quinta-feira, 30 de junho de 2016

Ele não é isso [Resenha]

onde comprar: Editora Arwen

"Em pleno marco zero de São Paulo e escondida entre as paredes do edifício Nazareth, uma história, que antes fora de amor, vai se tornar sofrimento, tortura e medo. Em uma noite tranquila, Matias e sua esposa, Felícia, grávida de 6 meses, são atacados por um cão. Para ele havia sido apenas um susto. Para ela, uma dolorida, mas curável ferida na perna. No entanto, a ignorante certeza de que tudo acabará bem, desprezando a necessidade de cuidados médicos, causará sérias consequências. O que tal negligência ocasionará às vidas dessa família? Que destino um simples acidente revelará para o mundo? Matias, enclausurado em seu apartamento com seu filho, Júnior, viverá momentos tenebrosos e sombrios que mudarão para sempre a sua história e das pessoas à sua volta. Um pai, um filho e um destino amedrontador."

Está muito difícil começar a falar sobre esse livro, por um único motivo: ele tem sofrimento demais! O protagonista sofre o tempo todo, passa pelas situações mais tristes e perturbadoras e, quando o leitor pensa que acabou, vem um flashback da vida dele e mais sofrimento ainda.

Durante toda a narrativa participamos da vida triste e difícil de Matias, um rapaz que desde criança passou pelas maiores tragédias que se pode imaginar, e agora, já adulto, só quer cuidar de seu filho e ser feliz. Mas isso não será tão simples como ele imagina.

Quando criança, ele perdeu os pais e foi morar com uma tia, que tinha um namorado que era um monstro. Ele abusava sexualmente de Matias e o tratava como lixo. Ainda adolescente, o protagonista fez muita bobagem, e por  fim, acabou engravidando uma menina, que, depois de ser expulsa de sua casa, passou a ser responsabilidade dele, ainda que contra a sua vontade.

Mais tarde, depois de ter seu filho, a moça morreu e o bebê ficou aos cuidados do pai, que trabalhava e fazia de tudo para que ele fosse muito bem cuidado e tivesse tudo que ele não teve. Uma vizinha ajudava Matias com o filho, e ela também tinha um passado bastante sofrido, que vai sendo revelado aos poucos durante a narrativa.

Além  de tudo de ruim que acontece com Matias, ainda surge uma doença misteriosa no filho, Júnior, que vai ficando cada vez mais debilitado, chegando a parecer um pequeno animal selvagem: ele começa a comer carne crua, morder pessoas, perde as unhas e os cabelos, seus dentes apodrecem, e seus olhos ficam acinzentados. O menino também parece passar a maior parte do tempo em outro mundo, totalmente alheio a tudo o que se passa a seu redor, exceto por rápidos momentos em que ele parece voltar ao normal e reconhecer seu pai.

Matias deixa de lado seu trabalho e tudo em sua vida para se dedicar a cuidar de Júnior, a princípio, com a ajuda da vizinha, mas depois, ele não permite mais que ela se aproxime, demonstrando estar mentalmente perturbado. Matias tem visões com a esposa morta e já não consegue distinguir o que é real do que é pesadelo, e assim ele vai se isolando do mundo, passando a viver apenas para alimentar o filho.

O livro é cheio de momentos que deixam o leitor apavorado, com o coração partido, e torcendo para que o pobre Matias ao menos consiga ter um final feliz. Temos cenas de abuso sexual, estupro coletivo, uso de drogas e até assassinato, mas as piores partes são com certeza aquelas que mostram a transformação de Júnior em algo inimaginável.

Todo esse sofrimento é um defeito da estória? Muito pelo contrário, é exatamente essa angústia que torna o livro interessante, e o destaca entre algumas obras literárias recentes: a intenção do autor era realmente chocar, mostrar que precisamos cuidar de nós mesmos, uns dos outros, o tempo todo, ficar atentos à nossa saúde, e, principalmente, lutar a cada dia para sair das situações mais adversas. Mesmo uma pessoa que sofreu com tantas tragédias desde criança, é capaz de se reerguer e construir uma vida nova.

Em meio a tanta desgraça, se destaca o lado humano da vizinha de Matias, fazendo um contraponto com a má índole de Romeu, outro vizinho, que só quer tirar vantagem em tudo, independente de quem vá sair prejudicado com seus atos. O principal elemento do livro é exatamente esse: mostrar os diversos lados das pessoas, como elas reagem frente a situações extremas, e como elas podem se levantar, mudar de vida, buscar a luz no fim do túnel.

O livro intercala narrativa no presente e algumas lembranças do passado dos personagens, dando ao leitor a oportunidade de voltar no tempo e entender exatamente porque cada um deles age como estão agindo agora. Gosto dessa técnica de misturar os tempos narrativos, e achei que o autor conseguiu usar isso para envolver ainda mais o leitor com seus personagens, nos aproximando mais deles e nos fazendo compartilhar de todo o seu sofrimento.

O final foi bem inesperado para mim. Acredito que o autor conseguiu amarrar bem a estória e dar um fim digno aos personagens, ainda que nem todos tenham alcançado o seu felizes para sempre. Recomendo a leitura para quem tem coração e estômago forte, e principalmente para quem gosta de estórias que mexam com o psicológico do leitor.


Ele não é isso
Rodrigo Moreira
Editora Arwen 
268 páginas
nota no Skoob: 4.7
nota do blog: 4.0
(livro cedido pela editora em parceria)


Este post é válido para o Top Comentarista, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Maratona literária de inverno 2016



É amigos, o inverno chegou, e não foi por falta de aviso! né Robb? E junto com essa estação chata, chega também a Maratona Literária organizada pelo canal Geek Freak, que se vocês ainda não conhecem devem parar de ler agora, clicar aqui, e conhecer. Eu espero.




Como toda maratona de leitura, a #MLI2016 tem por objetivo, além de aumentar o total de livros lidos, tirar da estante aqueles que está lá há algum tempo, mofando e esperando sua vez na nossa fila interminável de leitura (sei que vocês também têm pelo menos um livrinho encalhado na prateleira!).

A maratona começa dia 3 de julho, e vai até o dia 31 do mesmo mês, e os participantes têm que ler o maior número de livros que conseguirem. Claro que isso não é feito aleatoriamente: a pessoa faz uma lista dos escolhidos, seguindo ou não os temas determinados pelo Geek Freak.

O mais legal da maratona é a interação com outros leitores. Através do Twitter, o Victor, dono do canal, vai comentar, ouvir seus comentários, promover sprints de leitura (aquele momento em que todos leem juntos por um determinado período para adiantar a leitura), e até fazer alguns sorteios. No vídeo explicativo ele fala sobre tudo isso, vale a pena assistir antes de se decidir.

Eu vou participar da maratona e já fiz minha listinha, seguindo os temas semanais. Deem uma olhada nas minha escolhas:

1ª semana: livros encalhados: tenho vários, mas optei por 2: O bibliotecário do imperador e Cat, meu amigo psicopata;
2ª semana: hype - aqueles livros super comentados que todo mundo tá lendo (ou já leu): Caixa de pássaros e Fangirl;
3ª semana: livros ambientados em outros mundos: resolvi finalmente adentrar ao universo steampunk e separei Steampunk Poe e A punição da Bela;
4ª semana: diversidade - seja ela qual for: como estou com Will & Will há uns 2 anos parado na estante, acho que chegou a vez dele.



Sei que exagerei um pouco, se for comparar com meu histórico de leitura dos últimos três meses, mas acho que vai dar para ler todos. Dessa vez não quero flopar!

Também vou ficar ligada no Twitter e comentar todas as leituras por lá (me sigam: @joana_masen). E vai ter resenha de todas as leituras por aqui, continuem acompanhando.

Se interessaram? Querem participar também? É só acessar o canal do Geek Freak (clicando aqui) e preencher o formulário linkado lá, para que o Victor possa fazer um controle de quantos leitores estão participando desse momento de loucura literária, rs.

Espero realmente que vocês se empolguem e entrem na Maratona, vai ser muito divertido!




Este post é válido para o Top Comentarista, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

segunda-feira, 27 de junho de 2016

Um pouquinho de...

"Quando sentamos nas poltronas, ela me contou que era fã dos trabalhos de Tim Burton e que amava o Johnny Depp, o que era compreensível. Os dois eram sensacionais. Depois de um tempo, ela apoiou a cabeça no meu ombro. Eu queria olhar para ela e confirmar de que aquilo estava realmente acontecendo, mas tive receio de que a atitude a alertasse para o que estava fazendo. Quase não consegui prestar atenção no filme, porque o lugar que ela tocava não parava de formigar, como se quisesse dizer 'ei, olha, ela está tocando em você'."



(capítulo 13, página 105)







Este post é válido para o Top Comentarista, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Lançamentos de junho - Editora Draco

Olá leitores! Prontos para conhecer as mega novidades da Draco para esse mês?


Reverso, Karen Alvares
Megan gostaria de ter deixado todos os seus medos do outro lado do espelho, presos com Megami e sua perigosa obsessão. Mas ela sabe que nada é tão fácil e, rápido demais, o espelho cobra seu preço também deste lado. Megan se vê dentro do seu maior pesadelo, um que conhece muito bem. E agora, além de lutar contra Megami, precisa fazer uma terrível escolha que definirá o seu futuro e o das pessoas ao seu redor. Em meio a tantos segredos e dúvidas, Megan deve descobrir a verdade sobre Megami e, acima de tudo, sobre si mesma. Reverso é a conclusão da história iniciada em Inverso, de Karen Alvares, a jornada de uma garota em busca de sua própria identidade. Para proteger quem mais ama, Megan enfrentará seus maiores temores e irá compreender seus sentimentos mais profundos. Mas será que ela é assim tão diferente da garota que a encara do outro lado do espelho?

Preço de capa: R$ 31,90


A fonte âmbar, Ana Lúcia Merege
A ameaça de uma guerra mágica paira sobre Athelgard. Muitos magos preferem não se envolver, mas Kieran de Scyllix empunha suas espadas e parte para sua terra natal, decidido a derrotar o feiticeiro que acompanha o exército invasor. Por sua vez, a Mestra das Sagas, Anna de Bryke continua a lutar pela liberdade das águias douradas, fazendo alianças perigosas e chegando cada vez mais perto da verdade sobre o passado de Kieran. A Fonte Âmbar fecha a trilogia de Ana Lúcia Merege, autora que já é referência nacional de literatura fantástica. Dessa vez, as vozes dos narradores de 'O castelo das águias' e 'A ilha dos ossos' se somam às de outros personagens, a quem a expectativa da guerra afeta de diferentes maneiras. Aprendizes da Escola de Artes Mágicas, nobres elfos, guerreiros, camponeses e até membros das tropas inimigas contribuem para trazer aos leitores uma história cheia de nuances e desafios inesperados. Na conclusão da primeira série em Athelgard, a diferença entre o Bem e o Mal pode ser mais estreita do que o fio de uma lâmina

Preço de capa: R$ 49,90


 O último refúgio, J. M. Beraldo
Conheça Último Refúgio, cidade remanescente de um reino eterno que uma vez conquistou mundos inteiros, mas hoje desmorona a cada dia. Governada por uma casta de seres capazes de incríveis feitos através da agia, atrai o interesse de refugiados da guerra contra o Império de Diamante e a gananciosa Companhia Mercantil de Valmedor. Em meio a esse caos social, Verna Thevar, treinada na arte panjek da Mente, é contratada por um aristocrata para criar sonhos perfeitos. Enquanto isso, o capitão Kasim, que acabou de chegar da guerra, investiga uma rebelião nascendo entre os descontentes da cidade. Se não resolver a insurgência antes que ela exploda, a Companhia dará ordem para iniciar um massacre. Neste mundo fantástico baseado nas culturas africana e indiana, o autor J. M. Beraldo conduzirá os dois protagonistas por uma trama entre poderosos que só querem garantir os seus privilégios. O que nenhum dos dois sabe é que suas histórias não são isoladas, mas sim, ligadas por uma conspiração que mudará para sempre o mundo.

Preço de capa: 57,90


A caçadora - temporada de caça, Vivianne Fair
Uma caçadora e um vampiro juntos? É, nem todo mundo está contente com o romance de Jéssica e Zack. Nem o Conselho - que enfim se toca dos dois - nem os antigos bebedores de sangue. Dante é um dos insatisfeitos e lidera vampiros rebeldes que querem Zack de volta no comando do clã. E aí sobra para Jessi fugir desses gelados enquanto atura que seu querido caçado, que fica tirando sarro dela o tempo todo. Conseguirá Zack lidar com a insurreição de seus súditos? E Jessi, conseguirá se manter linda e arrumada enquanto enrola no trabalho como nunca? Mesmo brigando como gato e rato, os dois só pensam em ficar juntos. Mas dessa vez, a transformação de um dos dois deverá acontecer. 'A caçadora - temporada de caça' fecha a trilogia de Vivianne Fair, autora que conquistou os fãs pelas suas divertidas comédias românticas cheias de referências à cultura pop.

Preço de capa: R$ 49,90


Títulos de nobreza e hierarquias: um guia sobre as graduações sociais na história, Antônio Luiz M. C. Costa
Como devemos nos dirigir a um Rei? Um Sultão é a mesma coisa que um Califa? Quem era mais importante, um Duque ou um Barão? Que cargos havia nas cortes da Idade Média? Para responder a essas e a outras perguntas de curiosos pelas organizações sociais e militares através do tempo, a Editora Draco traz uma pesquisa detalhada de Antônio Luiz M. C. Costa, autor de ficção especulativa e editor de política internacional da Carta Capital. Esse livro é um extenso manual que vai desde os incas, polinésios, indianos e japoneses à Europa, berço de civilizações conquistadoras, tribos bárbaras e da maior organização religiosa do mundo, a Igreja Católica. Com um texto acessível e que traz referências à literatura e cultura pop, explorar os intrincados labirintos das hierarquias será como um passeio. Viajando pelos continentes, descubra como tratar nobres e plebeus da antiguidade à atualidade, decifre as denominações e divisões dentro das sociedades secretas e marche pelas forças armadas de diversas culturas. Depois dessa leitura, ler e escrever sobre história - real ou imaginária - será cada vez mais prazeroso.

Preço de capa: R$ 64,90

Lembrando que todos esses livros incríveis têm versão em e-book, com preços super acessíveis, e podem ser encontrados no site da Editora Draco, clicando aqui.

E além de livros fantásticos, a Draco também é especialista em quadrinhos nacionais, e todos eles podem ser encontrados no site Dracomics, clicando aqui.


Este post é válido para o Top Comentarista, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

quinta-feira, 16 de junho de 2016

A caçadora - Sorriso de vampiro [Resenha]


"Quem nunca se apaixonou por um vampiro, que atire a primeira estaca. Jéssica levava uma vida simples, até descobrir que seus pacatos pais - um dentista e uma professora - eram, na verdade, caçadores de vampiros. Pressionada para seguir a tradição da família, parte em uma viagem  para provar de uma vez por todas que vampiros não existem e que seus pais precisam de terapia. Ao frequentar a universidade onde um suposto vampiro atua, ela faz amigos estranhos, uns tais otakus, e é perseguida por líderes de torcida e outros tipos populares. E antes que perceba, acaba se interessando por um rapaz que só pode ser vampiro - pálido, lindo, só sai à noite e tem cara de que usa muito delineador. Com o tempo, Jéssica perceberá que a verdade vai bem além dos livros, e acabará pondo em risco muito mais que o pescoço: seu próprio coração."

Um livro divertido, uma estória descontraída, com vampiros, líderes de torcida e um pouquinho de romance, como poderia ser ruim? O primeiro volume da trilogia A Caçadora me fez rir e ver o universo vampiresco por um ângulo bem diferente. Adoro vampiros, desde os mais clássicos até os mais populares, e nesse livro pude conhecer o lado mais cômico deles.

Jéssica, um jovem de 29 anos, que faz questão de frisar que é ruiva e magra, tem uma vida bem simples, trabalhando como secretária de um contador, até que descobre que sua família não era tão comum quanto ela acreditava: seus pais são caçadores de vampiros, que trabalham para um tal Conselho, e que agora quer que ela seja uma caçadora também. Ela nunca tinha pensado na existência de vampiros até então, e, cedendo à pressão feita pela mãe, acaba aceitando a missão de matar um vampiro chamado Erick, que está causando o terror na Universidade da Pensilvânia.

Ao chegar, ela faz amizade com umas garotas otaku, que curtem RPG, cosplay e anime, e que ajudam Jessica a se localizar na universidade. É através delas que ela descobre que não existe nenhum Erick ali, mas um tal de Zack, que é o cara mais lindo da faculdade, e tem hábitos estranhos. Jessi não tem dúvidas de que o Conselho se enganou com os nomes, e que Zack é seu alvo. Ela dá um jeito de se aproximar dele, para começar a pensar em como vai matá-lo, e é a partir daí que tudo começa a dar errado.

Jéssica não imaginava que ia se apaixonar por ele logo de cara, e que não conseguiria acabar com a vida do vampiro, apesar de saber que está ali exatamente para isso. Zack é sexy, tem cabelos pretos e olhos azuis ao melhor estilo Damon Salvatore, e vive dando indiretas e provocando Jessi o tempo todo. As coisas vão se complicando, eles vão ficando cada vez mais próximos, enquanto a caçadora começa a sentir que algo está errado: ela está sendo perseguida por algo que ela chama de "presença", e que parece ser bem maligna. Ao mesmo tempo, Jessi tem que enfrentar o desdém da líder de torcida Linda, que vive fazendo bullying com ela, e as ameaças anônimas que aparecem em sua porta de tempos em tempos.

Entre o dilema de matar Zack e a vontade de ficar com ele para sempre, Jéssica vai aos poucos conhecendo o universo sobrenatural, descobrindo que tem poderes especiais e que, apesar de já ter passado da adolescência há algum tempo, ainda pode agir como uma.

Os pontos fortes desse livro são: a linguagem coloquial, muito simples e direta, com diálogos tão bem escritos que parecem reais; a fluidez da narrativa, que facilita demais a leitura; e, principalmente, o bom humor. O foco aqui não era criar uma mitologia, um universo em que os vampiros parecessem mais sombrios ou uma caçadora forte e determinada, que não desiste de sua missão por nada. A graça está realmente na falta desses elementos, e essa é a proposta da estória: divertir, entreter, e a autora conseguiu fazer isso com perfeição.

Os protagonistas são engraçados, cheios de dúvidas, como pessoas reais, e os personagens secundários também são sólidos e têm participações determinantes na estória. As meninas otaku são super divertidas, e apesar do livro todo ter uma pegada divertida, elas acabam sendo o alivio cômico da narrativa. Mesmo nos momentos mais tensos, em que Jéssica está em perigo, encontramos algumas passagens engraçadas e tiradas inteligentes, que não quebram o ritmo narrativo e deixa bem claro que tudo não passa de uma grande sátira/homenagem às estórias clássicas de vampiro.

A autora se mostra grande conhecedora do universo vampiresco ao citar várias obras do gênero, como Entrevista com vampiro, Buffy a caça vampiros, Blade, Vampire Diaries e até Crepúsculo. Além disso, ela cita muitos ícones da cultura pop contemporânea, como Madonna, Star Wars, A família Adams, O senhor dos anéís e Harry Potter. Tudo isso envolve o leitor faz com que ele continue preso à estória até o final.

Apesar de alguns sustos que a protagonista leva, tudo acaba bem (ou nem tanto), e ela percebe que, apesar de não ser fácil caçar vampiros, ela leva jeito para a coisa - apesar de ter se apaixonado pelo primeiro que viu. O romance vai surgindo aos poucos, e é bem discreto dentro da estória, ainda que Jessi deseje ficar com Zack assim que o conhece.

Como o livro é curtinho, da pra ler rapidinho, e passar momentos divertidos ao lado desses personagens encantadores. Leitura super recomendada para quem já gosta do gênero vampiresco e tem a mente aberta para todos os tipos de criaturas sobrenaturais, quer elas brilhem ou durmam em caixões.

A caçadora - sorriso de vampiro
Vivianne Fair
Editora Draco (Facebook da Editora aqui)
196 páginas
nota no Skoob: 4.3
nota do blog: 4.6
livro cedido pela editora em parceria


Este post é válido para o Top Comentarista, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

terça-feira, 14 de junho de 2016

O que eu li em abril e maio


Amigos, que vergonha! Foram dois meses desde o último post com minhas leituras, e eu só consegui ler 3 livros!



Apesar de ser uma listinha pequenina e minúscula, foram boas leituras:


Too late (resenha aqui), Pó de lua (resenha aqui) e Sangue de lobo (resenha aqui).

Também é hora de atualizar o andamento do desafio Alfabeto Literário:




Título
A- Amor vampiro
B- Beijos de vampiro
C- Clímax
D- Deixe-me entrar
E- Espadachim de carvão
J- Jogos mentais
L- Loving the band
M- Mônica é daltônica
P- Pavor espaciar
S- Se eu morrer
T- Too late

Nome de protagonista
A- Asa Jackson (Too late)
C- Cláudia (Entrevista com vampiro)
E- Eva (Somente sua)
H-Hector (Sangue de lobo)
J- Julianne (Deixe-me entrar)
K- Kate (Até que eu morra)
L- Luna (Jogos mentais)
S- Silas (Nunca jamais)

Autores
A- Anne Rice
C- Chuck Palaniuk
K- Karen Alvares
L- Letícia Godoy
P- Paulo Henrique Bragança
S- Sylvia Day
T- Terri Tery

Ainda não sabem o que é o desafio e como participar? Leiam o post de janeiro (clicando aqui) e entendam como funciona. É bem simples, e tenho certeza que vocês vão curtir.

Espero que no final de junho eu possa compartilhar com vocês muito mais leituras! Contem-me o que vocês andaram lendo esses dias ;)



Este post é válido para o Top Comentarista, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Editora Arwen - Lançamentos Junho

Olá leitores! É chegada a hora de conhecer os últimos lançamentos da Editora Arwen:



Hoje é um dia especial - A. C. Mendes

Um grande livro de bolso com reflexões e pensamentos curtos, que auxiliam nas horas difíceis, além de ajudar na tomada de decisões. Com uma inspiração no mundo corporativo, seus pensamentos podem, e devem, ser transportados para o dia a dia. Com temas que passam por exercícios, responsabilidade, ética e vida empresarial, esse livro é um convite ao bem-estar.

Preço de pré-venda na Arwen Store: R$ 13,90










New dream, os desafios da vida - Fernando Ferraz

No norte da França, Albert descobre que a sua vida pode acabar em um instante. Em meio à luta pela sobrevivência, irá também tentar aprender a lidar com o perdão, o amor, a dor, o medo da morte e o desejo de ir a cada momento mais longe. Mas talvez nem todos os sonhos possam ser realizados. O sentir do amor nada mais é do que a troca de intimidades, a força das atitudes que se tem. Por isso, viva. Mostre seu lado mais lindo e não tenha constrangimento de ser o que você é. Amanhã tudo pode acabar.

Preço de pré venda na Arwen Store: R$ 22,90








O pescador de vidas - Antônio Rondinell

Mas o que é a justiça, afinal?
Fé. Amor. Verdade. Vértices de um triângulo onde encontra-se a justiça. Thomás, Saulo e Diogo. Irmãos, homens marcados por dons, traumas e objetivos diferentes. Conheça e se encante com o Pescador de Vidas, um ser especial, capaz de tocar o coração do mais relutante dos homens. Mergulhe em um suspense instigante, onde nada é o que parece ser, nem quem parece ser. A luta pela vida, justiça e liberdade pode trazer à tona segredos e dores guardados por décadas. Está preparado para enfrentar sua face e descobrir seus mais obscuros segredos? A justiça pode ter muitas faces, algumas vezes é até mesmo confundida com vingança.

Preço de pré-venda na Arwen Store: R$ 29,90





O filho da Natureza - Isis L. M. J.

Vocês já ouviram falar naquele ditado de que tudo o que vai, pode voltar? Então, vou lhes contar uma história e quem sabe assim poderão entender melhor as minhas palavras.
Em um passado não muito distante, a natureza decidiu varrer a humanidade da face da terra e assim deu-se início a um período de horror e devastação. Porém, uma pequena parcela da população sobreviveu, mostrando que não iriam desistir tão fácil. Adaptando-se ao ambiente que se tornou radioativo, os humanos lutam pela sua sobrevivência, rendendo-se a um governo opressor que se formou a fim de restaurar a ordem, mas será que em meio aos caos é possível se ter ordem? Um  grupo rebelde acredita que não, e eles são conhecidos como Os Filhos da Natureza. Sam, um garoto aparentemente normal, que vivia na Aldeia apenas como mais um trabalhador humilde a lutar pela sua sobrevivência, descobre coisas inacreditáveis ao receber uma missão de seu pai. Tais coisas podem mudar o futuro de toda a Nova Era. Será que ele vai conseguir dominar aquilo que está dentro de si? Aventure-se por essas páginas e descubra junto com Sam que, para superar desafios, é preciso lutar e ser persistente.

Preço de pré-venda na Arwen Store: R$ 23,90


Preços incríveis para livros fantásticos, vocês não vão perder não é mesmo? Cliquem aqui e vão direto para a Arwen Store escolher aquele que mais lhes agrada. Boas leituras!


Este post é válido para o Top Comentarista, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

domingo, 12 de junho de 2016

Dia dos namorados: Kvothe e Denna



"No entanto, ali estava ela, e eu me encontrava totalmente despreparado. Será que sequer se lembraria de mim, do garoto desajeitado que conhecera por alguns dias já fazia tanto tempo? 
Denna estava a menos de 4 metros de distância quando ergueu os olhos e me viu. Sua expressão se iluminou, como se alguém tivesse acendido uma vela em seu interior, fazendo-a brilhar com a luz. Correu na minha direção, cruzando a distância entre nós com meia dúzia de passos empolgados, saltitante."



"Deu-me então um sorriso. Um sorriso caloroso, meigo e tímido, como uma flor desabrochando. Ele foi também amável, franco e levemente embaraçado. Quando Denna me sorriu, senti...
Para ser franco, não sei como poderia descrever a sensação. Mentir seria mais fácil. Eu poderia roubar material de uma centena de histórias e lhe contar uma mentira tão familiar que você a engoliria inteira. Poderia dizer que meus joelhos viraram borracha. Que minha respiração ficou arfante. Mas não seria verdade. Meu coração não disparou, não perdeu o compassou nem parou. Esse é o tipo de coisa que dizem acontecer nas histórias. Tolice. Hipérbole. Conversa fiada. No entanto..."




"Denna fitou-me cnos olhos e disse, com ar sério:
- Kvothe, roube-me.
Curvei-me numa mesura e fiz um gesto largo para o mundo.
- Às suas ordens - assenti. Continuamos a caminhar sob a lua cheia, que fazia as casas e lojas ao redor parecerem úmidas e pálidas."




"Você me disse as tais palavras quando nos encontramos pela primeira vez. Disse: Estava pensando no que você faz aqui - comentou, fazendo um gesto irreverente. - Desde aquele momento tornei-me sua."

"Pareceu-me que ela talvez estivesse fazendo o mesmo, porém, não pude ter certeza. Foi como se executássemos uma daquelas complexas danças da corte modegana, nas quais os parceiros ficam a meros centímetros de distância, mas, quando são habilidosos, nunca se tocam.
Assim foi nossa conversa. Mas não nos faltou apenas o tato para nos guiar: foi como se também fôssemos estranhamente surdos. E por isso dançamos com muito cuidado, sem saber ao certo que música o outro ouvia, sem ter certeza, talvez, de que o outro sequer estava dançando."




Não entendeu nada? Esses são momentos românticos e fofos entre os personagens Kvothe e Denna, do livro O nome do vento, de Patrick Rothfuss. Se você ainda não o conhece, deve parar tudo agora e procurar conhecer, pois é o melhor livro de fantasia de todos os tempos!




Eu estou relendo-o, mas já teve resenha dele aqui no blog (clique aqui para ler).


Este post é válido para o Top Comentarista, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

sábado, 11 de junho de 2016

Salve Ferris!

Há 30 anos era lançado um dos filmes mais importantes na formação de toda uma geração, Curtindo a vida adoidado, ou Ferris Bueller's Day Off, no original em inglês.



Se você é bem novinho e ainda não assistiu ao filme, aconselho a fazê-lo assim que possível. O longa é uma comédia, que retrata com inteligência um dia na vida de um adolescente que só quer se divertir e aproveitar o dia lindo de verão, sem ter que ir para a escola.

Ferris Bueller tem o plano perfeito para passar o dia com a namorada e o melhor amigo: finge estar doente, e os pais deixam que ele fiquei em casa. Depois, liga para a escola e se passa pelo pai de Sloane, a namorada, e convence Cameron, o amigo, a pegar a Ferrari do pai para saírem num dia de aventuras.



Algumas coisas dão muito errado, claro, mas a maioria dá certo, e as situações que eles enfrentam são muito divertidas. Eu adoro  esse filme, já vi centenas de vezes, e nunca me canso. Ainda que você não tenha assistido, deve conhecer ou já ter ouvido falar na  clássica cena em que Ferris aparece em cima de um carro alegórico de uma parada que está acontecendo nas ruas de Chicago. É ali que ele pega o microfone e interpreta o clássico Twist and should, dos Beatles.




O destaque do filme vai para os momentos em que Ferris, interpretado por Matthew Broderick, fala diretamente com o espectador, olhando para a câmera e interagindo com quem está assistindo. E isso vai até os últimos minutos, por isso, não desligue antes dos créditos finais.




Na época do lançamento (11 de junho de 1986), o filme não foi bem visto pela crítica, mas com todos os méritos se tornou um clássico, visto e aclamado por todos desde então. 

Depois de tanto sucesso, os produtores até pensaram em filmar uma segunda parte para o longa, mas a ideia acabou sendo abandonada por não conseguirem encontrar um gancho para isso. A continuação seria com Ferris na faculdade ou já no primeiro emprego, mas, aqui entre nós, tinha tudo para dar errado, já que o diferencial do filme é exatamente o plot surpreendente, e um  segundo talvez não conseguisse manter o mesmo padrão.




Também foi ao ar, na NBC, uma série baseada no filme, em 1990, chamada Ferris Bueller, mas que não teve muito sucesso e foi cancelada depois de 13 episódios. Já na área literária, foi publicado um livro com o roteiro do filme, em 1996, com o título em inglês Ferris Bueller's day off: screenplay, e  também um enredo romantizado por Todd Strasser, em 1987.

Apesar de todas essas mídias diferentes, nenhuma delas consegue ser melhor que o próprio filme, e vale a pena assistir, pois ele é atemporal (ou pelo menos para ver a participação de Charlie Sheen). Fica a dica ;)

 


Este post é válido para o Top Comentarista, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

sexta-feira, 10 de junho de 2016

Sexta de música #111 - Dia dos namorados: 9 músicas, 3 Johns

















Mais um dia dos namorados está chegando, e o clima está romântico por aqui! Diferente do ano passado, quando a playlist foi dedicada àqueles que não tinham um amor para dividir essa data, hoje as músicas serão dedicadas aos casais apaixonados, às pessoas que estão com coração cheio de amor por alguém, mesmo que ainda não estejam namorando e para todos os tipos de relacionamentos que transbordam amor.

Para isso, selecionei três músicos incríveis, que, por coincidência, têm o mesmo nome - John -, e que compõem canções muito apaixonantes: John Coltrane, o maior jazzista de todos os tempos, John Legend com sua cara de fofo e John Mayer, que está sempre por aqui com sua guitarra e suas letras melosas (uma delas é recorrente nas playlists do blog).

Com três músicas de cada um deles, a trilha sonora pra o dia dos namorados está pronta, é só curtir:





1. Body and soul - John Coltrane
2. You are too beautiful - John Coltrane
3. My one and only love - John Coltrane
4. Slow dance - John  Legend
5. No other love - John Legend
6. All of me - John Legend
7. Who you love - John Mayer
8. Angel - John Mayer
9. In your atmosphere - John Mayer





Este post é válido para o Top Comentarista, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen