segunda-feira, 21 de março de 2016

Um pouquinho de...

"Os espaços abertos que deveriam depreciar suas preocupações, aviltavam tudo: o empenho parecia inútil. Especialmente as sinfonias: lamentáveis explosões, manifestações bombásticas, tentativas vãs de erguer uma montanha de sons. Ingente esforço. E para quê? Dinheiro. Respeito. Imortalidade. Uma forma de negar a aleatoriedade com que fomos gerados, de manter distante o medo da morte."

(página 86, capítulo 3, parte III)









Este post é válido para o Top Comentarista, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

4 comentários:

  1. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, mas pelo quote ele parecer interessante, quero ver se leio uma resenha dele !!

    ResponderExcluir
  2. Legal, gostei!
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas parece ser bem intenso e diferente!
    bjoos
    Ana,
    elvisgatao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro....
    Por esse trecho parece ser um livro cheio de reflexões e um forte conteúdo.

    ResponderExcluir
  4. oi
    não conhecia,mas parece ser muito bom
    mais uma dica anotada ;)
    bjs

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!