sábado, 11 de abril de 2015

Momento HQ: Astronauta - Singularidade

Desculpem o atraso da semana, estimados leitores, estava em missão espacial ao lado do nosso amigo do mundo da lua. E isso me levou à próxima Graphic MSP: Astronauta, Singularidade.



Uma continuação declarada de Magnetar fica declarada desde as primeiras páginas, quando o Astronauta aparece em terapia psicológica depois de ter quase entrado em colapso depois de sobreviver ao naufrágio espacial.

Dessa vez existe um buraco negro nos limites de nossa galáxia e é necessário que alguém verifique porque essa formação está ocorrendo tão próxima da Terra. Porém, de acordo com sua avaliação mental, nosso herói não está em condições para mais uma missão espacial. Isso faz com que a nave tenha três tripulantes.



Uma Singularidade, basicamente, é o famoso buraco negro em combustão. De acordo com os astrofísicos, o Big Bang foi resultado de uma enorme singularidade. Ao redor do buraco negro existo um campo chamado de Horizonte de Eventos, que é o limite entre o campo gravitacional do buraco negro. Bom, não faça conta de minhas explicações forçadas, o quadrinho mostra como tudo funciona de forma mais detalhada.




Ao contrario de Magnetar, que explora a solidão do Astronauta dentro de um universo infinito, Singularidade aborda exatamente o motivo pelo qual nosso herói precisa dessa solidão para fazer o que ele sabe de melhor.

Ao chegar no horizonte de eventos, o limite entre o campo gravitacional de um buraco negro em expansão, uma nave alienígena é encontrada e começa a causar conflitos entre os passageiros e seus motivos para estar naquela missão.

















Essa HQ é dividida entre amor e ódio para os fãs, sem meio termo. Na opinião deste modesto jornalista se trata de uma continuação exemplar da primeira aventura escrita por Danilo Beyruth. A contraposição entre a pressão da solidão e a responsabilidade de alguma companhia em uma missão espacial foi perfeitamente encaixada e compreensível.

Apesar do roteiro não ser uma obra prima, os clichês se apresentam em cada página e as motivações são tão ruins quanto àquelas que transformaram Anakin Skywalker em Darth Vader, eu gostei da história. Não é a minha preferida, mas Singularidade fechou bem a participação de Danilo Beyruth nas Graphics MSP.

Façam um teste daqueles que temos que ver formas em manchas irregulares em placas, se o psicólogo assentir, leiam esse quadrinho com a cabeça nas nuvens e os pés no chão.








João Oliveira, jornalista, aficionado por quadrinhos, livros e cinema. Mochileiro em busca de sua próxima aventura.
@oliveira_jh

3 comentários:

  1. Esses MSP são lindos demais né?! Esse parece ser bem doido de ler, não sei se eu daria conta haha
    Tudo que Motiva

    ResponderExcluir
  2. Oi João,
    Apesar do meu gosto pela ciência, essa explicação não me animou de ler essa Hq haha.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto dessa coisa de astronauta...Um dia quero ir pra lua,viajar no espaço deve ser mt foda,né?! meu sonho *-*

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!