quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Bienal do Livro, eu sobrevivi!

Olá queridos leitores! Foram à Bienal de SP? Eu fui dia 23, mas achei que não conseguiria sair de lá!


Das outras duas vezes que eu fui, consegui andar, entrar nos stands, usar banheiros e até achar uma mesa para almoçar, mas esse ano, a coisa estava feia! Tudo muito lotado, e, em alguns momentos, eu meio que fui carregada pela multidão. Não entrei em quase nenhum stand, não consegui autógrafo do Pedro Bandeira, e fiquei 1 hora na fila do banheiro. Mas, apesar de tudo isso, a festa literária me encanta a cada ano, e eu fiquei muito feliz por ter ido.

Assim que entrei, fui tentar pegar senha para o Harlan Coben, mas já estavam esgotadas. A fila para senha da Kiera deveria ter uns 2 kilômetros, e eu até tentei ficar nela, mas desisti. Pra Cassandra Clare nem tentei, já que não sou fã de "Instrumentos mortais".

Depois, fui direto para o encontro de blogueiros organizado pela Nica, do blog Drafts da Nica, na editora Jangada. Vi muitos blogueiros lá que eu conheço virtualmente, mas não falei com ninguém, porque fiquei com vergonha. Só falei rapidinho com a Nica (que é uma fofa!) e depois com a querida Juliana, do blog Literata.

Corri para o Espaço Imaginário para participar do bate-papo com Fábio Yabu, e esse foi o lugar onde consegui ficar mais tranquila: não estava lotado, tinha lugar para todo mundo sentar, e o Fábio foi super simpático, como sempre. Ele falou sobre seus trabalhos já publicados, seus quadrinhos na internet, e sobre seu processo criativo. Depois, com um sorriso lindo no rosto, atendeu a todos que queriam fotos e autógrafos:

Autógrafo em "Branca do mortos e os sete zumbis"

Realizada por ter conhecido Fábio Yabu

Fiz algumas comprinhas, que vou mostrar para vocês em outro post, mas a dificuldade para andar pelos corredores e entrar nas editoras estava enorme: os stands estavam fechados e limitando a entrada por grupos de pessoas, então, as filas nas portas estavam muito grandes. Em algumas delas nem tentei, como por exemplo, a Rocco

Na Intrínseca ficou mais tranquilo depois das 18h00, e consegui entrar. Assim também aconteceu com a Cia. das Letras.

Não tirei foto com o Ziraldo, nem com o Maurício de Souza, pois, para esse, era necessário adquirir seu livro, que custava a bagatela de R$ 80,00. Parei para comer (no chão mesmo) e acabei perdendo a hora pra ver o Pedro Bandeira, e fiquei chateada. Ah! Também fiquei muito chateada porque confirmei presença com a L. L. Alves, autora de "Instituição para jovens prodígios", que estaria lá lançando  seu novo livro, "Mudanças", mas por causa do tumulto de gente nos corredores, quando cheguei no stand da Modo ela já tinha ido embora =(

 Ziraldo, bem de longe.

Atrasos à parte, eu adoro estar naquele ambiente da Bienal, rodeada por tanta gente que compartilha comigo a paixão pelos livros. Distribuí alguns marcadores do blog, mas não perguntei os nomes das meninas, então, se vocês virem esse post, falem comigo nos comentários, ok?


As editoras, como sempre, capricharam no visual dos stands, e tudo estava muito lindo (relevem as fotos ruins, estava muito cheio e complicado para fotografar):

 Novo Conceito, a queridinha dos blogueiros.

 Panini

 Ainda na Panini, réplicas de personagens de Star Wars estavam, literalmente, parando o trânsito do corredor.

Na Ediouro, uma das coisas que eu mais gosto na vida: palavras cruzadas!


E eles montaram uma palavra cruzada enorme, que a gente podia preencher *___*

Na Leya, a minha queria amiga Emília e sua biografia não autorizada. Amei esse banner <3

E o grande sucesso da  editora, "Guerra dos tronos", atraindo multidões para sentar no trono de ferro. Dessa vez eu não consegui, a fila estava enorme, mas na Bienal de 2012, eu garanti minha foto nele, rs.


 


Dracarys! Os filhos de Daenerys estavam sobrevoando o stand da Leya.

Olha que fofinho o mascote daquela série "Para leigos"! Eu só conseguia pensar no calor que essa pessoa estava sentindo embaixo dessa roupa, rs.

O stand da Intrínseca estava lindo, por dentro e por fora!

Numa das paredes, a imagem de Percy Jackson, e na outra, uma foto enorme de John Green, que eu não fotografei porque tinha muita gente na frente :(

E já na primeira prateleira da Intrínseca, Sr. Grey nos aguardava.


Outro stand que estava bem bonito era o da Galera Record. Apesar de não curtir muito a série, o painel representando "Os instrumentos mortais" estava lindo.

Foi tudo muito legal e muito cansativo. Mas quem liga? Na próxima estarei lá novamente! Só espero poder caminhar com mais facilidade pelos corredores em 2016.

Compartilhem comigo como foi a experiência de vocês na Bienal, quero saber de tudo!

Do projeto MSP50, uma das 50 versões da Mônica, feita por artistas convidados, em comemoração ao cinquentenário da personagem.

8 comentários:

  1. Incrível e quantas fotos *___*, eu quase não tirei fotos e também estou com a postagem sobre a bienal atrasada no blog >.<... vamos ver se reolvo isso no final de semana.

    Nossa amei a idéia do marcador, e fiquei tentada em ter um do seu blog >.<... como consigo um pra mim?!

    Nossa, você conseguiu autógrafo do Fábio Yabu, S2.

    Beijos o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou péssima para fotografar Ana, não levo jeito, então, nunca tenho muitas fotos para postar.
      Vou te mandar uns marcadores, ok?
      O Fábio foi tão simpático com todo mundo, exatamente como eu o imaginava, adorei conhecê-lo!
      Bjos!

      Excluir
  2. Minha experiência com a bienal esse ano foi só tristeza e inveja :p
    tristeza por não ter ido e inveja de quem pôde, mas até me sinto melhor quando dizem que estava lotado, fico até aliviado por não ter ido, tenho pânico de multidões :p
    Grande abraço!!
    Leitor Antissocial

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha Rudi, se vc tem mesmo pânico de multidão, acredite, foi melhor não ter ido. Estava super lotado, e não estou exagerando. Em certo momento, eu até desisti de andar e fiquei sentada num canto, esperando para ver se ia um pouco de gente embora. Só espero que na próxima o clima esteja mais calmo, rs.

      Excluir
  3. Joana, realmente, a Bienal estava impossível neste ano. Também me lembro do tempo que poderíamos pensar dentro dos stands. Mas acho que consegui ter uma boa experiência apesar de tudo. Também não conseguimos fotografar nada devidamente, viu que pegamos fotos na página do flickr deles? Foi a alternativa. hahaha

    Espero que as próximas edições tenha mais finais de semana pra ir menos pessoas por vez. Estava tudo impossível mesmo.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sandy!
      Seria uma ótima ideia se eles fizessem uns 30 dias de Bienal, assim o público poderia ser melhor distribuído. Da próxima vez, quero ir no meio da semana, porque esse ano estava super lotado.
      Eu vi o post de vocês, ficou ótimo. Pena vocês não terem conseguido fotografar, já que o fazem bem melhor que eu, rsrs.
      Bjos!

      Excluir
  4. Oi Joana!
    para mim só restou aproveitar a Bienal à distância, já que moro um pouco longe e fica mais difícil a locomoção.
    Suas fotos ficaram ótimas e os Stands que mais gostei foram os da Panini e o da Leya.
    Seus marcadores de páginas são lindos!
    Abraços,
    http://horadeflorescer.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marisa!
      Que bom que curtiu as fotos! O stand da Panini era o mais lotado de todos, exatamente por estar tão lindo!
      É uma pena morar longe, mas quem sabe na próxima você consiga vir.
      Bjos!

      Excluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!