quarta-feira, 4 de junho de 2014

A culpa é das estrelas - Curiosidades


 Alguém ansioso para a estreia do filme "A culpa é das estrelas" amanhã? Estou muito curiosa para ver o filme, mas não vou agora, prefiro esperar uns dias e ver com calma.

Fãs do livro e do filme, a todo momento, podem encontrar alguma novidade pela internet, e a cada texto ou foto publicada a expectativa aumenta.

Pensando nisso, achei interessante reproduzir aqui um post legal que vi hoje no Iba, que mostra como o autor John Green é divertido e acessível aos fãs. (Visitem o Iba e conheçam todo o conteúdo deles, que é muito bom.)

Nesse post, publicado originalmente em inglês no Reddit, John respondeu a algumas perguntas sobre ACEDE e revelou 8 curiosidades sobre o filme e o livro:

1. Uma das frases mais queridas pelos leitores é "eu me apaixonei da mesma maneira que se a gente no sono; devagar e então de uma vez só", foi inspirada numa citação do escritor Ernest Hemingway: "Como é que você vai à falência? Duas maneiras: aos poucos, então, de repente.".


 2. John Green aparecia em uma cena do final, que acabou sendo cortada. O escritor explicou o que aconteceu: "Trata-se da cena em que Hazel e Gus estão no aeroporto indo para Amsterdã. Lá, uma garota (eu interpretei o pai dela) pergunta a Hazel sobre a cânula que ela usava e então tenta arrancar o tubo. Essa cena acontece no livro, mas no filme o tempo é diferente. Ela foi cortada não porque eu fui um péssimo ator (apesar de ter sido), mas porque a cena criava uma pausa desnecessária no filme (...) dito isso, acho absolutamente hilário ser cortado do filme adaptado do meu próprio livro, e é por isso que eu não vou me calar sobre esse assunto."


3. A cena favorita de John Green no filme é de Gus e Hazel no grupo de apoio. "Os dias no grupo de apoio com Mike Birbiglia e todos os jovens convivendo com o câncer foram, para mim, os momentos mais legais de se ver ganhando vida.", ele disse.


4. O nome Hazel tem um significado: segundo Green, Hazel é uma cor de transição, e, como a personagem está no meio de um monte de coisas, como ser saudável e ser doente, a infância e a idade adulta, usar esse nome pareceu uma maneira de comunicar a instabilidade e o medo (mas também a emoção) dessa parte da vida.


5. E Augustus também: "É o nome de imperadores romanos, certo? É um grande nome associado a noções tradicionais de grandeza. Mas Gus é o nome de uma criança. É curto e fofo. No livro, ele vai da força à fraqueza, que é o oposto da jornada do herói habitual. Ele começa sendo um garoto confiante e pretensioso. E então se torna vulnerável. Para Gus, esse é o processo brutal. Mas a sua capacidade de estar naquilo com Hazel, e de se permitir amar e ser amado, apesar da perda de si mesmo que ele cuidadosamente cultiva, é o que na minha cabeça parece muito mais heroico do que as noções tradicionais."



6. Por quê Hazel assiste a America's Next Top Model: Porque ela ainda é adolescente. "Uma das coisas que gosto nos jovens é que eles não estabelecem uma barreira entre a alta e a baixa cultura. Eles assumem as coisas que gostam, e não veem problemas em amar America's Next Top Model e Emily Dickinson ao mesmo tempo."



7. O livro foi inspirado numa garota chamada Esther Earl, mas a personagem Hazel foi basicamente fruto da imaginação de John Green: "Eu era amigo de uma garota chamada Esther Earl que morreu de câncer em 2010, quando estava com 16 anos. E eu nunca poderia ter escrito "A culpa é das estrelas" sem ter conhecido e admirado a Esther."


8. O livro "Uma aflição imperial" foi criado para ser um espelho de "A culpa é das estrelas": "Com esse livro eu estava tentado criar um reflexo de "A culpa é das estrelas", sendo assim, Hazel sentiria uma profunda conexão com a história. Seu fascínio com o que acontece com a mãe da personagem Anna é, na verdade, a vontade de saber o que vai acontecer com sua própria mãe quando ela morrer, e ela vê na ambiguidade do final a mesma ambiguidade de sua vida: Hazel nunca será capaz de ter certeza que sua mãe ficará bem. Voltando em 2010, eu comecei a pensar que talvez Hazel e Gus poderiam ser ligados por um livro que a garota achava particularmente poderoso, e que talvez seu desejo poderia ser conhecer o autor dessa obra. Eu tenho certeza que estava na minha mente porque eu tinha parte do desejo de minha amiga Esther."

O que vocês acharam? Eu gostei de saber o significado do nome do Gus, tem tudo a ver com a estória do livro. Deixem seus comentários no final do post e não deixem de assistir ao filme "A culpa é das estrelas", que estreia amanhã.

10 comentários:

  1. ai Joe, tô bem ansiosa para ver, mas assim como você, prefiro ir quando a coisa ficar mais tranquila para poder ver com calma rsrs o pessoal tá tudo doido, só se fala nisso hahahahaa! gostei das curiosidades e fiquei com dó do João Verde :/ tadinho, cortado da adaptação do próprio livro hahahaha! beeeijo!

    Blog Dramin

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagina a situação Carol, ser cortado da sua própria estória! huahuahua
      tadinho :(

      Excluir
  2. Adoreeei ler teu post :)

    Não li o livro nem vi o filme e, te confesso q não tenho muita vontade não. Sei q eu ia chorar e não ando muito afim de chorar (mais) nessa minha voda não hehehe.

    Bjoo !

    | O Blog Que Não é Blog |

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anna, mesmo chorando um pouco, a estória é legal, vale a pena =)
      Bjos!

      Excluir
  3. To mega ansiosa pra assistir esse filme, estou até relendo o livro pra que minha memória fique mais "fresca" e tal. Bem, sou louca pelos livros do Green, ACDE não é meu favorito mas é um livro incrível. Amei o post.
    Beijos!
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro esse livro Gabrielly, até queria reler antes de ver o filme, mas não vou ter tempo.
      Obrigada pela visita =)
      Bjos!

      Excluir
  4. Curti muito saber essas curiosidades, especialmente a última, sobre o livro (que tem um papel superimportante na história). Ainda vou ler ACEDE, mas já assisti ao filme na sessão especial pré-estreia que teve aqui em SP, e amei. Acho que ficarei ainda mais apaixonada quando ler o livro. =)

    Beijinhos, Livro Lab

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. com certeza Aline, o livro é apaixonante ;)
      Bjos!

      Excluir
  5. Oi Joana! Adorei o post!
    Eu gostei bastante do livro e estou morrendo de ansiedade pra ver a adaptação cinematográfica.
    Dentre as curiosidades que você apresentou gostei bastante do significado dos nomes e da relação com Um Aflição Imperial.

    Beijos
    Espero sua visita =)
    http://numrelicario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei a parte dos nomes muito bacana, só podia ter saído da cabeça do John Green né.
      Bjos!

      Excluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!