segunda-feira, 17 de abril de 2017

Um pouquinho de...

"Júlio não sabe, só sabe que anda, anda como se as pernas não lhe pertencessem, e quando ele se dá conta é como se elas não pertencessem mesmo a seu corpo, porque não as sente, seus sentidos estão tomados de assalto pelo ambiente. Os ouvidos, pelos vocais de Robert Smith, porque agora você se lembra que o que sai das carrapetas do DJ não é fado, bolero ou tango, mas o bom e velho britpop dos eighties, para ser específico 'Charlotte Sometimes', a canção do The Cure que sempre invadiu seus ouvidos com uma sensação arrebatadora, mas que agora é perturbadora, incômoda, labiríntica, como se tirasse os seus pés do chão, não de arrebatamento extático, mas como se fosse um ataque de labirintite, um terremoto dos sentidos, um impacto profundo no ouvido interno, um soco na cara da realidade que quase faz com que seus olhos saltem de tão arregalados para tentar ver além do véu de Maya que embaça tudo à sua frente, e enquanto isso ele anda por entre as pessoas no ambiente apertado e sufocante."

(páginas 2 e 3 - este conto já foi resenhado no blog, leia clicando aqui)


Este post é válido para o Top Comentarista participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen



quinta-feira, 13 de abril de 2017

Charlotte sometimes [Resenha]

onde comprar: baixe gratuitamente no site da Editora Draco

"Conto do autor veterano de dicção científica Fábio Fernandes, originalmente publicado em Interface com o Vampiro. Um homem, uma noite, um bar. O que ele faz ali? Entre os vapores do gelo seco e as névoas da amnésia, Júlio busca uma resposta para tantas dúvidas que o assombram. Mas ele pode não gostar do que vai encontrar entre os escombros da sua memória - ou será a memória de outra pessoa?"

Esse foi o conto mais envolvente que li essa semana. Já começa como se o leitor estivesse dentro de um sonho, dando exatamente aquela sensação de entrar numa cena, do nada, e de repente se dar conta de que está lá. O protagonista acha que está numa boate, mas se lembra de que aquele lugar fechou há muito tempo, então ele fica em dúvida sobre se o que está vivendo é real ou ilusão. Ele também reencontra uma mulher que, depois descobrimos, não poderia estar ali. E o ritmo da narrativa também é frenético e confuso, não permitindo que o leitor faça  a distinção entre realidade ou sonho.

Gostei muito da escrita do autor e da velocidade que ele deu à narrativa. Tudo é muito rápido, caótico, desconexo. As coisas que acontecem são estranhas, mas também podem ser muito reais, e isso é que faz do conto uma ótima leitura. O autor utilizou muito bem o ambiente da boate para dar aquele clima meio enevoado e sombrio que o sonho transmitia, e o final é exatamente como sair dele de repente. Dá até aquela vontade de fechar os olhos e tentar voltar para a mesma parte que estava antes de acordar.


Este post é válido para o Top Comentarista participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Despertar de um sonho [Resenha]

onde comprar: baixe gratuitamente no site da Editora Draco

"Conto de Melissa Sá, autora da distopia Metrópole. Ilio é uma pessoa especial, podendo manipular a realidade com o poder da mente. Mas quando o mesmo sonho intenso lhe invade as noites, despertar para a dura realidade de um mundo morto só é possível pois nele pode estar uma revelação do futuro."

Esse conto é quase um spin-off da série Metrópole, então, quando comecei a ler fiquei um pouco perdida. Foi como cair de paraquedas em algo que já estava em andamento, mas aos poucos a leitura vai envolvendo e a coisa começa a clarear. Os personagens estão vivendo num mundo pós-guerra, embaixo da terra, pelo que demonstra a descrição do lugar, e todos trabalham numa sociedade organizada por habilidades. Por exemplo, a amiga de Ilio, Sara, tem facilidade para cuidar de pessoas, por isso, é aprendiz de curandeira. Mas Ilio parece um tanto divergente, e não emprega seu dom no trabalho: ele é telepata, mas prefere atuar na limpeza. Sua telepatia mostra, sempre no mesmo sonho, uma garota que ele não conhece, e que, de repente aparece no lugar. O problema é que ela parece não conhecê-lo, enquanto ele acredita que ela é especial.

A história é curta, porém, complexa, com Sara meio atrapalhada e Ilio cheio de conflitos internos e externos. Ele tem um rival chamado Hector, que o humilha em certo momento do conto, deixando claro que não no deseja ali, talvez por inveja de seus poderes psíquicos. Isso mostra a habilidade da autora, já quem em poucas páginas conseguiu criar um conflito entre os personagens e lançar no leitor a curiosidade sobre quem é a menina misteriosa dos sonhos de Ilio e se eles vão ser importantes um para o outro. Acredito que isso se deva resolver em Metrópole.


Despertar de um sonho
Melissa de Sá
13 páginas
editora Draco
nota no Skoob: 4.1
nota do blog: 4.3


Este post é válido para o Top Comentarista participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

segunda-feira, 10 de abril de 2017

The Schroedinger Show [Resenha]


"Conto de ficção científica de Carlos Orsi, autor de As dez torres de sangue. Quando a avançadíssima indústria cultural do futuro resolve explorar os paradoxos da mecânica quântica, toda a galáxia treme."

O conto, que faz parte dos Contos do Dragão da Editora Draco, retrata uma época futurista, onde a ciência e a física estão muito mais evoluídas que hoje, e a tecnologia é muito avançada. Um astro pop muito famoso toma conhecimento da experiência do Gato de Schrödinger, que basicamente trata de um paradoxo: o gato na caixa pode estar vivo ou morto ao mesmo tempo, só se descobre a verdade quando a caixa é aberta (O Sheldon fala sempre dela em The Big Bang Theory, mas você também pode ler mais sobre o assunto clicando aqui). Então esse super astro que, aparentemente, é um pouco mimado, no sentido de sempre conseguir o que quer, decide por à prova o experimento e anuncia que fará um Schrödinger Show, estando ao vivo em diversos planetas da galáxia ao mesmo tempo, o que causou furor não só entre seus fãs mas também entre a comunidade científica. Chegaram a falar sobre golpe, alegando que o cantor só queria arrecadar mais dinheiro, já que não tem como estar em mais de um lugar ao mesmo tempo. O final disso tudo deu o que falar.

Gostei muito do conto, desse ar futurista e do uso de gírias como se elas fossem um movimento retrô que estaria na moda. Mas fiquei muito curiosa para conhecer mais desse universo e para saber outros detalhes do pop star convencido. O conto é bem curtinho, e deixa um gosto de quero mais. O autor poderia ter aproveitado a boa ideia e desenvolvido a história, pois a impressão que fica é de que tudo termina muito de repente. Se essa foi a intenção dele, está de parabéns.


The Schroendinger Show
Carlos Orsi
editora Draco
7 páginas (conto)
nota no Skoob: 2.7
nota do blog: 3.0



Este post é válido para o Top Comentarista participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

quarta-feira, 5 de abril de 2017

A garota do calendário - março [Resenha]


"Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão da Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Mia vai passar o mês de março em Chicago com o empresário Anthony Fasano, que a contrata para fingir ser noiva dele. A princípio Mia não entende por que um homem tão lindo e másculo precisa de uma falsa noiva."

Mais uma etapa cumprida na jornada de Mia em busca de zerar a dívida de seu pai e salvar a vida dele. Num resumo rápido, a série fala sobre a jovem atriz Mia, que acaba se tornando acompanhante de luxo para levantar dinheiro e pagar o agiota que deu uma surra em seu pai e deixou-o em coma. Para conseguir esse milhão de dólares no prazo máximo dado pelo agiota, um ano, ela vai passar cada mês com um cara diferente, que a contrata para os mais diversos fins. Até agora, em janeiro e fevereiro, ela serviu de falsa namorada para Wes e musa inspiradora para Alec. Agora, em março, Mia foi contratada para posar de noiva do famoso herdeiro dos restaurantes Fasano, Anthony.

Assim que chega à casa do novo contratante, ela se depara com um deus grego de corpo perfeito, moreno, musculoso, alto, tudo que ela poderia querer num homem e, apesar de não ser obrigada a ter relações sexuais com os clientes, ela logo se imagina na cama com ele. Mas, como num banho de água fria, Mia imediatamente descobre que ele é gay, e vive com seu parceiro Hector.

O conflito se dá quando, ao conhecer a família de Anthony, desempenhando o papel para o qual foi contratada, ou seja, de falsa noiva, ela se vê numa situação muito mais complicada do que poderia prever. Hector é amigo da família e está sempre junto com eles, vendo o falso casal fazer planos para o futuro, quando era ele quem queria fazer tudo isso.

Mia se sente mal por estar no meio do relacionamento dos dois, e resolve tentar ajudá-los a se assumir. Mas para Anthony isso não é tão simples, já que, como único filho homem, tem o dever de ter filhos para continuar o nome da família. Ninguém sabe da sua orientação sexual, e ele tem medo de se sair do armário e decepcionar sua mãe, além de por a perder todos os negócios dos Fasano.

Aos poucos, Mia vai ganhando a confiança deles e fazendo-os ver que não é tão complicado assim se assumirem e dizerem ao mundo que estão apaixonados. Entre alguns desentendimentos e saias-justas, ela ajuda Anthony e Hector a se aproximarem ainda mais.

A parte hot dessa história fica por conta do reencontro de Mia com Wes, seu cliente de janeiro, por quem ela se apaixonou. O retorno de Wes foi bem trabalhado e deu um ar descontraído ao enredo, enquanto as cenas de sexo continuam muito quentes e bem descritivas. Há ainda alguns momentos de interação entre Mia e sua irmã, que mostram um lado mais doce e dedicado da protagonista, afastando-a um pouco do estigma de acompanhante de luxo, mostrando que, apesar de estar prestando esse tipo de serviço, ela tem uma vida, como qualquer um de nós.

É uma leitura rápida, assim como os anteriores da série já resenhados aqui, e indicado para quem quer algo descompromissado, nada muito elaborado nem cheio de tramas complicadas. O foco aqui é a evolução pessoal de Mia, sua descoberta e aceitação. Além do sexo, claro. Mas tudo isso dentro de uma narrativa simples e uma escrita muito fluida, sem  floreios. Por isso a minha nota não foi tão alta, mas, dentro do que se espera da série A garota do calendário, esse volume cumpre o seu papel a contento.

A garota do calendário - março
Audrey Carlan
editora Verus
144 páginas
nota no Skoob: 3.8
nota do blog: 3.5


Este post é válido para o Top Comentarista participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

domingo, 2 de abril de 2017

Top Comentarista abril + resultado março










Olá leitores! Voltamos com mais top comentarista e livro de presente para um leitor fiel e sortudo, rsrs.

Em março a adesão não foi tão grande, mas já temos o nome da vencedora. Duas leitores comentaram em todos os posts do mês e cada uma recebeu um número, foi inserido no site random.org, que fez o sorteio de forma automática. Quem ganhou foi...
Giulianna Santicioli, parabéns! Você deve responder nosso e-mail com seus dados para envio e aguardar o livro chegar em segurança na sua casa, conforme as regras do sorteio.

Vamos ao livro do mês de abril, espero que todos vocês participem, apesar da baixa quantidade de posts que anda saindo por aqui:



Além-mundos, de Scott Westerfeld, mesmo autor da quadrilogia distópica Feios. Vocês podem ler a sinopse desse livro no Skoob, clicando aqui. Para participar, sigam as regrinhas:


Comentar nesta postagem com nome de seguidor, e-mail válido e perfil no Facebook ou Twitter  para validar sua participação. É importante que esses dados estejam corretos, pois serão usados para contato com o vencedor. 

Curtir a fanpage do blog no Facebook clicando aqui;

- E claro, comentar em todas as postagens do mês.

Lembrando que:
  • Os posts de sorteios ou resultados de sorteios não valem para o TC;
  • Somente um comentário por post será validado, e ele precisa ser coerente com a postagem: não serão contabilizados comentários do tipo "gostei" ou "participando";
  • O ganhador deverá ter endereço de entrega no Brasil;
  • A promoção começa sempre no dia primeiro e vai até o último dia de cada mês. Mesmo que o post com o TC ainda não tenha sido publicado, valem comentários em postagens anteriores.
  • Se houver empate em número de participantes, o ganhador será definido por sorteio, realizado no site random.org ou no sorteador.com;
  • O ganhador será avisado por email e terá 72 horas para respondê-lo. O prazo para envio do prêmio é de 45 dias úteis, contados a partir da resposta do e-mail, e o blog não se responsabiliza por atrasos ou extravios por parte dos Correios;
  • O descumprimento de qualquer uma das regras resultará na eliminação do ganhador.


É isso queridos, boa sorte a todos e força nos dedinhos para comentar muito!


Este post é válido para o Top Comentarista participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

quarta-feira, 29 de março de 2017

Sei Que Eu Sei News #27













Olá leitores! Foi divulgado hoje o primeiro trailer oficial da adaptação de It - a coisa, livro de Stephen King para os cinemas:





O filme será dirigido por Andrés Muschietti, o mesmo de Mama (2013), e conta com Bill Skarsgard (irmão feio de Alexander Skarsgard) vivendo o palhaço Pennywise. A estreia no Brasil será em 7 de setembro próximo.




O livro de King conta a história de sete pessoas que, quando crianças, enfrentaram uma criatura sobrenatural e maligna que se alimenta do medo. O grupo faz um juramento de enfrentar novamente a coisa caso ela volte a aparecer. Passados trinta anos, eles são chamados de volta à pequena cidade de Derry, no Maine, para um confronto definitivo contra o palhaço do mal, que está matando crianças novamente. Só eles têm a chave do enigma e só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry.

Se você tem medo de palhaços, é melhor não assistir ao filme, que promete uma boa dose de terror e muitos gritos nas salas de cinemas.





Este post é válido para o Top Comentarista participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

terça-feira, 28 de março de 2017

Três metros acima do céu [Resenha]


"Três metros acima do céu é um romance apaixonante e retrata uma história de amor entre dois adolescentes oriundos de contextos sociais distintos, que se conhecem na esplendorosa cidade de Roma. A intensidade da relação manifesta-se logo no primeiro encontro quando Babi, uma atraente e simpática jovem de quinze anos, conhece Step, um rapaz um pouco mais velho, com um comportamento muitas vezes agressivo e reprovável, que exerce sobre ela um invulgar fascínio. Em breve estes dois mundos (aparentemente) incompatíveis tornam-se um só, e as juras de amor eterno passam a ser a grande força motriz. Porém, Babi nunca aceitou inteiramente as atitudes violentas do namorado, nem o mundo subversivo e decadente a que Step pertence, e a relação envereda por um caminho sinuoso e inesperado."

Há tempos queria ler alguma coisa do italiano Federico Moccia, pois já tinha lido muitas resenhas positivas e assistido a alguns vídeos em que as blogueiras elogiavam bastante os livros dele, então, pesquisei qual seria a melhor leitura inicial e cheguei a Três metros acima do céu. Criei sim um pouco de expectativa, mas não exagerada, a ponto de estragar a experiência de leitura, mas, ainda assim, não achei o livro tão bom quanto esperava que fosse.

A escrita do autor é bem interessante, o que não me prendeu foi o ritmo da narrativa. Logo de cara conhecemos a jovem Babi, filha de uma família de classe média-alta, que estuda num bom colégio e é uma garota muito bem comportada. Por acaso ela conhece Step, o bad boy da história que, junto com seus amigos, costuma invadir festas e saquear as casas, dar grandes surras em qualquer pessoa que eles achem que merecem apanhar e participar de corridas clandestinas de motos. Além disso, Step não trabalha e não terminou os estudos. Mas, apesar de todas essas iniciais diferenças, Babi acaba se interessando por ele.

Vemos em diversos livros a mocinha pura e inocente que se apaixona pelo cara briguento e isso sempre traz problemas para a garota. Aqui, conforme a leitura evolui, percebemos que Step não é tão valentão quanto parece, e que ele só entrou nessa rotina destrutiva por que sofreu um trauma muito grande há alguns anos. Ele usa os músculos para resolver qualquer problema e enfrentar qualquer situação que o desagrade por que não consegue enfrentar as dificuldades de maneira civilizada, canalizando sua raiva e frustração nos socos que desfere sem pensar. 

Ao mesmo tempo em que Babi vai aceitando que sente algo por Step, e embarca com ele em algumas situações bem perigosas, ela também tenta fazê-lo ver que a vida que ele leva não vai dar em nada, e que violência não é a resposta para tudo. Ela não gosta do jeito agressivo dele, e sempre deixa isso bem claro, mas parece que Step só consegue ficar longe de confusão quando está ao lado dela.

Também há entre eles um abismo financeiro  e cultural, e isso fica logo evidente: Babi quer fazer faculdade, conquistar sua independência, enquanto Step não tem nenhum plano para o futuro. Ela já viajou para vários lugares, conhece muita coisa que ele dificilmente terá chance de conhecer, e claro que isso pesa muito. No início da relação dos dois, a paixão encobre qualquer diferença que possa existir, mas o amor não é tudo na vida, e eles vão descobrir isso.

O problema desse livro é que o inicio é lento demais e tudo demora para acontecer. Claro que o autor quis introduzir a história dos protagonistas, para ambientar bem a narrativa, mas eu achei que o começo ficou bem arrastado. A impressão que me deu foi de que Babi era muito mais patricinha do que ela realmente é, e que Step e a turma dele não passavam de um bando de desocupados que se acham mais importantes que as outras pessoas.

Quando finalmente acontece um pouco de romance, ele é delicado e me agradou bastante. O que também ficou interessante na história foi a ambientação da narrativa na cidade de Roma; o autor cita diversas ruas, praças, estabelecimentos comerciais e pontos turísticos que nos fazem viajar para a Itália através da história.

A maior virtude desse livro é mostrar que todos precisamos de um melhor amigo, aquele que topa qualquer parada e que está sempre ao nosso lado. E que toda forma de amor é válida, mesmo que não dure para sempre. Apesar de o livro não ter sido tudo o que eu esperava, no final achei que a leitura valeu a pena, e recomendo para quem gosta de romance adolescente e muitos bad boys.

Três metros acima do céu
Federico Moccia
editora Presença
352 páginas
nota no Skoob: 4.2
nota do blog: 3.8


Este post é válido para o Top Comentarista participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

quinta-feira, 23 de março de 2017

Dimensões paralelas [Resenha]

onde comprar: Arwen

"Você já se perguntou em que dimensão está? Já se imaginou descobrindo que tudo ao seu redor não passa de uma mentira? Em Dimensões Paralelas o leitor será levado para diferentes realidades, onde a linha tênue entre o real e o imaginário é transpassada. Dinossauros, brinquedos assassinos, distopia, mitologia e um misto de ficção científica e fantasia, tudo reunido em uma coletânea de contos inéditas, do mesmo autor de A Eva Mecânica e outras histórias de Ginoides. Prepare-se para sentir medo e se aventurar por um mundo diferente daquele que conhece, pois cada conto te levará a uma dimensão paralela única, mostrando o quanto o autor busca diversificar sua escrita a fim de impressionar e surpreender. Cuidado, não ande sozinho durante a noite e duvide de tudo e de todos, pois o perigo está onde você menos espera!"

Este livro reúne diversos contos que transitam entre os mais variados gêneros literários, indo desde o terror até a ficção científica. O autor trabalhou muito bem com essa diversidade, e soube explorar os aspectos principais de cada um dos gêneros, e posicionou cada um deles em uma dimensão diferente, o que deu às histórias um aspecto único. Vamos do passado ao futuro, do imaginário mais absurdo para uma referência a momentos políticos complicados dentro de uma distopia. O autor foi muito perspicaz ao levar cada um desses cenários para um tempo ou época distintos, e, ainda assim, conseguir uma certa ligação entre eles.

Logo de cara vemos uma situação surreal, muito baseada em Frankstein, onde o protagonista, que tem um relacionamento BDSM com sua namorada, lança mão de seus conhecimentos para impedir que o corpo da namorada morta se deteriore. Assim como na história do médico, ele também acaba criando uma criatura totalmente estranha, que, por fim, se vira contra o próprio criador. Esse é um dos contos mais interessantes do livro, e tem um final bem satisfatório.

Outro conto que me chamou bastante a atenção, e me deu até medo em alguns momentos, envolve a criação de bonecos que ganham vida. Assim como o famoso Brinquedo Assassino, eles matam pessoas, mas o autor incrementou a narrativa com um terror psicológico muito bem aplicado, que faz arrepiar até o leitor mais valente, se ele estiver lendo sozinho, a noite, como eu fiz.

Já sobre a história de ficção científica eu não tive uma boa impressão; é muito longa, o estilo narrativo não me agrada, remete bastante ao estilo jornalístico, e isso fez com que eu me desinteressasse dele.

No geral, o autor conseguiu alcançar seu objetivo de contar suas histórias explorando diversos gêneros, e tenho certeza que há público para todos eles, ainda que alguém goste um pouco menos desse ou daquele estilo. Tem distopia bem escrita, tem fantasia com final bem amarrado, e até um crossover entre algumas histórias.

Indico a leitura para todos, que terão momentos agradáveis em companhia desse livro, cheio de aventuras, mistério, e um pouco de medo, por que não? 


Dimensões paralelas
Daniel L. Dutra
editora Arwen
196 páginas
nota no Skoob: 3.0
nota do blog: 3.0

segunda-feira, 13 de março de 2017

Um pouquinho de...

"- Quando você descobriu que desejava ser escritor?
- Olha, Alessandra. Não creio que alguém 'descubra' que deseja ser escritor. É algo que simplesmente acontece. É como sexo.
- Sexo?
- Sim.
- Não entendi.
- Garçom. Poderia me trazer uma garrafa de vinho Cabernet Sauvignon? Vou tentar explicar melhor, Alessandra. O que leva um escritor a escrever, e falo dos verdadeiros escritores, não dos deslumbrados que querem ser celebridades, é uma inquietação em relação a um assunto específico. H. P. Lovecraft, por exemplo, era obcecado pela falta de sentido do universo. Toda sua escrita é sobre a insignificância do ser humano diante do cosmos."

(Conto: A mais perigosa mulher)



Este post é válido para o Top Comentarista participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

sexta-feira, 10 de março de 2017

Lançamentos Arwen fevereiro e março

Olá amigos leitores! Como estão? Hoje vou apresentar para vocês os livros que foram lançados pela nossa parceira Arwen em fevereiro, e os que virão no mês de março:


Társia: O Reino da Harmonia – Sherla M. Silva
Toda a perspectiva de realidade de quatro jovens muda quando cada um deles encontra um colar misterioso. Imediatamente eles se sentem atraídos pelos colares e pela força que deles emana. O que eles não imaginavam era que cada joia detinha um poder dos quatro elementos, e que tais poderes eram ainda mais fortes quando unidos. Assim que os amigos juntam as partes dos colares são levados a um mundo fantástico onde tudo é possível: Tarsia. Logo percebem que são os escolhidos para cumprir a missão de restaurar a harmonia deste reino mágico do qual são descendentes. Os jovens embarcam em uma grande aventura, travando uma épica luta do bem contra o mal, onde os conflitos misturam-se à magia e grandes revelações num cenário de incertezas, luta pelo poder e caos. Quatro amigos, quatro colares, um mundo extraordinário regido pelos elementos da natureza e uma emocionante história.



Receio – Débora Mattana
Megan selou parte de seu destino com um beijo. Mas ela e sua melhor amiga foram raptadas por quem menos esperavam. Em sua prisão, o que mais aflige Megan não é seu raptor, pois ao mesmo tempo em que se transforma em uma nova raça e aceita suas antigas raízes mágicas, seus sonhos e lembranças são invadidos por um demônio cruel e obcecado chamado Uric, que finalmente lhe apresenta sua antiga história e prova que suas escolhas tiveram sérias consequências.
Agora esse demônio exige seu retorno. Almejando reencontrar seu amado sobrenatural Erick Drago, Megan, junto com Georgiana, busca uma maneira de fugir. Mas uma verdade a enfraquece e a assombra, como já fez com muitas outras que, assim como ela, possuíam os dons peculiares de uma lâmia. O mesmo dom que a torna um brinquedo nas mãos dos deuses e uma peça em seus jogos. Ela precisará enfrentar seu destino de lâmia, mas não será como os deuses querem... Não mais. O receio é o único aliado desse coração condenado...


Castelo de fumaça e Espelhos (Enoua II) – Diego Martins Ribeiro
 A obsessão de um inimigo cruel faz com que os Quatro Guerreiros sejam novamente atraídos por Enoua, um mundo onde muitos contrastes se chocam: fantasia e realidade, medievalismo e futurismo, luz e escuridão.
Suas armas e amuletos começam a revelar seu verdadeiro potencial, assim como suas mentes e corpos. Feras, dentre outras criaturas, os observam à distância.
Os imortais Cavaleiros Malignos rompem a barreira do desconhecido. A saga verdadeiramente se inicia. Nada será como antes.
Você deseja retornar à Enoua?







Você se Apaixonou por mim – Bárbara Zanatta
 A fim de extinguir o amor, o governo criou um medicamento para inibir as pessoas de senti-lo. Aos 18 anos, todos os jovens são obrigados a tomá-lo e se desvincular desse sentimento, considerado inaceitável e superficial. Katelyn Martin é uma garota de apenas 16 anos que nutre um profundo afeto por seu melhor "amigo" de infância, Christopher, que está quase completando a idade da “cura”. Essa paixão inesperada faz com que ela se esqueça de tudo o que lhe foi ensinado durante toda a vida a respeito do amor, e os dois passam a pensar sobre como seriam suas vidas caso não tomassem o medicamento. Katelyn acaba descobrindo que não é a única com tais questionamentos. Muitos outros jovens também pensam como ela e uma questão se torna urgente: aceitar as regras da sociedade ou se arriscar em nome de seus próprios sentimentos?




Um Amor para Toda Vida – André Luís
 Para conseguirmos a felicidade, temos que lutar e ir atrás dos nossos sonhos. O mundo nos dá uma única chance de agarrar a felicidade com tudo o que temos. Você só tem que saber usar essa chance.
Margarete viveu um grande amor quando era adolescente, que acabou de maneira abrupta. Anos depois, ela ainda nutre esse amor pelo mesmo homem, trancada em seu coração partido e cheio de saudades de uma época distante. Mas parece que o mundo está disposto a lhe dar uma nova chance.
Será que ela vai continuar a deixar o seu coração ferido ou vai se abrir para um novo amor?







Profundezas Sombrias (Lago Negro III) – Juliana Daglio
 Um transe hipnótico irá finalmente colocar Verônica nas profundezas de sua mente. O habilidoso mentalista Drake Carballo conhece todos os caminhos de suas memórias reprimidas e irá auxiliá-la a encontrar respostas para o grande mistério de Lagoana, assim como as razões que levaram seu pai, Andréas Cattani, a envolvê-la na trama de assassinatos da família Caprini. Drake revela a Liam tudo sobre a loucura de V, tencionado a mexer com seus sentimentos, e mesmo desconfiando do outro com todos os seus instintos, Liam está disposto a ceder até que a submersão se complete. Porém as horas ao lado do misterioso homem podem mudar tudo, já que o mesmo parece ter a estranha habilidade de desvendar os recantos mais obscuros e vergonhosos de seus interlocutores – ou seriam vítimas? – obrigando Liam a enfrentar o seu próprio passado, bem como os monstros que estão escondidos nas escamas de sua personalidade. Nosso protagonista se vê diante de um impasse: proteger a garota que ama, ou deixá-la livre para mergulhar sozinha. Essa alucinante jornada de Verônica levará os leitores a um mundo fantástico que poderá revelar não só os segredos que ela guarda, mas também a reflexões profundas sobre si mesmos.
Afinal, o que você guarda nos lugares mais recônditos de sua mente?

E as prévias para o mês de março são:


A filha do Norte (parte II) – Luisa Soresini
 Depois de ter sofrido muito no passado, Michelle agora vive ao lado dos irmãos Vergamini, que foram amaldiçoados há cem anos por Elza e Meredith, as Bruxas do Leste e do Sul. Os monstros — como são vistos — a protegem com todas as forças depois de terem se apaixonado por ela. Porém, após o retorno do Danton — o líder e irmão mais poderoso — uma corrente de acontecimentos se desdobrará, com consequências devastadoras para todos. Em A Filha do Norte – Parte II, você irá adentrar no passado dessa protagonista e desvendar as razões dos seus sonhos e medos mais aterrorizantes. No momento em que as feridas de Michelle pareciam prontas para serem cicatrizadas, tudo virá à tona novamente para atormentá-la e ela descobrirá que a verdadeira força, na verdade, sempre esteve ao seu lado, travando uma luta em prol daqueles que ama.





Majestade: A história do Cavalo Branco – Malu Ghiraldeli
 Mariana nunca gostou muito de cavalos, mesmo vivendo em uma fazenda e tendo um pai fascinado por eles. Porém, durante uma exposição, ela acaba se encantando por um que não está à venda. Seu dono diz que o cavalo se chama Majestade e que gostaria de lhe contar uma história. A única condição é que ela acredite nele. Assim, Mariana se vê diante do que pode ser uma grande mentira ou a verdade mais fantástica. Prepare-se para conhecer o mesmo cavalo de Napoleão, de Henrique VIII, o último cavalo do Czar, a melhor montaria do Rei Arthur. Ele é perfeito. Ele é imortal. Ele é o melhor cavalo que pode existir. Só que ele não é um cavalo. Você acredita?







O Segredo dos Becker – Alane Brito
 Sarah sempre acreditou que os pais mantinham Michael isolado do mundo para o seu próprio bem. Até que estranhos acontecimentos começam a perturbá-la e mostrar evidências que a levam a descobrir um passado sombrio, envolvendo seus pais e a verdadeira história por trás do sequestro de Mike.
Com a ajuda das únicas pessoas em quem pode confiar, ela embarcará em uma investigação perigosa e cheia de mistérios. Em O Segredo dos Becker, nada é o que parece e somos levados a uma trama complexa, onde cada passo em falso pode resultar em uma queda brusca. E você, está preparado para desvendar esse segredo?







Pesadelos Infaustos – Breno Torres 
Nevoeiros povoam as utopias e cotidianos das infaustas criaturas dos mundos desde as remotas eras. Caminhando no tênue limiar entre pesadelos e triunfos, os peregrinos dos universos, em suas eternas buscas por conquistas e glórias, confrontam os enredos obscuros que Algo ou Alguém – Deus? – tece para cada um de seus passos, deparando-se com as sombras, melancolias e temores inevitavelmente encontrados no caminho. O que de profano, ultrarromântico, caótico e celestial ecoa nas narrativas dos andarilhos dos mundos? Há espaço para a contraditória natureza angélica e demoníaca do ser? Há salvação para os mais miseráveis e condenados errantes das raças?
Descubra através das páginas de Pesadelos Infaustos, a obra de estreia de Breno Torres no mundo do Terror.





Escolham os seus preferidos e acessem o site da Arwen para garantir seus exemplares. Aproveitem os preços especiais de lançamento e aumentem a fila de leitura agora mesmo!


Este post é válido para o Top Comentarista participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

quinta-feira, 9 de março de 2017

Nunca, jamais #2 [Resenha]


"A segunda parte do suspense romântico de tirar o fôlego. Um garoto abre os olhos e sequer se lembra que seu nome é Silas. O telefone toca... 'Encontrou ela? ', pergunta a voz o outro lado da linha. Quem é ela? Quem sou eu? Charlie se vê presa em um lugar parecido com quartos de hospital (ou de um manicômio). Também não se lembra de nada, nem do próprio rosto. O tempo passa e ninguém vem salvá-la. Ela precisa escapar por conta própria. Aos poucos, os dois descobrem que vêm perdendo a memória em períodos cíclicos. E também que se amam imensamente. Numa corrida para descobrir a razão dos apagões em suas memórias, Silas e Charlie acabam descobrindo muito mais sobre si e os mistérios que envolvem suas famílias. Mas muito em breve vão esquecer tudo de novo. E precisam estar juntos para evitar o pior."

Há um ano li a primeira parte dessa história, e o final me deixou louca! Tem resenha aqui, e você podem ler nesse link, para entender um pouquinho sobre como começou o drama de Silas e Charlie. Eles perderam a memória e acordaram de repente sem saber quem eram, sem se lembrar de nada de sua própria vida, e sem imaginar quem são as pessoas que estão ao lados deles e que parecem conhecê-los mais que eles mesmos.

E no final da primeira parte, as autoras nos deixam numa situação bem tensa, sabendo que em breve os protagonistas vão perder a memória novamente, e sem saber o que fazer até chegar essa segunda parte. A sensação que tive é de que eu também perdi a memória naquele momento, e só acordei agora, quando li a continuação da história. Bom trabalho meninas!

Nesse segundo volume, quem acorda primeiro é o Silas, e ele fica totalmente perdido, sem saber como agir, para onde ir e em quem confiar. E o pior, ele logo descobre que Charlie é importante na vida dele e que está desaparecida, ficando a seu cargo descobrir onde a menina está. Mas como começar a procurar uma pessoa que você não sabe quem é? Tudo é muito complicado e  dolorido, o leitor consegue sentir o drama e o medo que envolvem Silas, e o desespero dele em encontrar Charlie para tentar juntar mais algumas peças do quebra-cabeças da sua vida.

"Ainda não sei no que acreditar, porém, quanto mais o tempo passa, sem que eu me lembre de nada, mais começo a considerar que talvez eu realmente tenha apenas um pouco mais de quarenta e sete horas antes que essa situação se repita." (página 16)

Por sorte, eles deixaram para eles mesmos algumas cartas explicando que suas memórias estão sumindo de tempos em tempos, e é só por isso que Silas consegue planejar como agir para descobrir onde Charlie se meteu. Mas ele não se lembra da aparência dela. Para ajudar nessa missão quase impossível, ele ganha a ajuda de seu irmão mais novo, Landon, que, a princípio, acha que Silas está louco, mas, aos poucos, vai aceitando ajudar o rapaz a se encontrar e procurar a namorada.

"- Deixe ver se entendi direito - diz ele, inclinando-se para a frente da mesa. - faz mais de uma semana que você e Charlie andam perdendo a memória. E andam escrevendo cartas para vocês mesmos." (página 115)

Enquanto isso, Charlie está presa num lugar estranho, parecido com um hospital, onde apenas uma pessoa traz sua comida e seus remédios. Ela não se lembra de estar doente nem de ter se consultado com um médico. Aliás, ela não lembra nem do próprio nome. Alguns acontecimentos fazem com que Charlie comece a ter flashes de memória, e ela percebe que precisa fugir de onde quer que esteja sendo mantida refém.

"Eu me sinto mais como uma prisioneira do que como uma paciente.
- Por que estou aqui? - pergunto.
- Não se lembra?
- Eu estaria perguntando se me lembrasse? - retruco." (página 82)

O livro é curtinho, e vai dando um desespero quando as últimas páginas vão chegando, pois nada está resolvido e a gente sabe que o final de verdade vai ficar para o próximo volume. Silas monta um plano para quando eles acordarem desmemoriados novamente, e só nos resta torcer para que, na próxima vez, eles consigam desvendar o mistério da sua amnésia e resolvam os problemas que os afligiam antes de tudo isso começar.

E se no primeiro livro o final já foi angustiante, esperem até chegar a esse: dá vontade de gritar, torturar as autoras para que elas contem logo o final da trama, ou dormir até que a Galera Record publique a terceira parte. Novamente, parece que eu perdi a memória quando li a última linha e acordei sem saber onde estava. Como lidar com essa ansiedade até o próximo livro?

Indico muito a leitura para todos os leitores do blog, porque não se trata de um romance água com açúcar, nem uma trama infanto juvenil sem graça e clichê. Não dá para ler e não torcer para que Silas e Charlie descubram logo o que está acontecendo com suas cabeças, e esse mistério envolve o leitor do início ao fim. Marquem na sua lista de futuras leituras, vocês não vão se arrepender.


Nunca, jamais #2
Colleen Hoover e Tarryn Fischer
144 páginas
editora Galera Record
nota no Skoob: 4.2
nota do blog: 4.8


Este post é válido para o Top Comentarista participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen

segunda-feira, 6 de março de 2017

Top comentarista março + resultado fevereiro










Olá leitores! Como estão? Peço desculpas pelo atraso no resultado do Top Comentarista de fevereiro, mas vamos conhecer o vencedor agora mesmo.

Foram dezenove comentaristas lindos, que deixaram suas opiniões em cada post do mês, e eu quero agradecer a cada um. É por vocês que esse trabalho continua sendo feito. Dentre eles, dez comentaram em todas as postagens e estão aptos a participar do sorteio. Cada um recebeu um número, que foi inserido no site random.org, e o resultado foi:




Francielle Moreira. Parabéns, você receberá um e-mail solicitando seus dados para envio do prêmio. O livro será enviado no prazo combinado nas regras.

Para o mês de março, separei um livro muito fofo, da nossa parceira Arwen, e espero ler muitos comentários bacanas, como em fevereiro:




A substituta, de Clara Brandão, já foi resenhado no blog, e vocês podem conhecer um pouco mais sobre a historia clicando aqui.

Para participar do TC é muito simples, basta seguir as regras abaixo:


Comentar nesta postagem com nome de seguidor, e-mail válido e perfil no Facebook ou Twitter  para validar sua participação. É importante que esses dados estejam corretos, pois serão usados para contato com o vencedor. 

Curtir a fanpage do blog no Facebook clicando aqui;

- E claro, comentar em todas as postagens do mês.

Lembrando que:
  • Os posts de sorteios ou resultados de sorteios não valem para o TC;
  • Somente um comentário por post será validado, e ele precisa ser coerente com a postagem: não serão contabilizados comentários do tipo "gostei" ou "participando";
  • O ganhador deverá ter endereço de entrega no Brasil;
  • A promoção começa sempre no dia primeiro e vai até o último dia de cada mês. Mesmo que o post com o TC ainda não tenha sido publicado, valem comentários em postagens anteriores.
  • Se houver empate em número de participantes, o ganhador será definido por sorteio, realizado no site random.org ou no sorteador.com;
  • O ganhador será avisado por email e terá 72 horas para respondê-lo. O prazo para envio do prêmio é de 45 dias úteis, contados a partir da resposta do e-mail, e o blog não se responsabiliza por atrasos ou extravios por parte dos Correios;
  • O descumprimento de qualquer uma das regras resultará na eliminação do ganhador.

É isso amigos, boa sorte a todos e até o próximo post.


Este post é válido para o Top Comentarista participe!


Joana Masen, quando não está resenhando, pintando e bordando por aqui, está escrevendo poesia no blog Milonga.
Twitter: @joana_masen