terça-feira, 16 de agosto de 2016

Deixe-me entrar [Resenha - revisada]

onde comprar: Arwenstore 

"Julianne Ipswich cresceu confinada no internato Le Rosey, afastada de sua família com o pretexto de receber uma educação de qualidade. Este fato sempre a incomodou e o maior desejo de Julianne era descobrir o real motivo para sua família tê-la afastado. Ao completar 15 anos, ela retorna para Stone Forest, a cidade de seu pais, e, aos poucos, acaba descobrindo mais detalhes sobre sua família. Cercada por muito mais perigos do que ela jamais pôde imaginar que surgiriam em sua vida, Julianne precisará desvendar os mistérios de seu passado e preparar-se rapidamente para os desafios do futuro, se quiser sobreviver. As vozes se misturam, os olhos sedentos nunca param de espreitar e o perigo está onde ela menos imagina. Será que Julianne conseguirá enfrentar tudo isso?"

A primeira coisa que me chamou a atenção nesse livro foi o fato de ter vampiros na trama: são minhas criaturas sobrenaturais preferidas, e eu não tenho preconceito, gosto tanto dos clássicos quanto dos mais modernos e diferentes. Depois a capa, que é linda. E então, assim que comecei a ler, desanimei um pouquinho, pois a narrativa estava bastante lenta, focando nos conflitos adolescentes da protagonista, e nada dos vampiros aparecerem. Como não sou de desistir, segui em frente e a estória deslanchou e me agradou bastante,

Por se tratar de uma personagem que está na adolescência, Julianne tem seus momentos de indecisão e rebeldia, e no começo da trama a autora fala bastante sobre suas aventuras (e desventuras) amorosas no colégio, e isso, principalmente, foi o que pareceu desnecessário para a construção da estória, inicialmente. Passada essa fase, entramos na trama principal, quando Julianne começa a descobrir que todos que conhece são vampiros, sua família, seus vizinhos e até seus tutores do internato.

A problemática está nos objetos mágicos que a família Ipswich possui, e que dão aos vampiros o poder de sair ao sol sem serem destruídos. Toda os vampiros do mundo querem essas joias, e ninguém pode saber que elas estão com os pais de Julianne. O fato da protagonista não ser uma vampira como o resto dos familiares faz dela um alvo fácil para aqueles que querem roubar os objetos mágicos da família, por isso, todo mundo protege a humana exageradamente.

Um ponto que, inicialmente, me deixou apreensiva foi o fato de existirem muitos personagens na estória, pois alguns deles pareciam desnecessários. Mas, felizmente, todos foram se mostrando importantes ao longo da narrativa, e o que era dúvida se tornou um dos pontos mais positivos do livro, já que cada um desses personagens tem a sua finalidade dentro da estória, e não estão ali por acaso. E também acredito que eles possam ganhar ainda mais importância numa futura continuação.

Tudo faz bastante sentido quando a leitura termina. Até mesmo o fato de a narrativa ser lenta no começo, aos poucos vai se consolidando como uma base para o crescimento da protagonista, que vai amadurecendo ao longo da estória, e todas aquelas experiências que ela vive servem para fortalecer seus atos e decisões futuros.

Além da disputa pelos objetos mágicos, o cerne da estória é o envolvimento de Julianne com um vampiro misterioso, Gerard, que surge do nada, mas que parece ter uma ligação muito forte com ela. Essa ligação também é sentida pela própria Julianne, e é dessa relação que vem a explicação para o título do livro e para todo o universo criado pela autora. A mitologia que ela criou para embasar a estória dos vampiros mais antigos e de sua linhagem é fascinante, muito bem desenvolvida e convence facilmente.

No final, a autora trabalhou de forma brilhante para deixar um gancho para o próximo livro, e prender o leitor. É visível o crescimento da personagem principal, Julianne, e que ela poderá se tornar ainda mais forte no segundo volume da série, já que agora ela conhece muito mais sobre a própria família e o universo vampiresco que a rodeia. Recomendado para todos os leitores que procuram uma boa aventura sobrenatural, e um romance nacional criativo, que moderniza um assunto clássico, sem ofender suas características mais marcantes.

- Participe do sorteio, você pode ganhar um exemplar de Deixe-me entrar, clicando aqui!


Deixe-me entrar
Letícia Godoy
editora Arwen
320 páginas
nota do Skoob: 4.9
nota do blog: 4.5

Este post é válido para o Comentarista Premiado, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

8 comentários:

  1. Oi Joana, um dos meus personagens favoritos há muito tempo,sempre foram os vampiros. Pena que fizeram tantos livros depois de Crepúsculo bem ruins que várias pessoas começaram a ter preconceito.
    Gosto das histórias clássicas,mas os mais modernos também me atraem.
    E quanto ao livro que nos mostrou, já estou morrendo de curiosidade em lê-lo.Gosto de todo esse mistério em torno da história!
    Sem contar a capa que é linda! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 22
      Oi Jana, que bom ter vc por aqui!
      Tbm amo vampiros, e sofro com essa onda de livros ruins, que acabam queimando a imagem das boas estórias.
      bjos.

      Excluir
  2. Oi Joana.
    "Deixe-me entrar" parece ter sido muito bem escrito. A autora não criou nenhum personagem desnecessário e a trama parece ser bem envolvente.
    Eu não me importo com a narrativa sem lenta no início, desde que em algum momento a leitura melhore e a história me prenda. Também não sou tipo que abandona o livro no meio rs
    Gerard é bem misterioso e fiquei curiosa em saber pq ele e Julianne tem essa ligação tão forte. Vou ter que ler o livro em breve para descobrir.
    A capa é realmente linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 23
      Isso mesmo Pamela, o livro é bem escrito, vale a pena a leitura.
      Bjos!

      Excluir
  3. Muito legal!
    Gostei muito da resenha, eu só conhecia o livro de nome, mas agora fiquei muito curiosa pra lê-lo.
    A Julianne parece ser legal, ainda mais por ser novinha, fico curiosa pra saber mais como ela se desenvolverá ao decorrer da leitura.
    A capa é linda demais!!!
    O duro é que deixa gancho, ain não gosto, gosto de final bem fechadinho, porque daí se eu não conseguir comprar o próximo volume não fico tão curiosa kkkk
    bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 24
      A capa é lindíssima Ana, e o livro é muito bom.
      Bjos.

      Excluir
  4. Oi!
    Também gosto muito de historia de vampiros mesmo não lendo muito ultimamente, mas umas das coisas que goste de ver em cada autor e o que ele trás de novo para os vampiros pois em cada historia de vampiros encontramos um detalhe diferente, gostei da historia e principalmente de saber que temos um crescimento da personagem ao longo do livro !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 25
      Isso mesmo Su, ainda q não sejam clássicos, acho legal ter uma visão diferente de cada autor sobre um mesmo personagem. Dá pra criar muita coisa boa com vampiro, e espero que continuem escrevendo sobre eles.
      Bjos!

      Excluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!