sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Sexta de música #45 - Nirvana Unplugged

Há 20 anos a banda Nirvana gravou o seu show Unplugged para a MTV americana, e surpreendeu a todos ao excluir do setlist a maioria de seus grandes sucessos e tocar inúmeros covers de artistas famosos ou de bandas menos conhecidas.



O show todo foi envolto num clima bastante sombrio, que foi criado com a escolha do cenário por Kurt Cobain (dizem que ele queria simular o próprio velório), cheio de velas e flores, e pelo tom melancólico das músicas. Envoltos por luzes roxas e azuis, os músicos da banda executaram as canções de maneira impecável, com Dave Grohl mostrando um lado mais sensível na bateria, Krist tocando acordeão em um dos covers e Kurt com sua voz rouca e quase depressiva imprimindo bastante emoção às suas interpretações.


Naquele longínquo 19 de novembro se reuniram ao Nirvana para a apresentação que se tornaria memorável, e seria, mais tarde, o primeiro disco lançado após a morte de Kurt, a banda Meat Puppets, o guitarrista Pat Smear e o músico Lori Goldston, tocando cello.

A banda optou por deixar de fora seus maiores hits, que aquela época já eram vários (com 3 discos lançados), e tocou apenas "Come as you are", para alegria dos fãs. Claro que há outras músicas do Nirvana no álbum, mas eles escolheram aquelas que não tinham tanto apelo junto ao grande público e que seriam mais adaptáveis ao estilo acústico, como por exemplo "Polly". Dentro as canções de outros artistas estão "Lake of fire" dos Meat Muppets, "The man who sold the world", de David Bowie e "Where did you sleep last night", do cantor folk Leadbelly, que originalmente era "In the pines", mas Kurt trocou o título da música.


Talvez pelo cuidado que a banda teve na escolha e na preparação das canções, ou pela aura de mistério que envolvia a apresentação naquela noite, o fato é que o Nirvana mostrou ali o que tinha de melhor, cumprindo a contento aquilo que se espera de um músico que faz essa releitura de suas criações, trazendo-as para o estilo acústico, que expõe o artista como ele é. No caso de Kurt, que já vinha atormentado por tantas complicações em sua vida pessoal, cumulados com problemas psicológicos acarretados pelo sucesso repentino, as interpretação ficaram ainda mais sinceras e emocionantes, conseguindo, assim, alcançar um grande número de pessoas, mesmo aquelas que antes não gostavam muito da banda.


Para entender tudo isso, só ouvindo o disco e saboreando todas as músicas, lentamente, aproveitando cada palavra cantada por Kurt, e se deixando envolver pelas melodias suaves executadas pela banda. Foi através desse álbum que me apaixonei pelo Nirvana e passei a conhecer melhor o seu trabalho. É impossível ouvir "About a girl" ou "The man who sold the world" e não se encantar com a voz e a interpretação melancólica de Cobain. Então, curtam a playlist:

1. About a girl
2. Come as you are
3. Jesus doesn't  want me for a sunbeam
4. The man who sold the world
5. Pennyroyal tea
6. Dumb
7. Polly
8. On a plain
9. Something in the way
10. Plateau
11. Oh me
12. Lake of fire
13. All apologies
14. Where did you sleep last night

Um comentário:

  1. ...."e o músico Lori Goldston, tocando cello." Lori é uma mulher e não homem. A Música ou a Musicista seria o correto.

    ResponderExcluir

Olá! Que bom ter você por aqui!
Fico feliz em receber seu comentário, crítica ou sugestão. Pode falar a vontade, esse espaço é seu. Acompanhe a resposta ao seu comentário clicando em "Notifique-me".
Obrigada pela visita!