terça-feira, 1 de novembro de 2016

Ainda estou aqui [Resenha]

onde comprar: Amazon//Saraiva//Submarino

"Trinta e cinco anos depois de Feliz ano velho, voltamos à luta de uma família pela verdade, através de Eunice Paiva, uma mulher de muitas vidas. Casada com o deputado Rubens Paiva, esteve ao seu lado quando foi cassado e exilado, em 1964. Mãe de cinco filhos, passou a criá-los sozinha quando, em 1971, o marido foi preso por agentes da ditadura, a seguir torturado e morto. Em meio à dor, ela se reinventou. Voltou a estudar, tornou-se advogada, defensora dos direitos indígenas. Nunca chorou na frente das câmeras. Ao falar de Eunice, e de sua última lua, desta vez contra o Alzheimer, Marcelo Rubens Paiva fala também da memória, da infância e do filho. E mergulha num momento negro da história recente brasileira para contar - e tentar entender - o que de fato ocorreu com Rubens Paiva, seu pai, naquele janeiro de 1971."

Mais um livro de Marcelo Rubens Paiva, onde ele mostra a sua incrível habilidade de contar histórias, sejam elas de ficção ou que retratem a mais dura realidade. Em Ainda estou aqui ele revisita todo o sofrimento que foi a prisão e morte de seu pai durante a ditadura, e relata como passou a ser a vida de sua família depois do desaparecimento de Rubens Paiva.

Além disso, a narrativa envolve mais duas histórias: a emoção de ser pai e a vida de sua mãe, Eunice. Marcelo relembra fatos marcantes desde a sua infância, e conta em detalhes como foi a última vez que viram o pai, como ele foi levado pelos militares, e nunca mais voltou. Como pano de fundo ele usa o cenário político da época, e vai revelando descobertas que sua família fez sobre a prisão do pai, sua posterior morte nos porões da ditadura, e como a mãe militou por décadas para se fazer justiça às vítimas daquele horror vivido no Brasil.

Com o desaparecimento do mario, e depois de se reinventar diversas vezes, Eunice Paiva foi diagnosticada com Alzheimer, e sua vida mudou novamente. Marcelo conta detalhes da doença que poucas pessoas conhecem, e explica como ela pode destruir o relacionamento do doente com a família em pouco tempo, se não houver compreensão e paciência.

Ele começa a fazer um paralelo com o filho pequeno e como ele não vai se lembrar de muitas coisas que fez quando tinha 1 ou 2 anos, com a mãe, que vai perdendo sua memória aos poucos, esquecendo, inclusive, quem é o neto, confundindo-o, algumas vezes, com Marcelo quando tinha aquela idade.

Apesar do tom carregado de tristeza pela morte do pai, e agora pela doença da Mãe, o autor consegue narrar tudo de forma quase educativa, tanto quando fala sobre o lado mais sujo do regime militar, quanto ao descrever o sofrimento da mãe enquanto perde a capacidade de viver por si só. Os assuntos são sérios, mas há um clima de nostalgia que deixa a leitura um pouco mais leve, quando ele relembra de sua infância no Rio de Janeiro, uma cidade bem diferente da que é hoje e descreve momentos felizes que viveu, apesar da tragédia.

Ao final, fica o registro de uma vida cheia de altos e baixos, da luta constante pela busca da verdade e do amor de uma família, que ficou ainda mais unida depois da tragédia que viveu. Sou muito fã do trabalho do Marcelo, e adoro seu estilo narrativo, mas esse livro mostrou um lado dele que eu ainda não conhecia: a relação com a mãe e com seu filho, além de mostrar como ele cresceu e se acostumou com a ausência do pai, sem saber se ele estaria vivo ou morto.

Apesar de já ter lido quase todos os seus trabalhos anteriores, eles eram de ficção, com exceção de Feliz ano velho, que retrata o acidente que o deixou paraplégico. Ainda estou aqui é um livro muito pessoal, que mostra o lado humano do autor, detalhes de sua vida particular. O livro pode ser de memórias, um registro da história do Brasil, ou até uma homenagem à mãe, mas a verdade é que Marcelo escreveu uma história emocionante, que deve ser lida por todos, para que entendam o passado e se preparem para o futuro, seja ele qual for.

Esse é um relato corajoso da vida real, e com a intensidade da narrativa do autor, dá para sentir o drama que a família viveu até a verdade ser revelada, e isso torna a leitura ainda mais intensa. Gostaria que todos vocês lessem, é um livro marcante, cheio de ensinamentos e relatos que exigem reflexão, e tenho certeza que todos vão gostar (e se emocionar).


Ainda estou aqui
Marcelo Rubens Paiva
editora Alfaguara
296 páginas
nota no Skoob: 4.4
nota do blog: 4.7


Este post é válido para o Comentarista Premiado, participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

8 comentários:

  1. Nunca li resenha me ouvi falar sobre esta obra. Parece ser muito bom.

    ResponderExcluir
  2. Joana!
    Gosto muito do autor porque o livro anterior dele levantou meu astral quando passei por uma fase bem ruim, já que tnho a possibilidade de ir para cadeira de rodas.
    Aqui me parece que ele mostra mais a família, deve ser interessante.
    "O conhecimento chega, mas a sabedoria demora."(Alfred Tennyson)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Nunca li nada desse autor, mas confesso que depois da sua resenha não tem nem como não ficar curiosa. Aliás, não costumo ler livros pessoais assim, pois eu sou muito fraca e acabo me emocionando demais, mas gostaria de saber mais como foi passar por tudo isso no período da ditadura.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Não sou muito de ler livros do tipo, mas achei ele interessante pela parte da ditadura. Queria ler algum livro que falasse sobre isso e que mostrasse como a vida ficou depois dos acontecimentos daquele período. Acho que ele pode suprir esse desejo. E pelo jeito tem muita coisa forte aí. Deve ter sido bem exaustivo emocionalmente de escrever para o autor. Imagino então pra quem lê.
    Muito boa essa dica!

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia este livro nem o autor, mas depois de ler sua resenha e conhecer um pouquinho sobre a história do livro acabei ficando interessada, quem sabe futuramente eu leia.

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Li um livro desse autor, que achei bem interessante e lendo a resenha fiquei curiosa para poder ler esse livro dele, gostei muito de podemos conhecer um pouco mais sobre a vida dele e principalmente a parte que ele fala do Alzheimer a parti do olhar de uma pessoa que conviveu com isso !!

    ResponderExcluir
  7. Nossa, Joana, que livro intenso! Achei o nome dele conhecido, mas nem tinha ligado com os acontecimentos da ditadura. Acho que deve ser mesmo um livro muito tocante, considerando o quanto ele entra no sofrimento da família, tanto nos acontecimentos passados quanto nos presentes. Fiquei muito curiosa e vou dar mais atenção à obra do autor.

    ResponderExcluir
  8. Oi Joana...
    Que livro incrível... Um drama intenso, mas com certeza cheio de ensinamentos que podemos levar para a vida toda... Uma leitura que promete emocionar principalmente por se tratar de uma história real... Com certeza quero ler esse livro em breve...
    Beijinhos...

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!