domingo, 13 de setembro de 2015

Conheça o autor das tirinhas do "Garoto solitário"

O desenhista Naldo Junio está lançando pela Farol Literário um livro com uma compilação de suas tirinhas, publicadas em sua página no Facebook. Hoje vocês conhecem um pouquinho mais sobre esse autor, na entrevista que ele deu para a Farol.

O autor esteve autografando seu livro nesse final de
semana, na Bienal do Rio
Naldo nasceu em Goiânia em 1995. Sempre gostou de desenhar, mas foi só em 2012, quando começou a postar alguns desenhos no DeviantArt, que percebeu que as pessoas achavam legais as coisas que ele fazia. A partir daí começou a se dedicar mais a fazer quase um desenho por dia.

Em 2013, criou sua própria página no Facebook. Ele ainda não tinha desenvolvido bem o seu personagem, era só um bonequinho pequeno, careca e cabeçudo, que foi tomando forma ao longo das tiras, até se tornar o que vocês conhecem hoje.

Nessa entrevista exclusiva para a Farol Literário, ele fala um pouquinho do seu processo de criação e de sua relação com os fãs:

Farol: Quando você começou a desenhar? Alguém te incentivou?
Naldo: Foi há alguns anos, quando eu morava em Minas com minha mãe, e lá eu conheci alguns meninos que desenhavam. Eles eram bem melhores que eu, quer dizer, eu nem desenhava nada, então a partir daí eu comecei a tomar gosto pela coisa e sempre que podia desenhava algo. O que me incentivou a continuar foi meu espírito competitivo de ser melhor que os guris de lá da minha rua, e também me superar sempre. Mas eu sou bem preguiçoso e antes de criar a page eu bem desenhava com tanta frequência.

Farol: Por que 'Desenhos de um garoto solitário'?
Naldo: Algo meio Tumblr, meio garoto adolescente deprê, mas bem simples. Antes de criar essa page eu tinha outra com um amigo, só que ele não tinha tanta dedicação quanto eu, e então resolvi criar outra e fazer os desenhos sozinho mesmo. Foi aí que sirgui o garoto solitário, porque eu faço os desenhos sozinho.

Farol: Quais são as suas inspirações para os desenhos?
Naldo: Antes eu fazia tiras com as músicas e tudo mais. Mas agora eu escrevo algo ou pego citações na internet com as quais me identifico e que acho que seria bacana de ilustrar, aí vou criando em cima delas.

Farol: Você tem coisas em comum com o personagem?
Naldo: Bastante, mas muitas vezes eu me coloco no lugar de outras pessoas para fazer as tiras.

Farol: Muita gente sugere temas e frases? Se sim, já usou alguma dessas sugestões?
Naldo: Eu recebo milhares de temas e frases. Já usei alguns, sim, mas como tem muitas, eu evito um pouco, porque seria injusto com os outros que eu não conseguiria atender.

Farol: A sua página tem hoje mais de 900 mil seguidores. Como é a sua relação com os fãs?
Naldo: Eu tento manter a mesma relação de quando eu tinha 1000 curtidores, falar com cada um individualmente e tentar responder a todos. Mas agora me falta tempo, porque tenho meus afazeres e recebo cerca de 30 a 40 mensagens por dia. Manter um diálogo com todos às vezes dura horas, mas eu tento.

Farol: Por que acha que tanta gente se identifica com os seus desenhos?
Naldo: Bem, na verdade eu não sei, talvez sejam meio loucos como eu, ou se identifiquem com o que penso. Mas é bacana isso, saber que eu não estou tão sozinho.




Farol: Você tem ídolos? Quem são?
Naldo: Sim, tenho. Primeiramente eu copiava as tiras do Flávio Wetten, de quem ainda sou fã - hoje em dia ele também é meu fã kkkk. Também tem o Kerby Rosanes, que é um jovem filipino que faz Doodles incríveis, o Pedro Gabriel (Eu me chamo Antônio), entre outros.

Farol: Qual foi a sensação de ver os seus desenhos publicados?
Naldo: Na verdade ainda não caiu a ficha. Eu olho pro livro e me pergunto 'Hã? De quem é esse livro? Quem fez isso?'.

Farol: Como é a sua rotina?
Naldo: Minha rotina é bem imprevisível, mas eu tento mantê-la. Eu acordo e tomo café e de manhã faço algumas tiras. Almoço, depois mais tiras, e tento tirar um pouco de tempo pro free style e ver se sai algo bacana. A noite tiro tempo pra responder aos fãs e colocar ideias no papel pra fazer as tiras do dia seguinte.

Farol: Você tem algum horário certo para desenhar? Como é o processo de criação dos desenhos?
Naldo: Bem, hora pra desenhar acho que não tem. Acho que o horário que der vontade tu vai lá e faz. Eu costumo fazer pela manhã e logo depois já posto. Mas desenhar à noite é simplesmente ótimo. A criação eu não sei bem como ocorre, eu leio e vão surgindo as ideias. Vou colocando no papel, adicionando cores, formas e paisagens. É uma coisa que acontece no momento, surge uma ideia e outras vêm com ela.

Farol: Quando você não está desenhando, o que está fazendo? Quais são seus outros interesses/hobbies/passatempos?
Naldo: Quando não estou desenhando geralmente estou ouvindo música, descansando, respondendo aos fãs, endo algumas séries ou filmes, escrevendo, lendo livros, ou saindo com amigos de vem em quando pra espairecer.

Farol: Tem planos para fazer outros livros?
Naldo: Se tudo der certo nesse, pretendo me dedicar a fazer outro, sim.




Quer conhecer um pouco mais do trabalho do Naldo Junio? Então acesse sua página no Facebook (aqui), e veja alguns de seus desenhos no DeviantArt clicando aqui.

E para adquirir o seu exemplar de Desenhos de um garoto solitário, basta acessar o site da Farol Literário e aproveitar o preço especial de lançamento. Clique aqui e vá para o site.

Este post é válido para o Top Comentarista, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen




6 comentários:

  1. Eu já tinha visto esses desenhos na internet, mas não sabia que eram dele. São muito bonitos. Queria eu saber desenhar assim...

    Beijos, Jessica
    http://ohamoramia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Joana!
    Muito bom poder ver um menino tão novo e com tanto talento, não é a toa que faz tanto sucesso e tem tantos seguidores.
    Adorei a entrevista e conhecer um pouco mais do processo criativo dele.
    Sucesso!
    “Se queres prever o futuro, estuda o passado.”(Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito do trabalho do Naldo Junio, e qdo soube do lançamento do livro eu fiquei mtoooo curiosa e com vontade de colorir tudooo.
    Gostei de saber de como surgiu o Garoto Solitário.
    Amei a entrevista, Naldo parece ser uma pessoa humilde e uma graça!
    Clarooo que vou comprar ne? Lindo o post.
    Beijos

    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Já tinha visto o livro do Naldo Junio mas ainda não o conhecia é muito legal poder ver a pessoa por trás dos desenhos e poder conhecer melhor sobre O garoto solitário !!

    ResponderExcluir
  5. Estava vendo esse livro essa semana no Instagram, o pessoal estava falando super bem dele, e nada melhor do que conhecer um pouco do autor!!!

    ResponderExcluir
  6. Parece ser bem legal e interessante este novo trabalho de Naldo Junio. De um tempo pra cá comecei a gostar e me interessar cada vez mais por quadrinhos, adoro a arte que cada desenhista cria...ada detalhe. E me parece que pelo pouco que vi, que com o Naldo tbm não é diferente !

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!