quinta-feira, 8 de maio de 2014

A segunda vez que te conheci [Resenha]


"Depois de ver seu segundo casamento ruir e perder o emprego, Raul vai morar num flat, e no prédio conhece uma prostituta. Quando percebe, está gerenciando uma dezena de garotas de programa. Esse novo homem, porém, é colocado em xeque com o reaparecimento da sua primeira mulher."

A estória começa quando Ariela comunica a Raul que está saindo de casa e terminando o casamento. Sem maiores explicações, ela simplesmente diz que a relação não está mais funcionando, e deixa Raul perturbado, ora pensando que sua dedicação ao trabalho de jornalista foi o que acabou com o casamento, ora imaginando que sua esposa está se envolvendo com outro homem. A verdade é que Ariela saiu do apartamento, deixando para trás apenas alguns de seus livros de filosofia.

Em meio ao desespero pelo fim do casamento, Raul passa a conversar bastante com uma amiga de sua ex-esposa, Fabi, que parece compreendê-lo perfeitamente e sempre tem tempo para ouvir suas lamentações. Dessa convivência surge um forte desejo, de ambas as partes, e eles acabam ficando juntos. A ligação se fortalece tanto que Fabi se muda para o apartamento de Raul e eles passam a viver como um casal.

No fundo Raul nunca esqueceu Ariela, apesar de gostar muito de Fabi. Quando ela disse que queria terminar a relação, assim como fez sua primeira esposa, foi Raul quem saiu do apartamento, deixando toda uma vida para trás, e foi morar num flat emprestado por um amigo.

É a partir desse momento que sua vida começa a mudar radicalmente: com dois casamentos falidos e morando sozinho, Raul ainda é demitido da revista em que trabalhava há anos, ficando meio sem rumo. Então, em seus dias de ócio, a única coisa que ele encontrou para fazer foi ficar à beira da piscina do flat, aproveitando o sol. 

Desde a primeira vez em que esteve na piscina Raul percebeu a presença de várias meninas lindas, que, aos poucos, ele foi descobrindo serem garotas de programa. Inesperadamente, ele faz amizade com uma delas e começa a ser seu motorista, levando-a de um programa para outro e recebendo parte de seu pagamento por isso. A notícia se espalha e outras garotas pedem que ele faça o mesmo com elas.

Raul acaba gostando desse novo ofício, e começa a ganhar uma boa grana também, mas isso não lhe traz felicidade e ele continua sempre pensando em Ariela, desejando que ela volte e eles reatem o casamento.

Entre uma corrida e outra, o personagem Raul vai se aprofundando em filosofia, fazendo algumas reflexões interessantes sobre o ser ou não ser, sobre o agora e o ontem e sobre sua própria existência. De tanto pensar sobre o fim de seus casamentos, ele tenta criar poemas que expressem seus sentimentos, e esses são os momentos mais legais do livro. As frases do personagem são profundas, e ao mesmo tempo hilárias, mostrando toda a versatilidade do autor. 

O estilo de narrativa de Marcelo Rubens Paiva é muito peculiar, dando uma velocidade boa à leitura e envolvendo o leitor com seu ritmo crescente. Os parágrafos são curtos e sem rodeios; mesmo nos momentos em que ele fala sobre filosofia, que é um assunto mais complexo, o ritmo da leitura é mantido e não diminui o interesse do leitor.

Apesar de envolver o dia a dia de garotas de programa, descrevendo minuciosamente algumas situações vividas por elas, o livro não foca apenas nesse assunto, e não é em nenhum momento vulgar ou apelativo. A narrativa nada mais é que um retrato da vida das profissionais do sexo, em paralelo aos dilemas de Raul, que começa como um homem comum, que trabalha e mantém em casamento feliz, mas que descobre que é possível ganhar dinheiro fácil explorando a satisfação alheia.

O final do livro é muito inteligente, misturando um momento trágico com uma solução feliz para o impasse sentimental de Raul, e confesso que fiquei satisfeita com o desfecho que o autor preparou para ele, principalmente com a maneira que Marcelo encontrou para revelar o final. Os últimos momentos da narrativa podem surpreender o leitor e ao mesmo tempo fazê-lo pensar que, na segunda vez, nada poderia ter sido diferente da primeira.

"A segunda vez que te conheci"
Marcelo Rubens Paiva
Editora Objetiva
192 páginas
Nota do blog: 4,7
Nota do Skoob: 3,8
Compre pelos links: Submarino, Saraiva ou Cultura.  

5 comentários:

  1. Me interessei, vou ler esse livro gosto muito do Marcelo.

    ResponderExcluir
  2. Me interessei, vou ler esse livro gosto muito do Marcelo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tati, que alegria ver vc por aqui!
      Leia sim, se vc já gosta do Marcelo, vai adorar esse livro.
      Bjos!

      Excluir
  3. olha só! esse Marcelo também é um gênio, não é mesmo? adoro a forma como ele escreve, realmente a leitura flui com muita facilidade (exceto por Não És Tu, Brasil que, com base no que o newton falou, parece ser bem complicadinho). Se a minha lista não tivesse tão grande, eu até pediria emprestado hahahaha
    beeijo

    http://draamin.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Quando vc puder, leia sim, o livro é ótimo. Preciso por na minha lista "Quem és tu, Brasil", mas ela já está enorme! rsrs

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!