domingo, 12 de outubro de 2014

Os porquinhos nas estórias infantis - Dia das Crianças



As crianças hoje estão totalmente encantadas por uma porquinha chamada Peppa, que tomou conta de todas as decorações de festinhas de aniversário. Mas esse interesse pelos porcos nos desenhos e estórias infantis vem de muito tempo. Quem nunca ouviu a fábula dos 3 porquinhos, por exemplo? É fácil encontrarmos esse animalzinho por ai, transformados em personagens que ensinam e entretem os pequenos.



Acredito que uma das primeiras estórias que nos é contada é a dos Três Porquinhos, com o Lobo Mau e as três casas feitas de material diferente que vão sendo derrubadas a cada sopro dele. De todo aquele sofrimento pelo qual passam nossos amiguinhos rosados, está uma grande lição: a pressa é inimiga da perfeição.



Quando eu era criança, gostava muito do "Sítio do pica-pau amarelo", primeira versão do programa exibido pela Globo, e lá também tinha um porco muito querido, Marquês de Rabicó, e com certeza, é um dos meus personagens preferidos das estórias de Monteiro Lobato (depois da Cuca e da Emília).


Comparada com a última versão para a TV do Sítio, essa imagem é bem tosca, mas era o que tínhamos na época, e, não se enganem, era muito legal! O Marquês fazia jus a seu título e estava sempre usando terno e gravata. Sua característica marcante era o apetite sem fim: ele comia todos os quitutes preparados pela dupla Dona Benta e Tia Nastácia, por isso, era bem gordinho.




Lá na década de 30 nasceu um outro porco que é muito conhecido de todos nós; o Gaguinho. Criado pelo animador Friz Frelend, ele é parte dos Looney Tunes, e está sempre presente nos desenhos do Perna Longa. Ele é tão querido que é o responsável por encerrar todos os programas, com a já clássica fala: "Isso é tu-u-u-u-do, p-pessoal!"


É impossível não gostar do Gaguinho, com aquele jeitinho meigo e carinha de inocente, mesmo que em alguns episódios ele não seja tão inocente assim. Diversas vezes ele é alvo das piores brincadeiras do Patolino, e, certamente, esse desenho hoje pode ser considerado como politicamente incorreto, mas ele é extremamente divertido!


Mais jovem e mais medroso, o Leitão, amiguinho do Pooh, é o mais rosado de todos os porquinhos das estórinhas. Junto com Bisonho, Tigrão e o ursinho, eles vivem no Bosque do Cem Acres, onde enfrentam as mais divertidas aventuras.


Nem tão medroso e bem menos cor-de-rosa, o Porquinho de Toy Story é, a princípio, um cofrinho, mas, como nesse desenho todo brinquedo de criança ganha vida, com ele não poderia ser diferente.


Ele está numa das minhas cenas preferidas de todos os Toy Story, quando o Sr. Cabeça de Batata diz: "Seu porco sem cultura!". Dá para usar essa frase na vida, é sério.



"Babe, o porquinho atrapalhado" veio para elevar o nível, passando de personagens de animação para um animal de verdade. Eu, particularmente, acho o filme fraco, mas as crianças adoram esse porco fofo!



O filme foi inspirado no livro "The sheep-pig", do inglês Dick King-Smith. Para as filmagens foram usados 48 porquinhos, já que eles crescem muito rapidamente e precisavam ser substituídos em poucos dias.


Astolfo, um porquinho ainda bebê, é o companheiro de Júlio em "Cocoricó", programa exibido pela TV Cultura desde 2003. Eu não cheguei a acompanhar o programa, mas conheço o Astolfo, e acho ele um fofo.


Esse porquinho tinha muito medo do Monstro de Palha, e dava para perceber isso em sua voz. Ele também trocava as palavras, e essa é uma das suas características mais marcantes.


Faltou algum porquinho famoso nessa lista? Deixem nos comentários, quem sabe não fazemos uma segunda rodada de porcos por aqui?

Feliz Dia das Crianças a todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!