terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Kitty [Resenha - Parceria]

onde comprar: Editora Arwen 

"Kitty é uma gata sarcástica e cheia de mistérios que aprendeu a viver nas ruas há mais de quatrocentos anos. Independente e esperta, ela foge de qualquer contato humano, já que deixar-se ser adotada é o seu pior pesadelo. O grande medo dessa felina é que alguém desperte dentro dela o seu maior segredo. Vivendo nos becos da cidade de São Paulo, Kitty conquista o coração de Eduardo e, contra sua vontade, vira o animal de estimação dele. Tudo o que essa gata não queria que acontecesse. Entre as diversas tentativas de fuga, ela se vê cercada de afeto e carinho pelo seu novo dono e começa a ser cativada. Então, é Eduardo, seu dono ruivo e charmoso, que desperta o que Kitty tem de pior. Quando ele deseja que sua amada amiga de estimação seja mais do que ela realmente é, a gata precisa correr contra seu próprio instinto. Ser quem ela foi condenada a ser, ou viver como quem ela verdadeiramente é? Dividida entre duas espécies, Kitty precisa decidir o destino de sua vida para viver um grande romance."

A gatinha Kitty está acostumada com sua vida nas ruas, e até gosta desse estilo livre: sabe onde dormir com segurança, onde conseguir comida, e conhece quase todos os cantos da cidade. Ela não pretende ser o animal de estimação de ninguém, mas numa noite como outra qualquer, um rapaz a encontra num beco escuro e a leva para casa. Eduardo está carente e muito triste por ter sido abandonado pela namorada, então, volta toda a sua atenção para a gata.

Enquanto Kitty saboreia uma deliciosa ração de salmão, ela analisa a casa de Eduardo para encontrar uma porta ou uma janela aberta para fugir. Mesmo gostanto do tratamento recebido, seu único desejo é sair daquela casa e voltar a viver nas ruas. Kitty foi amaldiçoada há 400 anos, e desde então, procura viver totalmente afastada dos humanos. A única vez em que ela se deixou envolver por um dono carinhoso e cuidadoso, acabou sendo expulsa da casa dele e nunca mais conseguiu esquecer a humilhação que sofreu.

Mas apesar do seu desejo de liberdade, Kitty vai aos poucos se acostumando com os carinhos de Eduardo, e sente que existe alguma coisa especial na forma como ele olha para ela. Contrariando todas as suas próprias regras, a gata vai se deixando envolver pelo cara ruivo que lhe dispensa tanta atenção, e vai ficando em sua casa. Para Kitty passa a ser normal ter o melhor amigo de Eduardo, Arthur, entrando na casa todas as manhãs e cozinhando para ele, e também a presença da gata de estimação dele, chamada Una.

Kitty vai se acostumando com essa boa vida e a certa altura percebe que está apaixonada por Eduardo, mas obviamente esse amor é impossível, já que ele é um humano. Mas Kitty guarda um grande segredo que, se for revelado, tanto pode ajudá-la a conquistar Eduardo para sempre, como pode fazê-lo colocá-la para fora de casa, como já aconteceu no passado.

Alternando momentos dominados pela razão, quando Kitty foge de Eduardo e assume sua natureza felina para voltar a viver nas ruas, e momentos em que ela ouve apenas o coração e alimenta esperanças de poder viver para sempre ao lado de seu dono, acompanhamos todas as dúvidas dessa gatinha teimosa e sonhadora, que sofre por não poder concretizar sua paixão pelo belo ruivo que passou a ser seu dono.

Talvez o leitor ache que a estória é cheia de clichês e que o final seja previsível, mas isso não impede que ela seja muito boa: a narrativa é bem construída, os personagens têm muita personalidade e todos eles têm participação importante no desenvolvimento do enredo. A estória é bem ambientada na cidade de São Paulo, usando o clima, o trânsito, a poluição e alguns pontos turísticos como pano de fundo para a narrativa. Arthur é um personagem bastante interessante e com certeza desperta no leitor uma vontade de ser amigo dele na vida real; ele está sempre de bom humor, cozinha bem, é um amigo leal e só faz o que tem vontade.

Quando comecei a ler esse livro, apesar de já suspeitar de qual era o segredo de Kitty, não consegui imaginar como a autora faria para resolver toda a situação criada entre a gatinha e Eduardo, e gostei muito da solução dada. A forma como Elle S. conseguiu envolver todo mundo na solução do problema de Kitty foi muito inteligente, e o final foi bastante satisfatório para o livro.

Kitty é um livro muito interessante, quase uma fábula moderna, capaz de entreter os leitores mais exigentes e cativar os que amam um conto de fadas com final feliz. Recomendo a leitura e desafio vocês a não se apaixonarem pela gatinha Kitty.

Kitty
Elle S.
283 páginas
editora Arwen
nota do Skoob: 4.8
nota do blog: 4.5
página da editora no Facebook: Arwen 

18 comentários:

  1. Oi, Joana!
    Vim visitar o seu blog pra fazer o post dos blogs participantes do Reading Challenge 2015, mas não consegui achar sua postagem do desafio! =/
    Me manda um recadinho lá no blog com o link, depois, por favor? xD
    Bjos,

    Mari
    Mari The Reader

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari,
      deixei pra vc lá no seu blog.
      Bjos!

      Excluir
  2. Oii,
    já havia visto essa capa, que me chamou muita a atenção por sinal, mas ainda não tinha lido nada sobre o livro. Muito interessante! Com certeza uma leitura leve da qual gosto quando leio livro muito intensos. Espero gostar. E parabéns pela resenha. Beijoos :*

    http://miiheomundoliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Yasmim, acho q vc vai gostar do livro sim, é muito bom.
      Bjos!

      Excluir
  3. Não acredito que sai pesquisando sobre o livro e tinha uma resenha bem aqui >< .
    As autoras e autores de livros brasileiros estão com tudo mesmo, isso me deixa muito contente, espero que criem, cada vez mais,ótimos livros.
    Kitty me pareceu um livro muito bom. A premissa, mesmo sendo meio previsível, é bastante satisfatória ( o fato do Eduardo ser ruivo ajuda um pouco :p) .
    O livro me lembra um pouco "A bela e a fera", só que com a garota e como uma gatinha fofa ^^.
    Eu acho que vou pesquisar melhor e, se tiver uma oportunidade, leio com certeza!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo Joicy, lembra a premissa de A Bela e a Fera, e é tão adorável quanto.
      O livro está a venda no site da editora, e tem o link no início da resenha, caso vc se interesse em adquirir.
      Torço para que a literatura nacional continue cada vez mais popular e acessível.
      Bjos!

      Excluir
  4. Nossa! Nem imaginei que era disso que o livro tratava.
    Fiquei curiosa.
    Pela capa e pela resenha, acho que já saquei qual o segredo da Kitty. kk'
    Espero poder ler, um dia. =)
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pri,
      como eu disse, dá pra sacar qual é o segredo logo no início, mas isso não prejudica a leitura.
      Bjos!

      Excluir
  5. Oi, Jo.
    Realmente eu julgaria o livro como previsível, porque está bem explícito isso, mas que bom que a narrativa é envolvente e faz com que o clichê não seja um problema.
    Gostei e vou querer conferir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom q vc se interessou Naty, o livro é muito bom!
      Bjos!

      Excluir
  6. Oi Jo,
    A história realmente parece ser bem clichê, mas isso não impediu de crescer uma vontade de lê-lo, afinal, eu amo clichê haha, gostei de saber que é quase uma fábula moderna, espero me encantar também.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, que bom Larissa! Espero q vc leia e goste bastante.
      Bjos!

      Excluir
  7. Oi Joe!
    ahhhhhhh eu gostei, mesmo parecendo clichê :P
    e fiquei surpresa em saber q ela era mesmo uma gatinha hahahaha não tinha entendido quando vc colocou no facebook :)
    um super beijo!
    Visite o Mais um Trecho ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é sim Carol, e, na vdd, eu tbm ainda não tinha certeza se era isso mesmo. Mas o livro é adorável.
      Bjos!

      Excluir
  8. Oieeee! Que fofinho! Eu to louca para ler esse livro!

    ResponderExcluir
  9. Hey.
    Pela sinopse e resenha, achei o livro muito engraçadinho. To aqui tentando adivinhar o segredo da gatinha. Acho que adivinhei. Mas, aí só lendo para descobrir. rs
    Ps: 400 anos é muuuuuuuita coisa. Que gata imortal.
    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aguida,
      to curiosa pra saber o q vc pensou, pena q a gente não deve comentar aqui pra não dar spoiler.
      Bjos!

      Excluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!