quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Obsessão [Resenha]

onde comprar: Casas Bahia//Extra//Americanas

"Gabe, Jace e Ash são três dos homens mais ricos e poderosos do país. Eles estão acostumados a conquistar tudo o que querem. Tudo. Para Gabe, tudo significa realizar uma fantasia particular com uma mulher que era um fruto proibido - e que agora está pronta para ser colhida... Quando Gabe Hamilton viu Mia Crestwell entrar no salão na inauguração de seu hotel, sabia que iria para o inferno pelo que tinha planejado. Afinal, Mia é irmã de seu melhor amigo. Contudo, não é mais uma menininha. E Gabe já esperou muito tempo para colocar seus desejos em prática. Gabe já faz parte das fantasias de Mia há muito, desde que era apenas uma adolescente com um paixonite pelo melhor amigo de seu irmão. Mas o que pode acontecer 14 anos depois? Mia sabe que Gabe é como um sonho inalcançável, mas sua atração só fez aumentar ao longo do tempo. Agora ela é adulta, e não há motivo para não agir de acordo com seus desejos mais secretos."

A primeira coisa me chamou a atenção nesse livro foi a capa, que é muito bonita. Depois, descobri que ele era apenas o primeiro de uma trilogia, e que os outros dois contam a história dos outros amigos, Jace e Ash, e que essa terminaria aqui, no primeiro volume. Tinha tudo para ser perfeito, mas não chegou a tanto.

Como um bom romance erótico, Obsessão é bem carregado de cenas de sexo explícito, com uma pegada BDSM, mas que também não escandaliza, assim como acontece em Cinquenta tons de cinza. Apesar disso, achei algumas passagens desnecessárias e forçadas dentro do enredo, mas no geral, o livro é bom.

Gabe é um homem de 38 anos, divorciado, que adotou algumas práticas sexuais mais contundentes, digamos assim, e que, para se proteger de qualquer mulher que queira lhe prejudicar, tem um contrato pronto, que faz com que todas assinem antes de ter algum tipo de relacionamento. Seus dois melhores amigos desde a faculdade são Ash e Jace, que também se tornaram seus sócios e parceiros de negócios; juntos eles conseguiram acumular uma grande fortuna, investindo no ramo de hotéis e resorts.

Mia é a irmã mais nova de Jace, por quem ele ficou responsável desde a morte dos pais. Ela tem 24 anos, já terminou a faculdade, divide o apartamento com uma amiga e trabalha provisoriamente numa confeitaria, enquanto não se decide sobre o que quer fazer da vida. Desde a adolescência, Mia tem uma queda por Gabe, mas sabe que ele é apenas uma sonho, já que, além de melhor amigo do irmão, ele é bem mais velho e quase inacessível. O que ela ainda não sabe, é que Gabe também nutre o mesmo desejo por ela há algum tempo.

Quando ele finalmente revela a Mia o que sente e mostra a ela o contrato, ela parece ficar em dúvida, mas logo aceita os termos e condições impostos por Gabe, que envolvem ter Mia como assistente pessoal no escritório para que ele possa tê-la sempre por perto, e controlar todo e qualquer movimento dela, praticamente dominado sua vida.

Com transas que deixam Mia exausta e satisfeita, Gabe vai aos poucos conquistando a garota, mas não garante a ela nenhum futuro. Enquanto Mia se questiona se conseguirá sobreviver após o fim dessa relação louca, ela sente que está conseguindo penetrar no coração de Gabe. Ele não quer admitir para si mesmo que está começando a gostar de Mia, e isso faz com que ele tome decisões erradas que podem por tudo a perder.

Jace descobre sobre o casal da pior maneira possível, e isso foi um ponto alto do livro, ao passo que a parte que menos me agradou foi exatamente quando Gabe coloca em risco tanto Mia quanto seu relacionamento com ela, e depois tenta consertar a situação, como se apenas com desculpas pudesse apagar seus piores erros.

O melhor desse livro é que ele não enrola: Gabe deixa bem claro logo no início o que quer, e Mia decide rapidamente que vai tentar. Ela não é nem um pouquinho boa ou inocente, e essa é uma característica marcante da personagem: em mais de um momento a autora fez pequenas comparações irônicas com Cinquenta tons, mostrando que Mia é bem mais esperta e resolvida que Ana. No começo parecia que ambos os livros seriam muito parecidos, mas Obsessão logo se mostrou melhor construído que o de E. L. James.

O final é bastante agradável, e fecha totalmente a estória. Seria sim possível escrever uma continuação, mas a autora preferiu trabalhar e desenvolver mais os outros protagonistas, e isso foi bastante inteligente. Estou curiosa para conhecer um pouco mais da intimidade de Jace e Ash e Delírio e Fogo. Enquanto ainda não começo essas leituras, recomendo Obsessão para aqueles que gostam de romance erótico e até para quem não gosta, já que esse livro não se resume a apenas isso.


Obsessão
Maya Banks
editora Quintessência
384 páginas
nota do Skoob: 3.8
nota do blog: 3.5


Este post é válido para o Top Comentarista, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

Um comentário:

  1. Joana, já criei uma apatia sobre o livro quando descobri que ele tratava-se do gênero erótico. Atualmente, encontro-me mais em uma vibe bastante juvenil e humorada, quem sabe mais para frente?! Enfim, apesar de ter achado a capa bem bonita, a estória não me prendeu tanto assim, decepcionando-me desde o começo.

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!