segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Um pouquinho de...

"Poderia passar meu tempo com amigos, mas a maioria estava passando tempo com as famílias ou os Wiis. (Wiis? Wiii? Qual é o plural?) Eu preferia ficar com os livros mortos, moribundos ou desesperados; usados é como os chamamos, de uma forma que jamais chamaríamos alguém, a não ser que quiséssemos falar de forma cruel. ("Vejam Clarissa... ela é uma garota tão usada.")
Era incrivelmente livresco, a ponto de simplesmente o anunciar em voz alta, o que eu sabia não ser socialmente aceitável. Amava o adjetivo livresco, que descobri ser uma palavra usada por outras pessoas com tanta frequência quanto fuste, assecla ou abstêmio."

(página 9, capítulo 1)









Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

Um comentário:

  1. O trecho é bem interessante, adorei o adjetivo livresco, haha.
    Depois conta mais sobre o livro e o que achou da leitura.
    Beijo

    http://capsuladebanca.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!