sábado, 7 de fevereiro de 2015

Li até a página 100 e... #25


*** lembrando que esse post foi inspirado na ideia original do blog Eu leio, eu conto




Primeira frase da página 100:

"...sirenes, tocam os sinos de uma igreja, e a rua aos poucos recupera o movimento, os automóveis, os pedestres com suas sacolas, as babás com carrinhos de bebês, um moleque com a camisa da Seleção e uma bola debaixo do braço."

Do que se trata o livro?

É uma visão romantizada da existência do irmão alemão de Chico Buarque, filho que seu pai tivera na Alemanha antes de casar com sua mãe, e que ele nunca conseguiu encontrar.

O que você está achando até agora?

Ótimo. Cada capítulo parece um pequeno conto sobre determinado acontecimento na busca de Chico pelo irmão misterioso.

Melhor quote até aqui:

"O suprassumo da biblioteca eram onze volumes hospedados num nicho da sala de visitas, como que um altar cavado no centro da estante com espessas molduras de jacarandá que os segregavam dos livros por assim dizer plebeus. Essas raridades já foram doze, mas uma primeira edição de Hans Staden do século XVI fiz o favor de inutilizar. Foi num dia em que meu irmão me disse que, quando nasci, meu pai me tomou por um mongoloide. Eu nem sabia o que era mongoloide, foi a gargalhada do meu irmão que me acertou. Arrastei uma cadeira, alcancei o nicho e catei o livro que me pareceu mais sagrado, por causa das letras de ouro na capa dura. Espiacei página por página, depois ainda mijei em cima." 

Algum personagem merece destaque?

A mãe de Chico, que é a responsável pela organização da imensa biblioteca do pai, e é a única pessoa que sabe localizar qualquer livro nas prateleiras.

Vai continar lendo?

Sim.

Última frase dessa página:

"A Minhoca deve ter razão, e durante meu abraço vejo como as manchas de sangue no asfalto se apagam com a borracha dos pneus de Volkswagens, Fords e Simcas Chambord."


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
@joana_masen

11 comentários:

  1. Eu adoro essa tag! Confesso que o livro não faz o meu estilo, mas parece ser muito bom!

    Beijo, Joyce.
    http://olhardeumanerd.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Joana.

    Essa é a segunda menção que vejo do livro do Chico Buarque, mas tenho que te falar que não fiquei nenhum pouco interessada na leitura. Não faz muito meu gênero.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR // Sorteio de Carnaval

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula,
      se não faz o seu gênero é difícil tentar te convencer a ler, rs. Quem sabe um dia né.
      Bjos!

      Excluir
  3. Haha, está gostando mesmo hein?
    Como disse no outro post, vou esperar a resenha.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  4. Vi o vídeo de Chico Buarque lendo uma pasagem do livro que foi lançado pela editora para divulgá-lo. Achei até interessante, parecendo um pouco biográfico (não sei se estou certa), mas mesmo assim não conseguiu me despertar a vontade de lê-lo.

    ResponderExcluir
  5. Vi bons comentários sobre esse livro, confesso que, apesar do nome, não havia me atentado ao enredo, então imaginei algo totalmente diferente.
    Essas frases e citações fizeram um "nó" na minha cabeça, deu vontade de ler só para entender.
    Não é bem a leitura que eu faria ocasionalmente, mas não posso negar ter ficado com um leve interesse.
    Vou pesquisar melhor e, dependendo da pesquisa, tentarei fazer essa leitura (que me parece um tanto quanto complexa).

    http://leitordameianoite.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Joana!
    Interessante saber que a mãe é a única que consegue encontrar um livro na biblioteca, tomara que ela consiga ensinar alguém antes de ir.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Todo livro do Chico Buarque é maravilhoso. Da página 1 até a 100, da 100 até a última. Já quero ler "O Irmão Alemão" para ontem! <3 Espero uma resenha sua dele ein! :D
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Será que o Ciccio também não encontrará o irmão como o Chico??
    Que dóoo!!!!
    Não sabia disso do Chico Buarque, gosto de muitas músicas dele, mas não conheço muito sobre sua história de vida.
    Uma boa oportunidade para conhecer mais!! kk bjsss

    ResponderExcluir
  9. Oi Jooe!
    Chico realmente não deixa a desejar né?
    eu adoro essa TAG pois é ótimo para ter uma noção a mais sobre o livro.
    um beeijo!

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!