (que, certamente, é o mais conhecido) e "Livro de Sóror Saudade" (1923). As demais antologias de sua autoria são póstumas e seus poemas retratam todo o sofrimento e inquietação que viveu em seus 36 anos. 

Em homenagem ao irmão Apeles, que foi vítima de um desastre de avião, Florbela escreveu a antologia de contos "As máscaras do destino", publicado em 1931.


Depois de tentar se matar duas vezes, a poeta tomou uma dose letal de barbitúricos após descobrir que sofria de um edema pulmonar que lhe tirou toda a vontade de viver, e morreu em 1930, no dia do seu 36º aniversário.

O filme parece retratar bem a personalidade audaciosa da escritora e todos os seus dramas. Assistam o trailer:


 

Ficou curioso para conhecer a obra de Florbela? No site Releituras existe uma página dedicada à poeta, com alguns de seus poemas mais conhecidos, cliquem aqui e acessem.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Ela é o cara #29 - Arya Stark

Arya Stark, a garotinha que com apenas 9 anos ganhou sua primeira espada e decidiu que não seria uma lady como sua  irmã Sansa é o cara de hoje.


Se você não leu nenhum livro ou assistiu nenhum capítulo da série de TV Game of Thrones e ainda planeja fazê-lo, pare de ler agora, o post está cheio de spoiler!

Em Game of Thrones a pequena Arya, terceira filha de Eddard Stark e Catelyn, mostra desde o início da estória uma personalidade forte e muita segura de suas decisões. Apesar de perder o pai precocemente e acabar ficando sozinha no mundo, ela se mantém determinada a alcançar seus objetivos, que envolvem matar alguns de seus inimigos.


Arya tem uma amizade especial com seu meio irmão, Jon Snow, que é quem lhe dá de presente uma espada. A menina a batiza de Agulha e nesse momento deixa bem claro sua aversão pelo estilo de vida sonhado por sua irmã Sansa, que quer se casar e ser uma princesa: "Sansa pode ficar com suas agulhas, eu tenho a minha própria."


Durante toda a estória, Arya se mostra muito habilidosa com a espada: ela é rápida e aprende esgrima básica ao estilo Dança da Água Bravosiana com o professor Syrio Forel, contratado por Ned.

Arya é uma menina independente e de espírito selvagem, e se parece mais com os Starks do que com os Tully, família de sua mãe. É descrita como tendo um rosto comprido, olhos cinzentos e cabelos castanhos, magra e atlética, o que faz com que seja confundida algumas vezes com um menino. Apesar disso, sua beleza é muitas vezes comparada com a de Lyanna, falecida irmã de Ned Stark, e, futuramente, Arya chamará muito a atenção dos homens.

Para quem não se lembra, Arya tem um mantra que repete toda noite antes de dormir: ela fala o nome de todos aqueles que lhe causaram mal e estão na mira da sua espada.

montagem postada no Pinterest com os nomes das futuras vítimas de Arya Stark

Depois de ouvir dois homens tramando a morte de seu pai, Ned, a mão do rei, e seu professor de esgrima descobrir que eles estavam sendo atacados, Arya é obrigada a fugir de Porto Real, e fica um tempo escondida na Baixada das Pulgas, capturando pombos e ratos para trocar por comida. Do meio da multidão, Arya vê seu pai ser condenado pelo cruel rei Joffrey, e é tirada de lá pela Patrulha da Noite antes que ele seja decapitado.


Yoren corta o cabelo dela para que Arya se passe por um menino, e começa a chamá-la de Arryn, acreditando ser a única forma de protegê-la das pessoas que querem o fim dos Starks. O patrulheiro quer devolver Arya em segurança a Winterfell, mas seu plano dá totalmente errado. O grupo acaba sendo atacado e a menina foge com outros jovens, que passam a ficar juntos para sobreviver.

Depois de entrar e sair de vários lugares e encontrar pessoas que brigam pelo poder em Westeros, Arya é capturada pela Irmandade Sem Bandeiras e levada para seu acampamento, onde encontra Sandor Clegane. O Cão de Caça decide levar Arya até as Gêmeas para devolvê-la a seu irmão Robb e tentar ganhar um posto em seu exército no exato momento em que o famigerado Casamento Vermelho acontece.



Clegane decide então levar a menina para sua tia Lysa, no Ninho da Águia, e no caminho eles encontram os homens que mataram os amigos de Arya e ficaram com sua espada. Enquanto o Cão enfrenta Polliver, ela acerta Cócegas e pega Agulha de volta. Com um toque de crueldade, Arya faz ao homem as mesmas perguntas que ele fizera ao matar seu amigo antes de cravar a espada em seu coração.


Ainda não li "O festim dos corvos" nem "A dança dos dragões", então qualquer pesquisa a respeito da personagem seria spoiler até para mim, por isso, vou me limitar a comentar sobre o que a personagem passou até agora na série da HBO.

Arya foi muito bem educada em Winterfell, ficando muito boa em matemática e em alguns idiomas, como o valiriano e o bravosi, que ela aprendeu mais tarde com o Homem Bondoso. É uma excelente amazona, tem uma visão pragmática das coisas, ótima desenvoltura e astúcia, além de ser capaz de aceitar suas necessidades e enfrentar todas as adversidades que encontra sem desistir de seus objetivos. Só essas qualidades já lhe renderiam o posto de queridinha da saga, mas para completar, a atriz que a interpreta na adaptação para a TV, a britânica de 17 anos, Maisie Willliams, também é uma fofa, e conquistou os fãs de GoT.

terça-feira, 8 de abril de 2014

A juventude de Game of Thrones

No último domingo começou na HBO a 4ª temporada de Game of Thrones, e eu me lembrei de uma matéria que vi já há alguns meses no site Jovem Nerd que falava sobre um artista que desenhou os personagens criados por George R. R. Martin caracterizados como nos anos 80.


O trabalho de Mike Wrobel ficou incrível; ele distribuiu os personagens entre os mais variados estilos da época, com roupas e cortes de cabelo que eram moda naquela década, e adicionando a cada um deles um toque bem peculiar que acabou combinando com sua personalidade. Os meus preferidos foram:

O 'inocente' Jon Snow no estilo grunge de Seattle, com camisa de flanela do Nirvana

Daenerys, de calça rasgada como manda a moda da época, sempre cuidando de seus 'dragões'

Com maquiagem de rock star, Khal Drogo precisava estar carregando sua própria guitarra  

Pobre Theon Greyjoy, acabou como Marty McFly segurando uma salsicha...  

Cão de caça vestiu uma camiseta de Homer Simpson para disfarçar seu ar de psicopata de filme

Rob Stark é o típico universitário que faz parte da fraternidade mais disputada 

Já no estilo anos 90, o enigmático Gendry usando um blusão enorme, típico da época

Além desses personagens que mostrei aqui, vocês podem ver muitos outros no Tumblr do artista, onde ele também vende camisetas com alguns de seus desenhos. Quero todas!


Mike Wrobel não se restringe apenas aos personagens de GoT, ele também trabalha com outras séries de sucesso e até alguns filmes, como "Sexta-feira 13" e "Breaking Bad". Não deixem de conferir!