segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Um pouquinho de...

"Difícil dizer qual som era mais aterrorizante. O Colossus berrava e o barulho ecoava como se propagado de dentro de uma caverna. Em um urro com camadas, que nascia no alto da fonte e perdia força ao se espalhar, feito as ondulações causadas por uma pedra atirada em um lago. Pessoas gritavam nomes. Ossos quebravam. Solo era destruído.
Um monge-leão entoava um kiai.

(página 18, capítulo 2)









Este post é válido para o Comentarista Premiado, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!