sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Sexta de música #78 - As quatro estações

Um dos melhores álbuns da banda Legião Urbana é o "As quatro estações", que foi lançado em 26 de outubro de 1989, que fez 25 anos essa semana.


Me lembro da primeira vez que segurei esse disco nas mãos, abri o encarte, li as letras das músicas antes de colocá-lo para tocar, e a sensação de ouvir aqueles primeiros acordes de "Há tempos" é inesquecível. A cada faixa o álbum ia ficando mais denso e eu só queria continuar sentindo aquela energia, aquela vontade de sair de casa e viver. Parece exagero, mas era o início dos anos 90 e o mundo era bem diferente do que temos hoje, e uma música como "Eu era um lobisomem juvenil" era totalmente nova e transmitia tanta energia em seus versos, que era simplesmente impossível parar de ouvir:

"Se o mundo é mesmo
parecido com o que vejo
prefiro acreditar
no mundo do meu jeito
e você estava esperando
voar
mas como chegar
até as nuvens
com os  pés nos chão..."

Todas as faixas desse disco são incríveis, entre elas as minhas preferidas são a própria "Eu era um lobisomem juvenil", "Sete cidades" (que mais recentemente foi regravada de forma brilhante pelos Titãs), "1965 - duas tribos" e "Meninos e meninas". Essas músicas mostram como Renato Russo era capaz de dizer tanta coisa através de seus versos, usando poucas palavras.

"Quando querem transformar
dignidade em doença
quando querem transformar
inteligência em traição
quando querem transformar
estupidez em recompensa
quando querem transormar
esperança em maldição.
É o bem contra o mal
e você de que lado está?..."

(1965 - duas tribos)


E então, desde a primeira vez que essas canções ecoram no meu quarto e na minha mente, nunca mais saíram de minha vida, e me fizeram ser a fã que sou hoje, admiradora do trabalho da Legião e apaixonada por Renato Russo, sua personalidade forte e seus ataques de pelanca, que o faziam o artista excepcional que ele sempre foi.

Há apenas uma exceção nesse disco: não gosto de "Pais e filhos", e acho que muito desse meu desgostar vem da massiva execuçãon da música nas rádios, que, ao mesmo tempo em que conquistava mais fãs para a banda e apresentava suas músicas para as novas gerações, transformava essa construção poética de renato Russo numa modinha, e isso, para quem é fã de verdade, é um crime! A letra é linda, a mensagem que ela passa é vital, mas eu ainda prefiro as outras músicas do disco.

Enfim, esse álbum, há 25 anos, mudou minha vida e a forma como eu pensava minhas relações com as outras pessoas, e acredito que ele vem fazendo isso desde então, com todas as pessoas que param para ouvir de verdade suas canções.

Que tal curtir agora as 11 faixas de "As quatro estações" e deixar que a Legião conquiste você também?




Bendita hora em que minha amiga Roseli pegou escondido o disco do seu irmão mais velho e me emprestou para ouvir em casa. Não sei se em algum momento ele soube disso, mas foi esse disco que ajudou a salvar minha adolescência.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!